FIA promete “analisar calendário” por coronavírus, mas segue sem alterações

A FIA, com duas bombas no colo por conta da expansão do coronavírus, segue sem adiar ou cancelar etapas. Maiores preocupações são com corridas em solo chinês, precisamente os ePs de Sanya e o GP da China, por FE e F1

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) se pronunciou nesta quinta-feira (30) a respeito da preocupante expansão do coronavírus ao longo de janeiro. A entidade segue sem adiar ou cancelar provas, mas se comprometeu com uma reavaliação das provas subsequentes nos campeonatos com sua chancela.
 
O temor paira principalmente sobre etapas da Fórmula E e da Fórmula 1. O eP de Sanya, na China, está marcado para 21 de março, enquanto o GP da China, em Xangai, fica para 19 de abril. O país decidiu suspender eventos de esporte a motor até abril, mas ainda não há decisões individuais sobre as provas.
 
"Na sequência da epidemia de coronavírus que surgiu no começo do ano na China, a FIA monitora de perto a evolução da situação ao lado das autoridades relevantes e os membros de seus clubes automobilísticos, todos sob a direção do presidente da Comissão Médica da FIA, o Professor Gérard Saillant. A FIA vai analisar o calendário de suas corridas subsequentes e, se necessário, tomar qualquer ação necessária para ajudar a proteger a comunidade global do esporte a motor e o público como um todo", apontou o comunicado da FIA.
O GP da China de F1, assim como o eP de Sanya, segue com futuro incerto (Foto: Renault)

Questionada pelo GRANDE PRÊMIO, a F1 tomou postura parecida. A categoria ainda não tomou decisão definitiva a respeito do destino do GP da China.

 
"Na sequência dos acontecimentos em evolução na China e à luz das recomendações oficiais do Minisério de Relações Exteriores do Reino Unido, seguimos monitorando a situação na China em cooperação com a FIA e com os promotores da prova", explicou a categoria. A Fórmula E tomou a mesma abordagem em comunicado.
 
Os números mais recentes indicam um total de aproximadamente 7900 infectados pelo coronavírus ao redor do mundo, além de 170 vítimas fatais. Por mais que quase todas as infecções – 7800 – sejam na China, um número cada vez maior de países ao redor do mundo começa a ser afetado. Japão, Singapura, Austrália, França, Estados Unidos, Alemanha, Emirados Árabes Unidos, Canadá e Vietnã são outros países do calendário da F1 já com casos confirmados da doença.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar