Nascar diminui potência de carros em Talladega e Daytona após acidente de Logano

A assustadora decolagem de Joey Logano na última visita da Nascar em Talladega fez com que a categoria fizesse modificações nos carros para tentar diminuir o impacto nos próximos choques de pilotos

Joey Logano sofreu acidente pavoroso em Talladega. O piloto da Penske decolou em disputa por posição e, por sorte, não foi acertado por nenhum outro carro (Vídeo: Nascar)

A Nascar anunciou na última terça-feira (8) que vai reduzir a potência e reforçar a área do teto dos carros após o assustador acidente de Joey Logano em Talladega, no mês de abril, quando o carro número #22 foi tocado, decolou, arrastou de ponta-cabeça pelo circuito e o impacto amassou parte do cockpit.

Por muita sorte, Logano não foi atingido por nenhum dos outros competidores que vinha atrás no pelotão. Além do dono do carro #22, Brad Keselowski acabou sendo uma das vítimas do incidente.

JOEY LOGANO; PENSKE; NASCAR; TALLADEGA;
Joey Logano decolou na volta final do primeiro segmento em Talladega (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Com as mudanças de potência nos superovais de Daytona e Talladega, os carros da Nascar vão ter aproximadamente 450 cavalos nas provas e isso pode reduzir as velocidades em até 16 km/h.

O aumento na velocidade, e também no número de acidentes, em 2021 é notada pelo aumento dos aerofólios nos carros, gerando mais vácuo para quem está atrás. Por isso, foram notadas mais batidas traseiras de pilotos que reagiram de maneira tardia.

A próxima corrida Nascar em Daytona será no dia 26 de agosto. A categoria volta ao superoval de Talladega para fazer a segunda corrida da temporada apenas em outubro.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar