Polícia de Sonoma investiga símbolo racista amarrado em terreno do autódromo

As autoridades da cidade californiana estão averiguando um aparente nó de forca, símbolo racista, que foi encontrado amarrado em uma árvore no terreno do autódromo

A FBI concluiu que não houve crime de ódio contra Bubba Wallace em Talladega no último final de semana, quando um nó de forca, símbolo racista, foi achado na garagem do único piloto preto da Nascar. A investigação apontou que o objeto estava nos boxes desde 2019, portanto, que não tinha Bubba como alvo. Enquanto isso, em Sonoma, porém, há uma nova investigação em curso, envolvendo um outro nó de corda achado no terreno do autódromo.

O aparente nó de corda, amarrado em uma árvore dentro do terreno da pista, foi encontrado por um funcionário na manhã de sábado, ou seja, antes do caso com Bubba em Talladega. A polícia da cidade californiana investiga quem foi que deixou o símbolo racista.

“No sábado, no autódromo de Sonoma, um funcionário da pista achou um pedaço de fio amarrado que parecia ser um nó de forca, amarrado em uma árvore dentro do terreno do circuito. Nossos funcionários, responsáveis pela pista e autoridades foram contatados e solicitados para que dessem todas as informações que tivessem. O incidente está sendo investigado pelo Departamento de Polícia de Sonoma. O autódromo de Sonoma leva o incidente muito a sério e está dedicado a ter um lugar que receba bem a todos”, comunicou Steve Page, presidente do autódromo, em nota.

Um nó de forca foi encontrado em Sonoma (Foto: Nascar)

A onda de manifestações racistas começou há alguns dias, após a Nascar adotar uma postura de abraçar algumas causas progressistas. Por um pedido de Wallace, por exemplo, a categoria baniu a presença de bandeiras confederadas, outro símbolo racista que vem desde os tempos da Guerra de Secessão, em seus eventos.

“Estamos levando isso muito a sério. É por isso que estamos aqui com o departamento de crimes violentos, vamos fazer todo esforço possível para identificar quem fez isso”, disse Orlando Rodriguez, porta-voz da Polícia de Sonoma, ao canal americano ‘NBC Bay Area’.

Em Talladega, os pilotos se uniram a Bubba em um protesto repudiando o racismo antes da corrida e também em um vídeo. No domingo, além do nó de forca encontrado, outro episódio lamentável foi o de um piloto, não identificado, voando em um avião com uma bandeira confederada.

Paddockast #66 | Os pilotos mais superestimados da história da F1
Ouça também: PODCASTS APPLE | ANDROID | PLAYERFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube