Com baixo custo e corridas em três países, F4 Sudam surge para suprir extinta F3 Sul-americana

Nova categoria contará com bom apoio tecnológico e terá baixo custo, vistando facilitar a transição do kart para os monopostos sem a necessidade de uma mudança precoce para a Europa. Etapas serão disputadas na Argentina, no Uruguai e no Brasil, em Curitiba

 
Se a nova F3 Brasil abriu mão do caráter de competição sul-americana para se reforçar como campeonato nacional, uma nova categoria promete manter as velhas bases: a F4 Sudam, série recém-criada para revelar talentos também nos rincões portenhos.
 
Sob o comando da F4 Motorsports – empresa formada para promover a categoria – e com chancela da FIA e da Codasur, o campeonato busca mais do que suprir a ausência da extinta F3 Sul-americana – cuja maioria esmagadora de pilotos, equipes e etapas já eram, mesmo, brasileiras. A ideia é agregar valor ao automobilismo da América do Sul como um todo, com as principais bases armadas na Argentina, no Uruguai e também no Brasil.
 
A F4 Sudam visa oferecer igualdade de condições para todos os competidores sob baixo custo. Os chassis serão fabricados pela empresa francesa Signatech, feitos em fibra de carbono. O câmbio será o Sadey SL66, enquanto os motores ficarão por conta da Fiat. O volante será o mesmo utilizado pela GP3 – uma forma de minimizar as distâncias entre a base do automobilismo daqui e da Europa, caminho natural dos talentos que aqui surgem.
 
A temporada completa custará US$ 80 mil – quase R$ 190 mil na conversão atual – e será disputada no formato de rodada dupla, totalizando 20 corridas em dez etapas. Cada fim de semana terá dois treinos livres, uma classificação e duas corridas – uma no sábado e outra no domingo. Na Argentina, as corridas farão a preliminar da Top Race, uma das principais categorias do automobilismo local, e terão transmissão ao vivo pela TV. Serão, ao todo, seis provas em território argentino, três no Uruguai e uma no Brasil, em Curitiba.
Chassi da nova F4 Sudam é fabricado por empresa francesa (Foto: Divulgação/F4 Sudam)

Ricardo Tedeschi, um dos representantes da categoria no Brasil, elogiou a iniciativa. “Todos os anos, o kartismo brasileiro forma excelentes pilotos, mas que muitas vezes não têm oportunidade de fazer a transição para os monopostos, seja por falta de recursos financeiros ou impossibilidade de transferência para outro continente”, explicou, realista. “A criação da F4 Sudam vem de encontro a essa necessidade.”
 
“Queremos transformar a categoria numa escola para jovens de 15, 16 anos. Vamos fornecer instrução técnica, de pilotagem, orientação sobre o uso da telemetria, entre outras ferramentas. O objetivo é preparar os pilotos para voos mais altos no futuro.”
 
Luigi Di Nizo, outro dos representantes brasileiros da categoria, deu mais detalhes. “O pacote técnico e os custos são imbatíveis em relação às categorias similares pelo mundo. Os pilotos precisavam de uma opção com valor próximo ao investimento de uma temporada de kart e que proporcionasse projeção e experiência, mas sem necessidade de abandonar os compromissos com escola ou mudança precoce para outros países”, disse.
 
“Para se ter uma ideia, a categoria está oferecendo testes com valores bem atrativos para os pilotos na pista sede, em El Pinar, no Uruguai. Nos próximos dias, quem quiser experimentar o carro terá um custo de US$ 1000 [pouco mais de R$ 2300] por aproximadamente 40 voltas. Isso é muito baixo, levando em conta os valores praticados atualmente pelas principais categorias do automobilismo mundial”, concluiu Di Nizo.
 

Calendário da temporada 2014 da F4 Sudam:

1 6 de abril Uruguai Mercedes
2 4 de maio Uruguai El Pinar
3 22 de junho Argentina Chaco
4 3 de agosto Argentina Termas de Río Hondo
5 24 de agosto Argentina San Luís
6 14 de setembro Argentina a confirmar
7 28 de setembro Argentina La Pampa
8 19 de outubro Brasil Curitiba
9 9 de novembro Uruguai Piriápolis ou Rivera
10 14 de dezembro Argentina a confirmar

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube