Coluna Pisando Fundo, por Renan do Couto: Cuidem dos nossos autódromos

O automobilismo brasileiro não pode depender de um patrocinador botar uma Ferrari de F1 de três anos atrás para atrair multidões

Milhares de pessoas foram até o Aterro do Flamengo, neste domingo, para ver Felipe Massa andando por 15 minutos com uma Ferrari numa pista improvisada nas ruas do Rio de Janeiro. Prova de que os cariocas gostam da velocidade e do automobilismo. Uma pena que esses cariocas não tenham mais um autódromo, apesar de que, no passado, um dos melhores do mundo se localizava no bairro de Jacarepaguá.

A presença de Massa no RJ, é claro, trouxe à tona mais uma vez as discussões acerca da construção de um novo autódromo na cidade. O ferrarista criticou a postura de quem comanda o esporte no Brasil e lamentou o fim de Jacarepaguá. “Nunca tive a chance de correr no Rio, mas acho que foi uma pista muito importante para o meio da F1, e ver aquilo que aconteceu é muito triste, principalmente para um piloto como eu, para um esporte tão importante, que é a F1”, disse.

Sobraram as ruas para um carro de F1 poder andar no RJ (Foto: Miguel Costa Jr.)

Poucas horas depois, em Viamão, a F-Truck deu a largada para a sua temporada 2013. Foi o retorno da categoria ao tradicionalíssimo circuito de Tarumã. As arquibancadas estavam cheias – os gaúchos gostam mesmo da coisa – na pista que, em minha opinião, é uma das mais legais do país. Dessa vez, a corrida nem foi tão boa assim, mas é exceção. Normalmente as provas lá são boas. O traçado é simples, mas desafiador, de altíssima velocidade e com pontos de ultrapassagem.

Tarumã ficou dois anos fora do calendário da Stock Car, por questões de segurança. Também saiu do calendário da Truck. A estrutura não permitia receber tais eventos. Obras foram feitas e os problemas, aparentemente, contornados.

Voltando ao Rio de Janeiro, o prefeito Eduardo Paes prometeu um novo autódromo para 2014. Douglas Costa, diretor do Grupo Petrópolis, disse que esteve em uma reunião na sexta-feira passada para discutir o tema e que, nessa reunião, viu “uma área em que vai ser construído esse novo autódromo”. Não seria em Deodoro? Não é muito tarde para falar em um autódromo para 2014? Até onde sei, uma obra dessas leva muito tempo. Pois se um kartódromo já demora, imaginem um autódromo.

A morte de Jacarepaguá nos deixa uma lição que precisamos levar adiante: cuidem dos nossos autódromos. Cuidem de Tarumã, Guaporé, Cascavel, Curitiba e Interlagos, recuperem Goiânia, Brasília e Santa Cruz do Sul. Cuidem, porque o automobilismo não pode depender de um patrocinador botar uma Ferrari de três anos atrás na rua para atrair multidões. As multidões precisam ter uma boa corrida em um bom autódromo para assistir a cada fim de semana.

 

Descanse em paz, Barão
O automobilismo amanheceu triste nesta segunda-feira. Aos 92 anos, o Barão Wilson Fittipaldi deixou este mundo. Foram 92 de imensas contribuições para o automobilismo brasileiro. Todos nós devemos reverenciar este homem que foi patriarca de uma família pioneira no esporte a motor no Brasil. Muito do que existe hoje é por causa de seu trabalho.

De emocionar
A narração que Barão fez do GP da Itália de 1972, quando seu filho Emerson Fittipaldi venceu em Monza para conquistar o título do Campeonato Mundial de Automobilismo. Ouçam aqui.

Já que falamos de Tarumã
Vamos falar da F-Truck, que viu um domínio da Mercedes na abertura da temporada 2013. Foram quatro caminhões alemães nas quatro primeiras posições, com direito a dobradinha do time principal, formado por Wellington Cirino e Geraldo Piquet. Em quinto, Valmir Benavides, de Iveco, completou o pódio. Como disse antes, a corrida não foi lá muito empolgante, mas teve bons momentos.

Retrato do estrago provocado pela batida (Foto: Orlei Silva)

O acidente de David Muffato
Impressionante a pancada que deu o David Muffato no treino classificatório, sábado. Substituindo o pai Pedro, 72, que está de licença médica, o campeão da Stock Car estava indo bem, mas perdeu o controle na curva nove, de alta velocidade, bateu na barreira de pneus e capotou. O caminhão teve até um princípio de incêndio, mas o piloto saiu ileso. Esses caminhões são muito seguros no que diz respeito à proteção do motorista. A equipe de Muffato não conseguiu reconstruir o caminhão a tempo para a corrida.

Talula Pascoli
A quem interessar possa, a ex-BBB continua como pilota do pace-truck nas corridas da categoria.

A transmissão da TV
Com um pouco mais de tempo na Band, a transmissão da F-Truck estava boa. O excesso de propagandas e entrevistas com patrocinadores atrapalha, deixa chato, mas é um mal necessário. Mesmo assim, nesse ponto, com imagens em HD e tudo, a categoria está bem. Segundo a presidente Neusa Navarro Félix, 2012 viu um aumento de 17% na audiência das transmissões.

Ainda sobre TV
Mas mudando de categoria, a Stock Car vai ganhar transmissão em HD no SporTV a partir do próximo fim de semana, em Curitiba. Tanto os treinos classificatórios quanto as corridas passarão em alta definição. Bola dentro.

GT na Indy e na Band de novo
Assim como aconteceu em 2011, o Campeonato Brasileiro de Gran-Turismo vai fazer a preliminar da Indy no Anhembi e terá transmissão da Band. Ano passado, ambos os espaços foram preenchidos pela Auto+, que antes era parceira do GT, mas rompeu com a SRO e criou a Top Series – essa, nem existe mais, sequer terminou a temporada 2012.

12 Horas de Sebring
Acontece neste sábado a 60ª edição das 12 Horas de Sebring, a mais tradicional prova de endurance dos EUA. 2013 marcará a despedida da Audi e de outras equipes de protótipos do WEC da prova, já que, por causa da fusão da American Le Mans Series com a Grand-Am, que vai começar a valer em 2014, o regulamento vai mudar e os protótipos LMP não vão poder mais andar em Sebring. Para os brasileiros, a corrida vai ter dois atrativos: as presenças de Lucas Di Grassi ao lado de Tom Kristensen e Allan McNish num Audi e-tron quattro e a estreia de Bruno Senna na Aston Martin, ambos com chances de vitória (Di Grassi no geral, Senna, em sua categoria). Bruno Junqueira também está inscrito. De diferente em relação ao ano passado o fato de a corrida não contar pontos para o Mundial de Endurance. A estrutura do circuito de Sebring não agradou à FIA na abertura do WEC em 2012, quando 64 equipes disputaram a prova. Nesse ano, o total de inscritos é de 41, com o Delta Wing na lista.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube