Porsche

Iorio foca em aprendizado na Porsche Endurance Series, mas admite adaptação “meio complicada”

Matheus Iorio embarca em um novo desafio no final de semana. Em Goiânia, vai correr a Porsche Endurance Series com Carlos Renaux. O piloto ressaltou que vai encarar a etapa como aprendizado, já mostrando animação com o potente carro da categoria

Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de Goiânia
Matheus Iorio vai encarar um desafio diferente neste final de semana. Em Goiânia, o piloto, que vai se juntar ao Carlos Renaux para disputar a segunda etapa da temporada 2018 da Porsche Endurance Series, foca em aprendizado.
 
Correndo neste ano na Euroformula, o campeão de 2016 da F3 Brasil contou que voltou para as pistas brasileiras para começar o aprendizado a bordo do Porsche, especialmente por ainda estar definindo quais serão os seus passos em 2019. “Eu não estou com muitas expectativas em questão de resultado”, falou.
 
“Estou aqui para aprender, acho que é o principal, a ultima e única vez que andei de Porsche foi em 2016, quando eu corria na F3 Brasil. Então agora mudou o carro, eu tinha guiado o Challenge, tem algumas coisas diferentes”, explicou. 
 
“Estou só me adaptando e aproveitando para aprender, pois não sei o que vai ser da minha carreira no ano que vem, se estarei em monoposto ou em carros como esse. Então estou aproveitando para aprender e se der para conseguir um bom resultado seria muito legal”, emendou.
Matheus Iorio (Foto: Reprodução)
Com uma carreira toda baseada no fórmula, Matheus agora tem que se adaptar ao carro de turismo. Após as primeiras voltas atrás do volante, o piloto ressaltou a potência do Porsche, mas reconheceu que mudar a chavinha não tem sido tão fácil. “Eu achei muito bom. Eu vim de um final de semana de F3 na Europa e sentei nesse carro direto”, apontou.
 
“Até brinquei que me assustei, pois é muito mais forte que o F3, mas óbvio que o F3 tem mais curva, por isso o tempo de volta é mais rápido. Mas já deu para sentir o carro, achei muito legal, ainda temos muito espaço para melhora”, continuou.
 
“[Mudar a chavinha] É meio complicado, meio difícil. Estou apanhando, pois em toda a curva eu quero carregar mais velocidade, quando na verdade eu preciso parar mais o carro, reduzir um pouco mais dentro da curva e retomar a aceleração. É uma guiada totalmente diferente, mas como eu disse, tudo pelo meu aprendizado, então vale muito a pena”, completou.
 
Por fim, Iorio comemorou que a etapa da Porsche Series vai acontecer em Goiânia, afinal, foi o traçado que o tornou campeão da F3 Brasil. “Goiânia é muito especial para mim, trouxe meu título na F3 Brasil em 2016, é uma pista que gosto muito, qualquer carro de corrida para guiar aqui é muito bom. Estou muito feliz em retornar ao Brasil e guiar logo nessa pista”, encerrou.