Vítima de pits “terríveis” em Darlington, Harvick se irrita com mecânicos: “Ganham bem demais para isso”

Kevin Harvick dominou em Darlington, liderando 214 das 367 voltas. Mas não adiantou nada: o #4 foi segundo colocado, consequência direta da perda de 11 posições em uma parada. O campeão se irritou, prometendo que vai parar de agir como “cheerleader”

Kevin Harvick saiu irritado de Darlington. Com um carro dominador, o campeão de 2014 controlou a prova da Nascar deste domingo (6), mas perdeu por detalhes.  Depois de liderar 214 das 367 voltas, o #4 foi vítima de um pit-stop lento, caindo de primeiro para 12º lugar. A recuperação veio, mas só rendeu a segunda colocação, atrás de Martin Truex Jr.
 
A decepção tomou conta de Harvick após a prova. O campeão de 2014 foi visto jogando sua garrafa de água no chão. Na hora de conversar com a imprensa, Kevin deixou claro que cansou dos erros nos pits.
 
“Cansei de bancar a cheerleader. Esses caras ganham bem demais para fazer pits. Se o apoio não está funcionando, vai ser necessário colocar pressão neles para fazer o trabalho”, disparou Harvick.
Kevin Harvick (Foto: Nascar Media)
Essa não é a primeira vez que Harvick perde terreno nos boxes, mas é a primeira vez que os erros custaram uma chance clara de vitória.
 
“É a mesma coisa de sempre. Você fica em condições de ter um carro dominante, os caras na fábrica e na garagem estão fazendo um ótimo trabalho, mas o pessoal dos pits está terrível. Você fica em condições de vencer corridas, mas eles estão sempre atirando nos próprios pés. Não se ganha corridas desse jeito”, completou.
 
Harvick é, com sobras, o piloto com mais pontos na temporada 2016. Mas isso não significa nada: após a prova de Richmond deste final de semana, o Chase inicia e a pontuação é resetada. E aí problemas nos boxes podem ser extremamente custosos.
PADDOCK GP #44 DEBATE VITÓRIAS DE ROSBERG EM SPA E DE RAHAL NO TEXAS

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube