A F1 a menos de UM MÊS para recomeçar e o GP do Texas da Indy | PADDOCK GP #200

Após a divulgação das primeiras oito provas da temporada 2020 da F1, a organização da categoria segue buscando alternativas para o complemento do calendário. Hockenheim, Mugello e Ímola são as opções europeias, além de uma rodada dupla em Sóchi, na Rússia. Azerbaijão e Singapura não querem realizar provas sem público e Suzuka segue em dúvida […]

Após a divulgação das primeiras oito provas da temporada 2020 da F1, a organização da categoria segue buscando alternativas para o complemento do calendário. Hockenheim, Mugello e Ímola são as opções europeias, além de uma rodada dupla em Sóchi, na Rússia. Azerbaijão e Singapura não querem realizar provas sem público e Suzuka segue em dúvida por conta das restrições do governo japonês para viajantes vindo da Europa e Estados Unidos.

Nas Américas, tanto México quanto Brasil seguem na esperança da realização dos GPs nas datas previstas, mas a evolução da pandemia pode frustrar os planos. Austin tem problemas financeiros sem receber os eventos e o misto de Indianápolis surge como opção para novembro. Bahrein e Abu Dhabi seguem nos planos para o encerramento da temporada.

Após um longo período de adiamento por conta da pandemia do coronavírus, a Indy seguiu os passos da Nascar e colocou os carros no oval do Texas.

Com apenas um dia de atividades, e com a duração da prova reduzida para 200 voltas, a corrida texana foi marcada por acidentes nos treinos e classificação e a falta de emoção durante a disputa.

A Ganassi sobrou e partia para uma dobradinha com Scott Dixon e Felix Rosenqvist, porém um erro do sueco ao tentar passar o retardatário no final da corrida, colocou tudo a perder. De quebra, a equipe de Chip Ganassi viu a Penske colocar dois carros no top-3, após largar na pole com Newgarden.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube