Magnussen se anima com carros “muito diferentes” da Nascar, mas chefe da Haas pede foco na F1

Kevin Magnussen, assim como Romain Grosjean, mostra interesse nos carros que a Haas alinha na Nascar. Mas ainda é muito cedo para falar em corridas no certame americano – tanto que o chefe já fala em focar só na F1

Kevin Magnussen mal chegou na Haas e já pensa em aproveitar as vantagens de correr em uma equipe que também alinha carros na Nascar – a Stewart-Haas, poderosa escuderia do certame. O dinamarquês já tratou de elogiar os bólidos da categoria americana, mas ainda não é capaz de projetar um primeiro contato com os stock cars. 
 
“É extremamente legal, mas não é fácil competir”, disse Magnussen, falando ao site ‘Motorsport.com’. “Eu cresci no mundo do automobilismo, então é legal. Você pensa que conhece tudo, e então chego aqui, vejo esses carros e percebo que é bem diferente”, seguiu.
 
“É muito old-school, mas também muito tecnológico. Existe tanta ciência atrás dos stock cars quanto nos nossos carros (de F1), mas, ainda assim, é muito diferente”, avaliou.
 
Romain Grosjean, companheiro de Magnussen na Haas, também expressou interesse em pelo menos uma corrida na Nascar. O problema é que o longo calendário da F1, combinado com o gigantesco da Nascar, dificulta muito a experiência.
Kevin Magnussen conheceu a fábrica da Haas (Foto: Haas)
Tanto é difícil que o chefe da Haas na F1, Guenther Steiner, já fala em focar nos monopostos. O dirigente prefere que Kevin Magnussen faça aquilo que sabe “fazer direito”.
 
“Vamos focar no que estamos fazendo por enquanto. Ou você faz algo direito, ou não faz”, disse Steiner, sobre levar pilotos da F1 para a Nascar. “Esse é o tipo de coisa que precisa ser feita do jeito certo. Todo mundo precisa se preparar para a temporada, e depois veremos isso. Talvez consideremos outra vez. Mas, no momento, só temos que estar preparados para a Austrália e fazer um bom trabalho por lá”, completou.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube