Porsche

Nonô exalta “trabalho de equipe gigante” e diz que vitória na Endurance Series “faz tudo valer a pena”

Nonô Figueiredo não poderia pedir uma maneira melhor de encerrar a temporada da Porsche Endurance Series. Neste sábado (24), ao lado de Gaetano di Mauro, o piloto conquistou a vitória nos 500 km de Interlagos, fato muito comemorado, especialmente pelo ótimo trabalho feito em equipe
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de Interlagos
 O carro de Nonô e Gaetano (Foto: Dalton Yamashita/Grande Prêmio)
Nada como terminar a temporada da Porsche Endurance Series com vitória. Esse foi o gostinho sentido por Nonô Figueiredo que, ao lado de Gaetano di Mauro, cruzou a linha de chegada na primeira posição neste sábado (24), em Interlagos.
 
Enquanto Nonô é um experiente das pistas e da categoria, Di Mauro é a juventude. A união se mostrou bastante certeira, como o próprio piloto ressaltou após o pódio. “Apesar da idade dele, é um piloto experiente. Não só experimente, mas também bastante talentoso, mostrou isso hoje. Competiu com pilotos que estão na Stock Car faz tempo”, apontou ao GRANDE PRÊMIO.
 
“Quando se tem pilotos desse tipo fica mais fácil. Mas você quer fazer seu melhor e tenta ajudar seu companheiro a fazer o melhor, mas não tem muito o que se possa fazer. Fo uma parceria que começou hoje na Porsche com sucesso e o futuro a gente não consegue programar”, continuou.
Di Mauro e Nonô (Foto: Dalton Yamashita/Grande Prêmio)
O final de semana da dupla foi de muitas conquistas para a dupla. Além de pole-position e vitória, ainda fecharam o dia com a volta mais rápida da disputa. E como poder resumir um triunfo em uma prova de 500 km de duração? “Toda corrida de longa duração é o trabalho de muita gente”, afirmou.
 
“Você tem que ir parte por parte, vai construindo toda a corrida. Mas uma corrida de quase 4h, essa construção é muito maior, há mais variações, questão dos carros mais lentos, possibilidade de chuva. A equipe Hero está de parabéns, todo mundo. Termi
 
“É gratificante poder proporcionar para todos que nos acompanharam, que investiram, que busca exatamente isso, é muito gratificante. Sem dúvidas são aqueles momentos que fazem tudo valer a pena. Tem vários outros momentos que você quer esquecer, que se pergunta se é isso mesmo, mas quando uma vitória dessa acontece, com trabalho de equipe gigante, faz tudo valer a pena”, completou.
 
Por fim, Figueiredo ressaltou que só pensou em vitória quando Gaetano, que comandava o carro no último stint, entrou pela última vez na reta. “O momento que a vitória veio foi quando o Gaetano entrou na reta na ultima volta e vimos que ele tinha velocidade suficiente que, mesmo com pane, conseguiria cruzar a linha de chegada”, apontou.
 
“Foi nesse momento que você pensa ‘ganhei’, ganhei não, ‘ganhamos’. Até aquele momento você realmente não comemora, concentra, analisa, estuda, só realmente quando cruza a linha de chegada”, concluiu.