Ex-piloto de Indy e Nascar, Dave Steele morre aos 42 anos após acidente em prova de sprint na Flórida

Dave Steele, que guiou na Indy e na Nascar entre o final dos anos 1990 e começo dos anos 2000, morreu num acidente no oval de asfalto de Desoto Speedwat, em Bradenton, Flórida, após um acidente na noite do último sábado (25). Duas vezes vencedor da Silver Crown da USAC, Steele era considerado um dos maiores pilotos de sprint de sua geração


determinarTipoPlayer(“16174003”, “2”, “0”);
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O mundo do automobilismo entrou em luto na noite do último sábado (25). Isso porque o ex-piloto da Indy e da Nascar, Dave Steele, sofreu um acidente fatal durante corrida de sprint na pista oval de Desoto Speedway, na cidade de Bradenton, no estado norte-americano da Flórida.

 
O acidente aconteceu após o #33 de Steele, de 42 anos de idade, ser tocado em meio ao tráfego numa das curvas. O acidente, visualmente, não parecia ser tão grave. Mas a ida de Steele de frente para o muro foi fatal. A morte foi confirmada pela pista, mas a causa oficial não foi divulgada.
 
"Desoto Speedway e equipe estão entristecidos pela morte de Dave Steele numa corrida de sprint. Pensamentos e orações estão com sua família e amigos, que estavam todos nas arquibancadas vendo-o tentar sua 100ª corrida na Flórida", divulgou em comunicado oficial.
 
Steele começou a carreira em karts e ovais como o de Desoto, sempre na Flórida. Tentando os maiores holofotes, apareceu na Indy em 1996, então como um jovem piloto vindo dos ovais de terra e asfalto. Demorou, porém, a conseguir participar de uma corrida. 
 
Largou apenas em três etapas no campeonato de 1998 pelas equipes RSM Marko – de Helmut Marko, hoje chefe da academia de pilotos da Red Bull – e Panther. Foi para a Nascar em 2000, onde também passou sem muito destaque a deixou a categoria após algumas provas na equipe de Felix Sabates. Ainda fez participações na Indy Lights, ARCA e Xfinity Series.
Dave Steele morreu após acidente neste sábado, 25 (Foto: Desoto Speedway)
Voltou para as origens ainda nos anos 1990, enquanto dividia o tempo com as maiores categorias. Venceu corridas para a Nine Racing, equipe dos pais, entre 1997 e 1999. Daí em diante, consolidou o nome entre os principais das provas em oval de terra e asfalto, tanto sprint, como sprint com asa e midget.
 
Desde o começo dos anos 2000. Venceu o tradicional GP da Noite do Peru, que acontece anualmente na noite do feriado de Ação de Graças, em 2001 e 2003. E faturou a Silver Crown da USAC em 2004 e 2005. Era considerado um dos maiores de sua geração em carros de sprint e midget, assim como Bryan Clauson, morto no ano passado.
 

PADDOCK GP #70 FAZ PRÉVIA DE ABERTURA DAS TEMPORADAS DE F1 E MOTOGP E LEMBRA PACE

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube