Kyle Busch segura Larson por apenas 0s023 e vence etapa de Bristol da Nationwide. Nelsinho abandona

Depois de se envolver no fortíssimo acidente da etapa de Daytona, Kyle Larson mostrou que também pode brigar pelas primeiras colocações e terminou em segundo em Bristol. Kyle Busch venceu por apenas 0s023

Com apenas quatro corridas na carreira, Kyle Larson é o grande nome deste início de temporada 2013 da Nationwide. Depois de protagonizar o fortíssimo acidente da Nationwide, quando teve metade do carro decepado pelo alambrado, o americano mostrou, neste sábado (16), que não é apenas mais um estreante causador de problemas. O piloto desafiou Kyle Busch pela vitória na etapa de Bristol e terminou apenas 0s023 atrás do piloto da Nascar, que pôde comemorar o segundo triunfo no ano.

Busch, aliás, também foi um dos grandes nomes da corrida. Mesmo tendo largado fora do top-10, o piloto da Joe Gibbs rapidamente se colocou na briga pela primeira colocação. A liderança veio ao ultrapassar Kevin Harvick em uma batalha emocionante, quando os dois ensanduicharam um retardatário e colocaram três carros lado a lado no acanhado oval.

Na manobra, o piloto do carro número 54 optou pela trajetória interna e acabou levando a melhor. Entretanto, o duelo entre os dois abriu espaço para que Larson não só escalasse o top-10 como também entrasse na briga pela liderança. Quando a bandeira amarela foi acionada faltando apenas 40 voltas para o fim – devido ao acidente de Jason White – os três primeiros colocado já estavam colados.

O apertado fim de prova em Bristol. Busch venceu por apenas 0s023 (Foto: Nascar)

Com o safety-car na pista, Harvick surpreendeu e entrou nos boxes para trocar pneus, o que permitiu a Larson avançar à segunda colocação. Na relargada, o novato chegou a disputar a freada com Busch, mas viu o adversário se manter a ponta. Após um breve duelo com Brian Vickers, o estreante novamente colou no ponteiro e tentou fazer a ultrapassagem durante as 30 voltas finais.

A melhor chance, entretanto, veio apenas na última curva. Larson tinha um carro mais equilibrado pela linha de fora, por isso Busch fazia questão de deixar a porta aberta apenas na trajetória interna. Só que a situação mudou na volta final. Como o líder alcançou alguns retardatários, ele foi obrigado a usar a linha de dentro para fazer a ultrapassagem.

Isso permitiu ao piloto da Turner jogar o carro pela parte de fora em direção à bandeira quadriculada. Os dois pilotos se tocaram de leve, e Busch cruzou a linha de chegada com uma vantagem de apenas 0s023, a segunda mais apertada da história de Bristol. Vickers terminou em terceiro, seguido pelo líder do campeonato, Sam Hornish Jr., e Kevin Harvick.

Regan Smith, Chris Buescher, Justin Allgaier, Parker Kligerman e Brian Scott completaram o grupo dos dez primeiros. Nelsinho Piquet abandonou depois de se envolver em um forte acidente com Jamie Dick, quando o carro número 30 da Turner chegou a pegar fogo. O brasileiro saiu ileso e teve creditada a 34ª posição no final.

Antes de Busch assumir a ponta, quem liderou a corrida foi Justin Allgaier, que havia largado na pole. Depois, Trevor Bayne e Brad Keselowski também passaram pela primeira posição. O piloto da Penske, aliás, deixou o comando da corrida depois de ser pego em um acidente com Smith, quando teve um pneu furado.

Com os resultados deste sábado, Hornish segue na liderança do campeonato, com 167 pontos. Justin Allgaier aparece em segundo, com 145, enquanto Brian Scott é o terceiro, com 142. Nelsinho Piquet perdeu cinco posições e é o 14º, com 103. A próxima etapa acontece no sábado (23), na Califórnia.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube