Porsche

Academia Shell Racing marca pole, vitória e título nos 500 Km de Interlagos

A Academia Shell Racing teve muitos motivos neste sábado (30). Vitor Baptista venceu os 500 Km de Interlagos ao lado do luso Filipe Albuquerque, em prova que teve seu irmão, Felipe Baptista, largando na pole. Gaetano di Mauro venceu a prova na classe 3.8, enquanto Átila Abreu faturou o título do Endurance Series na categoria. No geral, Ricardo Zonta foi o segundo e ajudou Werner Neugebauer a levar o título no Overall

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
Que sábado (30) glorioso viveu a Academia Shell Racing no desfecho da temporada 2019 da Porsche Carrera Cup. Representada por nada menos que seis pilotos, o projeto da maior patrocinadora do automobilismo no Brasil conquistou pole-position, vitória e título na esteira da disputa dos 500 Km de Interlagos, prova válida pela Porsche Endurance Series. Vitor Baptista venceu a prova na classe principal, a 4.0, ao lado do luso Filipe Albuquerque. Gaetano di Mauro triunfou na 3.8 ao lado de Maurizio e Marco Billi. Nesta categoria, Átila Abreu, no seu primeiro ano andando de Porsche, faturou o título do Endurance Series ao lado de Leo Sanchez.
 
O experiente Ricardo Zonta formou parceria com Werner Neugebauer ao longo do campeonato de Endurance e foi o segundo colocado na corrida deste sábado na classe 4.0. De quebra, ajudou seu companheiro de equipe a faturar o título overall da Porsche Carrera Cup 2019, levando em conta a soma dos pontos tanto de Sprint como de Endurance. 
 
Felipe Baptista, irmão de Vitor, também brilhou em Interlagos ao marcar a pole-position da prova na classe principal. Ao lado do argentino Esteban Guerrieri, o mais jovem piloto do grid liderou boa parte da disputa, mas enfrentou um problema no radiador do carro e acabou fechando a disputa no top-10.
Filipe Albuquerque e Vitor Baptista comemoram a vitória em Interlagos (Foto: Luca Bassani)
Quem teve motivos de sobra para comemorar também foi Dennis Dirani. Acostumado à pilotagem dos carros da Porsche, o piloto da Academia Shell Racing garantiu o troféu como terceiro colocado da prova na categoria GT3 4.0, formando dupla com Carlinhos Ambrósio. Dirani foi o sétimo colocado no geral.
 
Foi a segunda vez seguida que um piloto da Academia Shell Racing triunfou nos 500 Km de Interlagos. Na classe principal, no ano passado, Di Mauro alcançou o feito ao lado de Nonô Figueiredo. Desta vez, Vitor Baptista, um dos grandes nomes do ano na Porsche Carrera Cup, festejou a vitória na prova mais importante da temporada na categoria. 
Felipe Baptista foi um dos grandes destaques da etapa final de Endurance da Porsche em 2019 (Foto: Luca Bassani)
Foi um triunfo que veio depois de um grande susto no começo da prova, já que Albuquerque, que abriu a prova para a dupla, enfrentou um problema e perdeu uma das rodas na volta de apresentação. Mesmo com todo o ocorrido, os dois superaram as adversidades e conquistaram uma vitória marcante.
 
“Nossa, foi algo inesperado! A equipe conseguiu manter a cabeça erguida. Nós nos dedicamos muito para largar na frente e, na volta de apresentação, algo aconteceu com o Filipe, e a roda saiu. Largamos de último, o Felipe fez uma largada espetacular e ganhou muitas posições. Depois foi impor o ritmo, e aí veio a vitória”, comemorou.
 
Por sua vez, Felipe Baptista lamentou pela falha que minou as chances de vitória neste sábado. “Foi uma pena. Até ter o problema estávamos em primeiro e em um ritmo muito bom. O Vitor estava atrás e, com certeza, iríamos terminar em primeiro. É uma pena, tínhamos tudo para ganhar e acabou furando o radiador, não sabemos o motivo, mas isso fez a gente perder muito tempo. Consegui ser rápido na chuva, mas perdemos muito tempo com a parada dupla. O fim de semana foi muito bom, mostramos que estávamos competitivos. Foi um fim de semana incrível”, disse.
 
Em segundo na classe 4.0, Zonta cruzou a linha de chegada 11s de Vitor Baptista. Mesmo terminando no pódio, foi uma jornada complicada para o paranaense e seu parceiro, Werner Neugebauer. A dupla optou por fazer a troca de carro, medida que se mostrou acertada e eficaz para a sequência da prova.
Ricardo Zonta e Werner Neugebauer fecharam em 2º os 500 Km de Interlagos (Foto: Luca Bassani)
“Perdemos muito tempo no começo da corrida com o problema no carro titular. Tivemos que fazer a troca, e o Werner voltou com o carro reserva e teve um ganho alto de velocidade. Se a gente largasse sem esse problema seria diferente. Foi bom, nos adaptamos ao carro e fizemos algumas alterações durante a corrida. No começo ele estava muito traseiro, ruim de guiar. Conseguimos solucionar isso e tiramos muita vantagem”, analisou.
 
Para Átila Abreu, o sábado foi especial porque coroou a parceria do sorocabano com Leo Sanchez com um inesperado título. O piloto, que enfrentou um primeiro semestre muito complicado, sobretudo por conta do acidente sofrido na Stock Car, no Velopark, viveu uma segunda parte de 2019 muito positiva, reencontrou o caminho das vitórias e, na esteira de uma nova fase na Porsche Cup, comemorou o título do Endurance Series na 3.8.
 
“Nem o melhor roteirista escreveria o campeonato dessa maneira. Foi minha estreia na Porsche, que sempre acompanhei de fora, mas, com a entrada do Leo na categoria, vim a algumas corridas para conhecer um pouco mais, e aceitamos o desafio de fazer o Endurance. Sempre com o desafio de melhorar, o Leo está estreando no automobilismo. Mas em Portugal surpreendemos e ganhamos a corrida, o que nos animou”, lembrou Átila.
 
“Em Goiânia, sem safety-car e com uma estratégia que não demandou tanto, o Leo deu um show na pista, foi muito bem, elevou muito o nível de pilotagem dele. Aqui em São Paulo, sabíamos que seria difícil, é a casa de todo mundo, mas jogávamos com o resultado a nosso favor. Tentamos chegar entre os três, e entre os três chegamos”, destacou.
Átila Abreu ao lado da namorada, Renata Fan (Foto: Luca Bassani)
Átila lembrou o grau de exigência com seu parceiro de equipe, ainda iniciante no automobilismo, e festejou o sucesso da dupla, já prometendo voltar em 2020. “Estou muito feliz e quero parabenizar o Leo pelo trabalho. Sei que algumas vezes fui chato com ele, fui bem exigente, mas era justamente para alcançar o objetivo e mostrar que vale a pena. Quero agradecer ao Dener Pires e toda a equipe da Porsche por nos ter acolhido tão bem, e dizer que no ano que vem estaremos de volta para defender o título”, concluiu.
 
Gaetano di Mauro voltou a comemorar uma vitória nos 500 Km de Interlagos. Desta vez, inscrito na classe 3.8 com a família Billi, o jovem e promissor piloto da Academia Shell Racing ajudou a levar o trio a triunfar com uma volta de vantagem perante à tripulação que fechou a prova em segundo.
 
“Estou muito feliz. A gente fez um grande trabalho e aproveitamos todas as oportunidades que tivemos. O Maurizio fez 32 voltas em um ritmo incrível, o mais longo de nós. Depois eu fiz uma boa entrada e o Marco também. Quando voltei, começou a chover e eu fiz duas pernas seguidas. Muitos colocaram pneus de chuva e eu fiquei com os slicks. Depois o Marco entrou para fazer a última perna e foi brilhante, nos trazendo essa vitória”, vibrou Di Mauro.
Dennis Dirani levou a Shell a mais um pódio neste sábado em Interlagos (Foto: Luca Bassani)
Dennis Dirani, que ao longo da temporada da Porsche Cup se divide entre as funções de piloto, coach e também responsável pelo shakedown dos carros da categoria, também se mostrou feliz com a forma como terminou 2019 em Interlagos.
 
“Foi complicado no começo. O Carlinhos teve um problema, e largamos lá atrás. No começo ficamos presos no trânsito, mas depois conseguimos imprimir um bom ritmo. Estávamos atrás, mas aí veio a chuva e ajudou a gente. Por conhecer bem o carro, consegui tirar uma boa vantagem do pessoal da frente. No último stint, voltei em terceiro e deu tudo certo no final. Fomos terceiro no campeonato, foi bastante divertido”, disse.
 
Por fim, Vicente Sfeir, gerente de Motorsport e Patrocínios da Raízen, empresa responsável pela marca Shell no Brasil, comemorou a jornada mais que vitoriosa da Academia Shell Racing neste sábado em Interlagos.
 
“Mais um fim de temporada da Porsche Carrera Cup, em Interlagos, onde nós chegamos um pouco atrás na tabela para a disputa do título. Só uma combinação de resultados poderia ajudar. O Zonta e o Werner já vinham sofrendo com o carro desde a batida no Estoril, e no começo da corrida eles já decidiram trocar o carro para tirar essa dúvida, e foi uma decisão correta, já que o carro voltou a performar como os demais. Muito gratificante ter tantos pilotos da Academia Shell no mesmo evento, em diferentes categorias, e sempre andando na frente”, pontuou o executivo.
Átila Abreu festeja seu primeiro título na Porsche ao lado de Leo Sanchez (Foto: Luca Bassani)
“Estou muito feliz desde a classificação, quando o Felipe Baptista, nosso caçula, fez a pole-position. Na corrida, alguma coisa aconteceu com o carro dele, mas estou feliz pelo Vitor, que correu como convidado e fez o mesmo que o Gaetano no ano passado, terminando o ano com vitória. O segundo lugar para o Zonta e o Werner mostrou o potencial que existia de brigar pelo campeonato. Estou muito feliz também pelo título do Átila na 3.8 com o Leo Sanchez, e também com o Gaetano vencendo a etapa com o Maurizio e o Marco Billi”, destacou.
 
“Não podemos esquecer o Dennis Dirani, que fez uma ótima corrida e foi o que fez a volta mais rápida entre os nossos pilotos, o que demonstra a excelente adaptação dele aos carros da Porsche. Tivemos seis pilotos na pista, e os seis se destacando. Isso mostra que temos excelentes pilotos dentro do nosso quadro de atletas, e que o projeto vem se desenvolvendo, com os frutos sendo colhidos”, encerrou Vicente Sfeir.

Paddockast # 44
RETROSPECTIVA 2019: MUITO QUE BEM, MUITO QUE MAL


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.