Porsche

Neugebauer conquista título da temporada 2018 da Porsche Cup em dia de vitória de Bruno Baptista

Werner Neugebauer é o grande campeão da Porsche Carrera Cup 4.0. Em Interlagos, o piloto viu seu principal adversário, Miguel Paludo, abandonar para terminar em quarto e ficar com o caneco da temporada 2018. Quem venceu a corrida foi Bruno Baptista
Warm Up, de São Paulo / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Bruno Baptista (Foto: Luca Bassani)
O quente domingo (11) em Interlagos recebeu as últimas corridas da temporada 2018 da Porsche Cup. Após Sylvio de Barros sagrar-se campeão da classe GT3 Cup 4.0 um dia antes, foi a vez de Werner Neugebauer, Vitor Baptista e Chico Horta colocarem as mãos nos canecos de suas respectivas classes.
 
Na primeira disputa do dia, dos carros 4.0, quem saiu na pole-position foi Pedro Queirolo, seguido por Ricardo Baptista, JP Mauro, Marçal Müller, Werner Neugebauer e Miguel Paludo.
 
Assim que a saída foi liberada, Ricardo pulou para a ponta e assumiu a liderança, deixando Queirolo para trás. Quem também ganhou posições foi Lico Kaesemodel, que apareceu em quinto, enquanto Paludo, um dos postulantes ao título, caiu para sétimo.
 
Kaesemodel fazia grande corrida de recuperação e já aparecia na quarta colocação. Enquanto isso, mais para trás, enquanto disputavam o sexto posto do pelotão. Paludo e Müller se envolviam em um enrosco, obrigando o #7 a abandonar e dificultando suas chances de título.
Wener Neugebauer (Foto: Victor Eleutério)
Com Miguel fora, Neugebauer precisava terminar apenas em quarto para ficar com o caneco. Com isso em mente, o #8 não ofereceu resistência para Lico, que tentava há algumas voltas tentar tomar o terceiro posto.
 
Com cinco minutos para a bandeira quadriculada, Kaesemodel e Queirolo protagonizavam uma disputa que pegava fogo na pista e que valia pela vice-liderança. Na ponta do pelotão, Ricardo Baptista tinha uma confortável vantagem e não via ameaças. Após tantas trocas de posições, Lico acabou levando a melhor.
 
Baptista então recebeu a bandeira quadriculada na primeira colocação, com Kaesemodel, Queirolo, Neugebauer e Mauro completando o top-5 da corrida.
 
Na classe GT3 4.0, a vitória ficou nas mãos de Tom Filho, com Rodrigo Mello, Carlos Ambrósio, Sylvio de Barros e Rouman Ziemkiewicz fechando os cinco primeiros da disputa.
 
Pouco depois do final da prova da classe 4.0, foi a vez dos carros da 3.8 irem para o traçado de Interlagos. Na Carrera Cup 3.8, quem começava na ponta do grid de largada era Pedro Aguiar, com Marcel Coletta, Bruno Baptista logo depois. Vitor Baptista e Gaetano di Mauro, postulantes ao título, saíram em sexto e nono, respectivamente.
 
Assim que foi autorizada a saída, Bruno apresenta grande desempenho e assume a primeira posição, enquanto mais para trás do pelotão, Vitor foi para segunda posição e Gaetano para a quinta.
Vitor Baptista (Foto: Luca Bassani)
Na segunda volta da corrida, Vitor deu o bote certeiro em cima de Bruno e assim tomou para si a liderança. No giro seguinte, os cinco primeiros estavam separados por pouco mais de 2s. Pouco depois, Gaetano pressionava Aguiar pelo terceiro lugar.
 
Até que o improvável aconteceu. Quando Gaetano e Pedro disputavam pela terceira colocação, acabaram se tocando e abandonado a corrida. Com isso, o título ficou nas mãos de Vitor. Na ponta, Bruno Baptista reassumia a liderança.
 
Na volta final, Bruno segurou as investidas de Vitor para cruzar a linha de chegada na primeira colocação. Matheus Coletta, Murilo Coletta e Eloi Khouri completaram o pódio da corrida.
 
Na GT3 Cup 3.8, a vitória e o título da classe ficaram nas mãos de Chico Horta. André Gaidzinski, Ramon Alcaraz, Nelson Monteiro e Marco Billi fecharam o top-5.
 
Portanto, na Carrera Cup 4.0, os títulos ficaram com Werner Neugebauer na 4.0 e Vitor Baptista na 3.8. Na classe GT3 Cup, Sylvio de Barros foi o campeão na 4.0 e Chico Horta na 3.8.
Chico Horta (Foto: Luca Bassani)