Pietro reconhece força do sobrenome Fittipaldi, mas afirma: “Preciso criar meu nome”

Neto de Emerson, Pietro Fittipaldi mudou o rumo de sua carreira para perseguir o sonho da F1 e disse que quer fazer muito mais do que seu avô fez

É inegável como o simples fato de ter ‘Fittipaldi’ no sobrenome amplia demais o interesse de todos sobre a carreira do jovem Pietro Fittipaldi, de 16 anos. O próprio apoio de gigantes das telecomunicações como a Embratel e a Claro, anunciado nesta quarta-feira (3), em São Paulo, prova isso. Mas o garoto, que buscará a carreira na Europa e o sonho de chegar à F1 a partir de 2013, está determinado a criar seu próprio nome nas pistas.

Nos últimos anos, Nelsinho Piquet e Bruno Senna chegaram à F1, mas não se aproximaram dos feitos registrados por Nelson e Ayrton nas décadas de 1980 e 1990. O mesmo pode ser dito de Christian Fittipaldi, filho de Wilsinho e sobrinho de Emerson, que também não foi longe em seus três anos de F1.

Agora no automobilismo de base da Europa, Pietro quer seguir os passos do avô, mas mostrar a todos que não tem apenas um nome de peso (Foto: Bruno Terena/Grande Prêmio)

“Eu sei que o nome tem muita força, mas eu preciso criar o meu nome, Pietro Fittipaldi”, declarou Pietro, que vai disputar as temporadas da F4 e da F-Renault Inglesa em 2013.

Embora tenha se mostrado cauteloso com relação a sua performance, já que está habituado aos carros de turismo da Nascar e não aos monopostos, Pietro também se mostrou ambicioso. “Quero fazer 1000% do que meu avô fez”, afirmou, provocando risos nos que estavam presentes no evento em que foi apresentado como novo piloto do programa que levou Sergio Pérez e Esteban Gutiérrez à F1. “Vai ser difícil, mas vou tentar ao máximo superar o que ele fez”, completou.

Coruja, o bicampeão mundial Emerson aproveitou para destacar a capacidade do neto. “No teste [que fizemos com o carro da Nascar], já andou três, quatro décimos mais rápido”, falou o ex-piloto.

Em 2011, seu primeiro ano no automobilismo norte-americano, Pietro foi campeão de uma das divisões regionais da Nascar, tornando-se o primeiro latino-americano a comemorar um título da categoria.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube