carregando
Porsche

Hellmeister cita etapa “maravilhosa” em Goiânia e mira perfeição para Interlagos

Alan Hellmeister saiu satisfeito da etapa de Goiânia da Porsche Endurance Series. Mesmo com a vitória escapando das mãos do #31, comemorou o segundo lugar e mostrou animação e ansiedade para a decisão da temporada, em Interlagos

Grande Prêmio / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
Alan Hellmeister saiu com um saldo para lá de positivo da segunda etapa da Porsche Endurance Series. Em Goiânia, ao lado de Luca Seripieri, cruzou a linha de chegada na segunda colocação, a 16s504 do primeiro colocado.
 
O Porsche #31 tem mostrado grande desempenho no campeonato de 2019. Na primeira corrida do ano, que aconteceu em Portugal, conseguiu garantir a vitória e importantes pontos para a classificação.
 
Mesmo que o degrau mais alto do pódio tenha escapado para a dupla, que chegou a liderar parte da disputa, o balanço da etapa foi positivo. “Não tenho do que reclamar, maravilhosa. Lógico que sempre queremos o primeiro da geral, todo mundo busca”, disse Hellmeister ao GRANDE PRÊMIO.
 
“Mas precisamos ser conscientes, longe dessa etapa que estávamos com o melhor ritmo possível. Sofremos demais no treino, na classificação ficamos surpresos, foi mais do que nós esperávamos. Na corrida começamos bem, o importante que vencemos na nossa categoria, esse era nosso primeiro objetivo e continuamos”, seguiu.
Alan Hellmeister e Luca (Foto: Luca Bassani)
“Não sei se ainda estou líder na geral, mas pelo menos estamos competitivos também para a geral. Estamos bem felizes, agora é estudar um pouco essa corrida para não falharmos na última”, completou.
 
Para ajudar ainda mais na situação, Hellmeister/Seripieri vai para a última etapa do ano, em Interlagos, na primeira colocação, somando 129 pontos. São 23 de frente para os segundos colocados Pedro Aguiar e Guilherme Salas.
 
“A última etapa é, na verdade, uma sensação de que treinamos na primeira, treinamos na segunda, precisamos fazer valer a pena agora na terceira. Ela é maior, mais longa e vale mais pontuação, então precisamos estar bem prontos”, apontou.
 
“Com certeza que acho que nessa etapa acabamos pecando um pouco mais do que em Portugal. Precisamos estudar para sermos perfeitos na última”, concluiu ao GP.