Porsche

Vitor Baptista salta para ponta na largada, controla ritmo e vence corrida 2 da Porsche Cup em Interlagos

Vitor Baptista mostrou grande desempenho para trazer a vitória para casa na corrida 2 da Porsche Cup. Neste sábado (16), o piloto pulou para a ponta ainda na largada, administrou bem a diferença na ponta do pelotão e conquistou o triunfo em Interlagos. Na classe 3.8, seu irmão Felipe Baptista foi quem ganhou

Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de Interlagos
Vitor Baptista encerrou o sábado (16) da melhor forma possível em Interlagos. Na segunda corrida do dia, o piloto fez ótima manobra ainda na largada, controlou o ritmo durante toda a disputa e cruzou a linha de chegada na primeira colocação.
 
O #120 começou a disputa apenas na quarta posição. Entretanto, isso não se mostrou um grande problema para o representante da Academia Shell Racing. Administrando a vantagem durante os 30 minutos, conseguiu se sair igualmente bem nas duas relargadas para ser o primeiro a receber a bandeira quadriculada em primeiro.

Na classe Carrera Cup 3.8, foi o irmão mais novo de Vitor, Felipe, quem venceu a prova. Inclusive, o piloto tornou-se o mais jovem vencedor da história da categoria.

Na classe GT3 Cup 4.0, quem foi que subiu no degrau mais alto do pódio foi Tom Filho, enquanto Nelson Monteiro foi quem alcançou o sucesso na GT3 Cup 3.8.
Vitor Baptista (Foto: Luca Bassani)
Saiba como foi a corrida 2 da Porsche Cup em Interlagos:
 
Quando os pilotos foram para a pista para a segunda corrida do dia, o sol já se fazia muito presente em Interlagos, bastante diferente da primeira prova do sábado. Na temperatura, 26ºC no termômetro.
 
Após a corrida 1, o grid para a saída foi definido pela inversão das posições de chegada da disputa anterior. Quem saia da pole-position era Elloi Khouri na Carrera Cup 4.0, com Marcelo Tomasoni ocupando a posição de honra do grid da Carrera Cup 3.8.
 
Assim que a saída foi autorizada, Vitor Baptista fez excelente manobra por fora no S do Senna, pulando da quarta colocação para a ponta do pelotão. Em segundo vinha Ricardo Baptista, com Werner Neugebauer em terceiro. Khouri era o quarto, com Miguel Paludo ficando em quinto.
 
Enquanto isso, na classe Carrera Cup 3.8, era outro Baptista quem estava na primeira colocação, com Felipe liderando. Matheus Iorio sustentava o segundo posto, com Murilo Coletta, Enzo Elias e Tomasoni completando o top-5.
 
Neugebauer e Ricardo Baptista começaram então a disputar a segunda colocação. Entretanto, os pilotos acabaram se tocando, com Werner levando a pior, rodando e se vendo obrigado a abandonar a prova. Quem se aproveitou foi Paludo, que saltou para terceiro.
 
Na classe GT3 Cup 4.0, quem vinha na ponta era Adalberto Baptista, com Maurizio Billi e Rodrigo Mello logo depois. Já na GT3 Cup 3.8, Nelson Monteiro aparecia na ponta, com Lara e Urubatan Junior colados atrás.
 
Na ponta do pelotão, liderando a geral, vinha Vitor Baptista sem grandes problemas. O #120 já tinha um respiro de 5s541 para Ricardo Baptista, o segundo. Paludo, Khouri e Marçal Müller completavam o pódio do momento.
 
A briga na Carrera Cup 4.0 estava bastante animada. Miguel estava motivado a assumir a segunda colocação do pelotão, mas Rodrigo Baptista segurando bem as investidas do adversários.
 
Mas então, um forte acidente foi registrado no final da reta. Carlos Renaux acabou acertando com violência a traseira de Rodrigo Mello, com Adalberto Baptista e Maurizio Billi acabaram também envolvidos. O safety-car acabou indo para a pista.
 
Naquele momento, Vitor Baptista era o primeiro na Carrera Cup 4.0, com Tom Filho liderando a classe GT3 Cup 4.0. Na classe Carrera Cup 3.8, era Matheus Iorio o líder, com Fran Lara ponteando a GT3 Cup 3.8.
 
A relargada aconteceu com dez minutos para a bandeira quadriculada. Vitor Baptista conseguiu manter a primeira colocação sem problemas, com Ricardo Baptista em segundo e Paludo em terceiro. 
Vitor e Felipe Baptista vencem corrida 2 em Interlagos (Foto: Beto Santana)
Na 3.8, Iorio vinha na primeira colocação, com Felipe Baptista logo atrás e Enzo Elias completando o top-3 daquele momento.
 
Então, Khouri fez um grande lance em cima de Paludo. Surpreendendo Paludo, o piloto conseguiu enfim superar o adversário para aparecer na terceira colocação da Carrera Cup 4.0.
 
Com cinco minutos para o final, mais uma vez o carro de segurança foi necessário em Interlagos. Matheus Iorio, que estava na ponta da Carrera Cup 3.8, acabou se envolvendo em um incidente, ficando atravessado na pista e se vedo obrigado a abandonar.
 
A ordem na tabela, então, ficava com Vitor Baptista, Tom Filho, Fran Lara e Felipe Baptista que lideravam suas respectivas classes.
 
A relargada aconteceu apenas para ser disputada a última volta da prova. Vitor Baptista não teve problemas em manter a ponta e vencer a corrida 2 em Interlagos. Na classe 3.8, foi Felipe Baptista quem alcançou o triunfo.