Outras
22/06/2018 10:17

Alonso se diz feliz por “liderar revolução do esporte a motor” e fala sobre Tríplice Coroa e Indy 500: “São desafios atraentes”

Fernando Alonso tem visto uma verdadeira revolução no esporte a motor. Aos olhos do espanhol, ele tem liderado uma mudança do automobilismo mundial, em que pilotos passam a se focar em apenas uma categoria para tentarem outros certames ao redor do mundo
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Fernando Alonso (Foto: AFP)

Fernando Alonso tem mostrado uma nova relação com o esporte a motor. Após participar das 500 Milhas de Indianápolis, em 2017, e vencer a edição deste ano das 24 Horas de Le Mans, o espanhol disse acreditar que o automobilismo tem passado por uma revolução.
 
O bicampeão da F1 tem deixado clara sua vontade de conquistar a tão sonhada Tríplice Coroa, que consiste em triunfos no GP de Mônaco, Indy 500 e 24 Horas de Le Mans. Em sua visão, essa ida de um piloto da F1 para outras categorias é incomum, e ele acredita que isso marca uma mudança no cenário do automobilismo mundial.

“Na era moderna do esporte a motor, isso não é uma coisa normal de ser feita. Nas últimas duas décadas, acho que os pilotos profissionais estavam mais em uma categoria maximizando suas habilidades. Então o que estamos fazendo agora é voltar algumas décadas e mudar o automobilismo e estou feliz em liderar essa mudança”, afirmou.
Alonso comemora a vitória em Le Mans ao lado de Buemi e de carona com Nakajima (Foto: Toyota)

“É uma pequena mudança na atual norma do automobilismo, onde se focam apenas em uma categoria e se desenvolve para apenas um carro e um estilo de regras e estilo de pilotagem. O que estamos fazendo nos últimos anos é provavelmente uma revolução do automobilismo”, completou.
 
Sobre seu futuro, o #14 reconheceu que ainda não decidiu o que vai fazer no próximo ano, mas que se sente muito atraído em focar totalmente no desafio da Tríplice Coroa. “Eu ainda não sei. Eu preciso pensar e decidir minha cabeça para o futuro”, contou.
 
“Obviamente a Indy 500 e a Tríplice Coroa são desafios atraentes. Quando tentei no último ano foi por essa razão e agora só uma está faltando. Acredito que irei me decidir após o verão. Definitivamente a Fórmula 1 ainda é meu mundo e minha paixão, mas a Tríplice Coroa é um objetivo muito atraente também”, emendou.

Por fim, Alonso admitiu uma possível saída da McLaren em 2019. “Um dos objetivos que tínhamos no último ano era a esperança de mudar a unidade de potência para a Renault e ser competitivo, brigar por pódios e até vitórias, e ainda não encontramos isso”, explicou.
 
“Estamos em sétimo no Mundial de pilotos, o que é quase uma vitória no pelotão intermediário, mas sem uma possibilidade real de brigar por pódios e estamos muito distantes do top-3. Esse é o objetivo do próximo ano. Se a McLaren não puder me dar isso, vamos ver quem pode”, encerrou.