Porsche

Marcel Coletta, Iorio e Felipe Baptista vencem segunda edição do Porsche Junior Program

Os grandes vencedores da segunda edição do Porsche Junior Program foram anunciados. Após quatro dias de intensos treinos e testes, Marcel Coletta, Matheus Iorio e Felipe Baptista se destacaram entre os 12 finalistas e saíram como os coroados do processo seletivo

Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
LEIA TAMBÉM
➟ O pontapé inicial


Após quatro dias de intensos testes e treinos, A Porsche anunciou os três vencedores da segunda edição do Junior Program. Na terça-feira (30), Marcel Coletta, Matheus Iorio e Felipe Baptista foram os grandes coroados do programa.
 
O processo seletivo contou com dois dias de testes físicos e outros dois de treinos na pista, simulando um final de semana de etapa, com classificação e corrida, além de entrevistas com patrocinadores e tudo o que envolve a vida de um piloto profissional.
 
A premiação consiste em três bolsas para a temporada 2019 da Porsche Carrera Cup 3.8, com o primeiro colocado ganhando uma ajuda de 70%, e o segundo e terceiro ganhando 40% cada. Os benefícios atingem a marca de R$ 900 mil.
Os finalistas da segunda edição do Porsche Junior Program (Foto: Victor Eleutério)
O processo seletivo contou com 12 finalistas com carreiras nacionais e internacionais, e ainda mostrou a grande competitividade entre eles. Os cinco primeiro colocados ficaram separados por apenas 10 pontos de um total de 100 possíveis.
 
Marcel Coletta, grande vencedor, ressaltou a competitividade e comemorou o resultado. “Quatro dias muito intensos. E quando saiu o resultado vi que ganhei por uma margem mínima. Na quinta-feira passada, nos testes físicos, não imaginava que fazendo uma flexão de braço a mais poderia fazer a diferença. E fez”, apontou.
 
“Foi uma diferença de menos de um ponto. Tentei ser consistente nos quatro dias, mas hoje de manhã acabei cometendo um errinho, que, graças a Deus, não me impediu de chegar à vitória”, continuou.
 
Iorio, que já tem passagem pela Europa, frisou a grande oportunidade dada pela Porsche aos pilotos. “Estou muito feliz de ter saído daqui com esse prêmio e pela sensação de dever cumprido. Tive um primeiro dia, de testes físicos muito, muito complicado. Vim da Europa com uma preparação diferente, onde tinha que estar muito magro e não fazia tantos exercícios preparatórios como achei que seria cobrado”, disse.
Os finalistas da segunda edição do Porsche Junior Program posam no Velo Cittá (Foto: Victor Eleutério)
“Mas graças a Deus deu tudo certo para reverter tudo nos demais dias, dentro da pista, no comportamental e tudo o que foi avaliado. Foi muito importante participar de uma seletiva que considera tantos quesitos. A Porsche está de parabéns porque além de uma excelente estrutura proporcionou um programa de altíssimo nível. Nunca tinha participado de nada parecido e estou muito grato pela oportunidade”, completou.
 
Por fim, Felipe Baptista afirmou que “foi muito legal, tivemos quatro dias bem difíceis e complicados. Eu tive sorte na última atividade, já que os pilotos que estavam competindo comigo erraram. Me mantive na pista com um ritmo forte e consegui obter uma boa vantagem. Foi bem difícil, agora vou fazer bom uso desse prêmio”, encerrou.