Harvick vence pela sétima vez no oval de Phoenix e abre vantagem na liderança da Nascar

Dono de um retrospecto irretocável na pista do Arizona, Kevin Harvick venceu a segunda consecutiva em 2015. Brevemente ameaçado por Jamie McMurray e Kurt Busch, o líder da Sprint Cup soube usar experiência a seu favor para pontear maior parte da prova.

Poucos são capazes de andar tão bem em Phoenix quanto Kevin Harvick. Se mesmo em outras pistas o líder do campeonato já vinha impondo um ritmo superior, o resultado deste domingo (15) não poderia ser outro que não uma vitória no oval do Arizona. Jamie McMurray chegou em segundo, com Ryan Newman fechando os três primeiros.
 
Apesar da experiência na pista, a vitória de Harvick não foi tranquila, como um todo. Um impetuoso Joey Logano fez uma largada melhor e liderou a prova no começo. Após retomar a liderança, um pit-stop ruim combinado com uma relargada lenta o jogaram para oitavo. Mesmo assim, esses problemas não evitaram que Kevin liderasse 225 das 312 voltas.
 
A corrida também marcou o retorno de Kurt Busch que, após ser acusado de agredir sua ex-namorada, foi processado e perdeu as três primeiras corridas de 2015. A volta foi bem positiva: constantemente entre os cinco primeiros, poderia tirar a vitória de Harvick. Poderia: a estratégia de fazer um pit-stop a mais na última bandeira amarela transformou um sólido segundo lugar em um quinto.
Kevin Harvick celebra vitória em Phoenix (Foto: Getty Images)
Saiba como foi a etapa de Phoenix da Nascar
 
Pela primeira vez em todo o final de semana, os termômetros registravam menos de 30º — 28º, para ser mais preciso. A umidade, porém, seguia bem baixa: 13%.
 
Na largada, Joey Logano conseguiu tomar a ponta de Kevin Harvick. Pouco depois, Jamie McMurray fez o mesmo movimento e assumiu o segundo lugar. Ainda na volta 1, Brian Vickers tocou o muro e danificou seriamente a suspensão dianteira-direita. A bandeira amarela surgiu,
 
Na relargada, Harvick seguiu perdendo posições, agora para Matt Kenseth e Kasey Kahne, caindo para sexto. 
 
O ritmo e as posições ainda oscilavam muito. Harvick logo se recuperou e assumiu o segundo lugar com Kenseth em terceiro. A única constante era Logano, ainda líder. Atrás vinham Kahne e McMurray.
 
Na volta 16, outra bandeira amarela. Dessa vez, Alex Kennedy rodou na pista, paralisando a prova novamente.
 
A partir daí, as posições se alteraram mais um pouco, dando continuidade ao ritmo intenso da etapa de Phoenix. Kahne tomou o terceiro lugar, com Keselowski e Kenseth logo atrás. Os dois primeiros – Logano e Harvick – seguiam intocáveis. Na volta 26, a liderança mudou. Com uma bela manobra por fora, Harvick retomou a posição conquistada no treino classificatório.

Logano teve de lidar novamente com a perda de ritmo após um bom começo de prova. Não demorou muito para um impetuoso Keselowski fazer outra manobra, tomando o segundo lugar de Joey. 
 

Sem ninguém à frente, Harvick tinha as condições ideais para abrir vantagem. Logo abriu quase 3s sobre Keselowski.
 
Na volta 67, a terceira bandeira amarela se fez presente por causa de detritos na curva 1. Era a deixa para que os pilotos fossem aos boxes pela primeira vez na tarde. Logano aproveitou a chance para tomar o segundo lugar de Keselowski. 
Movimentação nos boxes durante a etapa de Phoenix (Foto: Getty Images)
Na relargada, Brad começou a perder ritmo e posições, primeiro para Kenseth, depois para Busch. Na volta 105, Keselowski começou a ensaiar uma reação, conforme Kenseth ficava mais lento. Com Matt caindo para quinto, Brad virou quarto e Busch, terceiro.
 
Na 117, o pneu traseito-direito de Sam Hornish Jr. furou no meio de uma curva. Após rodar – sem bater no muro – a quarta bandeira amarela da tarde foi agitada. Quando os pilotos foram aos boxes, as posições mudaram outra vez. Keselowski tomou a ponta, com Ryan Newman, McMurray, Martin Truex Jr. e Harvick atrás.

Após a bandeira verde, essa ordem não durou muito. Keselowski manteve a ponta, com Truex Jr., Kenseth, Newman e McMurray atrás. Harvick largou mal e foi para oitavo. Nesse processo, tocou em Larson e quase acabou com sua própria corrida. Logano era outro que, após um pit ruim e uma largada fraca, perdeu posições e ficou em oitavo.

O momento ruim de Harvick não durou muito. Logo o atual campeão começou a galgar posições, voltando ao quinto lugar sem dificuldades. E assim seguiu até, na volta 158, conquistar o segundo posto. A demora para reconquistar as posições perdidas significou que Keselowski teve a oportunidade para abrir mais de 2s de vantagem.

Não muito depois, Harvick concluiu sua reconquista ao ultrapassar Keselowski. Depois de uma relargada ruim, era um alento. Dale Earnhardt Jr. vinha fazendo uma corrida apagada, na 21ª posição. E a situação ficou ainda pior na volta 181. Foi o momento em que saiu de traseira e bateu no muro, destruindo a traseira de seu bólido. Fim de corrida para ele; bandeira amarela na pista. Assim, os pilotos voltaram aos boxes para mais uma rodada de pits. As posições não sofreram muitas alterações, porém.

Na relargada, Logano – que já tinha se recuperado parcialmente antes da bandeira amarela – ultrapassou Harvick e voltou a ponta depois de bastante tempo. Atrás dos dois, Keselowski, Newman e Jeff Gordon se pegavam. Logano e Harvick seguiam disputando com vigor a ponta da prova. Sempre juntos, Kevin fez uma bela manobra e assumiu a liderança uma vez mais. Não muito depois, a sexta bandeira amarela apareceu, novamente por detritos na pista.
 
Na relargada, revés para Logano. Kurt Busch partiu com velocidade e tomou o segundo lugar para si. Duas voltas depois, Keselowski roubou outro posto de Joey. Faltando 100 voltas para o fim, a ordem era Harvick, Busch, Keselowski, Logano e McMurray.
 
A bandeira verde não durou muito. Na 227, detritos trouxeram a sétima paralisação em Phoenix. Os pilotos foram para os pits novamente. Keselowski, após uma parada ruim, viu suas chances de vitória sumirem. Brad estava em 12º.
 
Logo na relargada, outro toque. Dessa vez, Tony Stewart bateu em Justin Allgaier e levou a pior. Ao perder o controle, foi com tudo ao muro. Sua corrida não estava acabada, todavia.
 
Quando a corrida recomeçou, na volta 242, Busch chegou a ameaçar a ponta de Harvick, em vão. A essa altura, um surpreendente Jeff Gordon ensaiava seu primeiro bom resultado no ano, após fazer uma boa relargada que o colocou em terceiro lugar. Atrás, McMurray e Logano disputavam posição, até que Joey voltasse ao quarto lugar.
 
Com menos de 50 voltas para o fim, a vitória parecia pertencer ou a Harvick ou a Busch. Os companheiros de equipe não estavam muito próximos – 1s5 de diferença, mas mostravam um ritmo superior aos demais e já tinham certa folga sobre Gordon, terceiro.
 
Com 23 voltas para o fim, Stewart completou seu trabalho de tumultuar a prova. Logo após completar mais um giro em uma posição desfavorável, tocou o muro com certa violência e trouxe a nona bandeira amarela da tarde. Apenas Busch foi aos boxes. Voltando em décimo e com uma estratégia diferente de Harvick, a corrida estava completamente em aberto.
Acidente de Stewart: tem sido uma constante em 2015 (Foto: Getty Images)
Na relargada, foi a vez de McMurray tentar tomar a liderança de Harvick. O líder conseguiu segurar sua posição. Mais atrás, Danica Patrick era tocada por trás, perdia o controle e trazia a décima bandeira amarela no Arizona. A essa altura, Busch já era oitavo.
 
Com todos colados e 14 voltas até o final, a corrida chegava em seus momentos críticos. Logo na relargada, McMurray tentou o mesmo movimento sobre Harvick, novamente sem sucesso. Atrás vinham Newman, Kahne e Keselowski. Com sete voltas para o fim, Busch era o sétimo, 3s5 atrás do líder. Sua estratégia diferenciada não parecia estar se pagando. Nas últimas voltas, ganhou mais duas voltas para terminar em quinto.
 
Na ponta, Harvick não enfrentou maiores dramas para vencer a segunda consecutiva. Atrás vinham McMurray, Newman, Kahne e Keselowski.

No campeonato, Harvick foi a 182 pontos e ampliou sua vantagem sobre o novo segundo colocado, Joey Logano, que tem 160. Atrás, Martin Truex Jr. aparece com 155. Com 22 pontos de vantagem e duas vitórias seguidas, Harvick é o nome a ser lembrado das primeiras provas da temporada de 2015 da Sprint Cup. 
Kevin Harvick celebra vitória em Phoenix (Foto: Getty Images)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube