carregando
Outras

“No fio da navalha”, Carlin revela risco de “deixar de existir” por coronavírus

Trevor Carlin foi realista a respeito dos impactos do coronavírus sobre o esporte a motor. Sem dinheiro de patrocinadores, o dirigente disse que mais seis meses sem atividades podem trazer o fim da linha para a escuderia da Indy e da F2

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
Sem corridas, sem dinheiro. A pandemia do coronavírus é uma pedra cada vez maior nos sapatos de dirigentes do esporte a motor, que tentam manter negócios viáveis em um momento de paralisação por tempo indeterminado. É possível passar algum tempo sem entrada de dinheiro, mas chega uma hora que a situação fica insustentável. Para a tradicional Carlin, equipe britânica que alinha carros na Indy e na Fórmula 2, já há até prazo para isso: em caso de mais seis meses de paralisação, a escuderia corre risco de encerrar atividades em definitivo.
 
“Se os carros não estão andando, os patrocinadores não têm motivos para pagar”, disse Trevor Carlin, falando à revista ‘City A.M.’ “Eles provavelmente vão começar a atrasar pagamentos e aí vamos ficar no fio da navalha do ponto de vista financeiro. Se isso seguir assim por mais seis meses, existe a chance de a equipe deixar de existir. Espero que não sejam seis meses, mas a indústria está no fim da navalha. Mas o esporte a motor é uma coisa pequena, no fim das contas. A vida das pessoas está em jogo”, frisou.
A Carlin tem presença na Fórmula 2, assim como na Indy (Foto: FIA F2)
A Carlin alinha carros em oito campeonatos na atualidade, variando do automobilismo de base ao endurance. Nenhum deles está na ativa neste momento. A sede em Farnham, no Reino Unido, ainda não fechou por completo. Entretanto, as atividades são mínimas.
 
“Eu tenho uma equipe básica para manter os carros preparados e fazer a manutenção da fábrica, e aí eu espero que dentro de uma semana a gente provavelmente tenha que fechar também”, seguiu.
 
Fundada em 1996, a Carlin tem uma história rica no automobilismo de base. A equipe venceu nove vezes a finada F3 Britânica, duas vezes a também finada World Series além de títulos solitários na GP3, na Indy Lights e na F3 Europeia.
 
COMO SE PREVENIR DO CORONAVÍRUS:
 
☞ Lave as mãos com água e sabão ou use álcool em gel.
☞ Cubra o nariz e boca ao espirrar ou tossir.
☞ Evite aglomerações se estiver doente.
☞ Mantenha os ambientes bem ventilados.
☞ Não compartilhe objetos pessoais.


 
Paddockast #53
TÉO JOSÉ - O HOMEM QUE 'NÃO PERDE MAIS'


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.