Sem ser ameaçado, Logano vence etapa de Charlotte da Nascar com facilidade e avança no Chase

Joey Logano, depois de tomar a liderança, abriu uma vantagem confortável e partiu uma vitória tranquila em Charlotte, neste domingo (11). O piloto da Penske, agora garantido no Chase, viu dois importantes rivais se colocarem em posições difíceis no campeonato: Matt Kenseth e Dale Earnhardt Jr., depois de uma série de incidentes somaram pouquíssimos pontos

Joey Logano chegou em Charlotte, neste domingo (11) com a expectativa de começar a segunda fase do Chase com o pé direito. Mas o piloto da Penske certamente não esperava um início tão bom: o #22, depois de tomar a liderança, mostrou-se imbatível, conseguindo chegar ao fim da corrida sem ser ameaçado por seus adversários.
 
Com o triunfo, Logano já está garantido na terceira fase do Chase. Esta, que contará com apenas oito dos doze pilotos que ainda lutam pelo título, fica com apenas sete vagas em aberto, portanto.
Logano liderando o pelotão em Charlotte – coisa que fez até o final (Foto: Nascar)
Atrás de Logano, Kevin Harvick fez uma prova correta, sem correr muitos riscos e somou muitos pontos. Martin Truex Jr., em uma crescente no último trecho, conseguiu um terceiro lugar. Denny Hamlin e Kurt Busch fecharam o top-5.
 
Sorte para alguns, azar para outros. Enquanto Logano comemorava o resultado, Matt Kenseth e Dale Earnhardt Jr. lamentavam suas situações no campeonato. Kenseth terminou a prova apenas em 42º lugar, depois de uma série de toques com o muro – incidentes estes que entregaram a liderança para Logano. Dale, 28º, passou por problemas parecidos, sofrendo com pneus furados.

Agora, a Nascar segue para a segunda etapa do Chase, a ser disputada no oval do Kansas. Depois, a última prova desta fase será disputada no superspeedway de Talladega.

Saiba como foi a etapa de Charlotte da Nascar

 
Matt Kenseth comandou a largada e manteve a ponta, mas a ação foi interrompida pouco depois. Alguns pilotos do fundo do pelotão se tocaram ao acelerar, causando uma amarela. Jeb Burton, com a frente comprometida, precisou parar para reparos.
 
A relargada aconteceu pouco depois. Kenseth conseguiu segurar a ponta, enquanto Greg Biffle e Kyle Busch disputavam a segunda posição. Eventualmente, o irmão de Kurt tomou a frente.
 
Biffle, aliás, começou a ser ultrapassado por outro pilotos. Joey Logano deixou o #16 para trás, tomando o terceiro lugar. Depois, Kurt Busch, Denny Hamlin, Carl Edwards… Greg claramente tinha problemas sérios, logo saindo do top-10.
 
Logano, depois de passar Biffle, atacou Kyle Busch e passou o #18 sem maiores problemas.
 
A bandeira amarela de competição foi acionada no 25º giro, permitindo a primeira rodada de pits. Nos boxes, Logano caiu de segundo para quinto.
 
Na relargada, Kenseth manteve a ponta. Kurt Busch, ao passar o irmão Kyle, se acomodava em segundo. Hamlin e Logano fechavam o top-5.
 
Logano, tentando recuperar o terreno perdido nos boxes, passou Hamlin na volta 41. Agora, Joey precisava 1s5 de diferença para Kyle Busch.
 
No 62º giro, a terceira bandeira amarela. Kasey Kahne, já com danos na lateral do carro, encheu o muro com mais força, exigindo a intervenção. Os pilotos partiram para outra parada. Logano e Kevin Harvick conseguiram avançar muito nos pits, ficando em segundo e quinto, respectivamente.
 
Na relargada, Kenseth e Logano sustentaram as duas primeiras posições, enquanto Kyle Busch passava Kurt. Harvick seguia fechando o top-5.
 
Na volta 70, o primeiro problema para um participante do Chase. Dale Earnhardt Jr., que estava consolidado no top-10, tocou o muro com certa força, mas conseguiu levar o carro adiante. Os danos, todavia, existiam e o #88 caiu para 17º.
 
Com um carro perto do incontrolável, um toque mais sério no muro era inevitável. No segundo impacto, Dale Jr. danificou muito a suspensão dianteira, precisando de reparos extensos. A bandeira amarela foi agitada.
 
Alguns pilotos optaram por fazer pits, mas nem todos. Logano e Kyle Busch, por exemplo, ficaram na pista. Kenseth e Kurt Busch e optaram pela borracha nova.
 
A relargada foi dada pouco depois, agora com Logano em primeiro. Kyle Busch e Jimmie Johnson vinham atrás. Harvick e Austin Dillon completavam os cinco primeiros. Todos estavam com pneus mais velhos.
 
Dillon, todavia, não conseguiu sustentar o top-5. Isso por causa de Kyle Larson: mesmo com pneus gastos, o #42 apresentou uma bela evolução ao longo da competição, assumindo o quinto posto.
Logano e Kyle Busch tiveram uma boa disputa no começo da prova (Foto: Nascar)
Kenseth, com pneus novos, não conseguia evoluir com tanta facilidade. O #20 parecia emperrado no décimo lugar, quase 10s atrás do líder Logano.
 
Por volta do 120º giro, os pilotos que não haviam parado optaram por fazer um pit. Logano, Kyle Busch, Johnson… Mesmo aqueles que já haviam parado, como Kenseth, o fizeram novamente, percebendo que a estratégia alternativa não havia sido um acerto.
 
Com 134 voltas, a ordem passou a ser Logano, Kyle Busch, Johnson, Harvick e Larson.
Com pneus novos, Larson seguia em uma crescente. Depois de abrir para Dillon, sexto, Kyle conseguiu passar Harvick e se afirmar em quarto, próximo do top-3.
 
Na volta 167, detritos foram encontrados na pista, causando mais uma amarela. Nos boxes, Johnson e Larson passaram Kyle Busch.
 
Na relargada, Logano conseguiu escapar, enquanto Larson ultrapassava Johnson. Kyle Busch e Harvick fechavam o top-5.
 
Mas, dez voltas depois, outra amarela pintou. Dessa vez por causa de Kenseth, que, disputando posições intermediárias, tocou tanto no muro quanto em Ricky Stenhouse Jr.
 
O #20 estava com danos consideráveis, precisando fazer uma parada emergencial. Ryan Newman, que havia tocado em Kenseth um pouco antes, também precisou parar uma vez mais.
 
A relargada veio e, em segundos, mais uma amarela. O motor de Justin Allgaier havia explodido, enchendo a pista de óleo.
 
Pouco depois, a ação recomeçou para valer. Logano manteve a ponta, ainda com Larson em segundo. Kyle Busch, Johnson e Harvick vinham atrás.
 
Enquanto isso, Dale Jr. tinha mais um problema: pneu furado. O #88 conseguiu chegar aos boxes sem causar mais uma amarela. Mas a intervenção viria de qualquer jeito: ainda havia óleo na pista.
 
Aí, a Nascar virou um episódio de Os Trapalhões. Kyle Busch fingiu que ia entrar nos boxes, mas desistiu de última hora. Kyle Larson fingiu que ia seguir na pista, mas resolveu entrar. Em rota de colisão, a dupla se bateu, com o #42 rodando. Nos boxes. Sob bandeira amarela. Reparos foram necessários aos dois.
 
A relargada veio pouco depois, com Logano disparando. Harvick passou Johnson, que agora estava em terceiro. Hamlin e Truex Jr. fechavam o top-5.
 
Enquanto isso, Kenseth tocava mais uma vez no muro, levando o carro para os boxes em bandeira verde. Agora, o #20 estava em 31º. Pior Chaser do que ele, apenas Dale Jr., 33º.
 
Na volta 230, mas uma rodada de pits em bandeira verde começou. Depois desta, a ordem passou a ser Logano, Harvick, Hamlin, Johnson e Truex Jr.
Kenseth ficou com o carro acabado em Charlotte (Foto: Reprodução/TV)
Pouco depois, outra amarela, novamente por causa de Kenseth. Depois de bater nos muros de Charlotte, cinco vezes, a sexta foi séria. Com a lateral do carro acabada, Matt recolheu para a garagem.

A relargada, na volta 247, confirmou novamente a liderança de Logano – assim como confirmava a posição de quase todos os outros pilotos do top-5. A exceção foi Truex Jr., ultrapassado por Kurt Busch e Dillon.
 
Com 76 voltas para o fim, drama para Johnson. O quarto colocado, com sérios problemas mecânicos, foi aos boxes e parecia incapaz de voltar à pista. Com isso, Dillon entrou no top-5.
 
Com 60 giros para o fim, a última rodada de pits começou. Logano, Harvick e Hamlin seguiam no top-3, enquanto Truex Jr. ultrapassava ambos Kurt Busch e Dillon, ficando em quarto lugar.
 
Truex Jr. não parou por aí. O #78, virando suas melhores voltas do dia, logo superou Hamlin, conseguindo o terceiro lugar. Mas ir além disso seria difícil: Harvick, segundo estava 5s adiante, enquanto Logano tinha 7s de vantagem sobre Martin.

Com poucas voltas para o fim, a situação não se reverteu mais. Os três primeiros, confortáveis com suas posições de chegada, se estabeleceram. Ao final, o top-5 acabou como Logano, Harvick, Truex Jr., Hamlin e Kurt Busch.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube