Rali

Al-Attiyah domina primeira parte da etapa maratona, vence em Tacna e amplia liderança no Rali Dakar

Nasser Al-Attiyah manteve a liderança do Rali Dakar nos carros, mas passa a ter Stéphane Peterhansel como grande ameaça na sua luta pelo tri. O ‘Monsieur Dakar’ finalizou a quarta especial, entre Arequipa e Tacna, em segundo lugar. Destaque para Jakub Przygonski, terceiro. Andrey Karginov venceu a etapa nos caminhões

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
Etapa Maratona
4ª etapa – Arequipa – Tacna (carros, caminhões e UTVs)
Trecho de especial: 405 km
Deslocamentos: 259 km
Trecho total: 664 km
 
Nasser Al-Attiyah foi o grande nome da primeira parte da etapa maratona na disputa dos carros do Rali Dakar 2019. Nesta quinta-feira (10), o piloto do Toyota Hilux #301 dominou praticamente toda a especial de 405 km entre Arequipa e Tacna, impondo forte ritmo. Nasser, que corre ao lado do navegador francês Mathieu Baumel completou o trecho cronometrado em 3h38min49s para vencer pela segunda vez na edição deste ano, mantendo a liderança do maior rali do mundo. 
 
Entretanto, o catariano nem de longe está tranquilo na ponta, já que Stéphane Peterhansel apresentou grande performance e sempre esteve bem perto dos tempos de Al-Attiyah, finalizando em segundo lugar com seu Mini Buggy da equipe X-Raid ao lado do navegador David Castera, 1min52s de desvantagem para o vencedor da especial.
Nasser Al-Attiyah manteve a Toyota na liderança do Rali Dakar nos carros (Foto: Red Bull Content Pool)
A soma dos resultados confirmou a ascensão de Peterhansel. Enquanto Nasser é o líder dos carros no geral desde o início do Dakar, o francês, dono de nada menos que 13 títulos do maior rali do mundo, vem se recuperando de forma sólida depois de ter caído para 13º na classificação no segundo dia de provas. 

Quem também vem fazendo grande rali é Jakub ‘Kuba’ Przygonski. O polonês da Mini X-Raid, que corre ao lado do navegador belga Tom Colsoul, finalizou a terceira das quatro especiais no top-5, fechando a etapa desta quinta-feira em terceiro, 8min32s atrás de Nasser. Nani Roma, bicampeão do Dakar e um dos companheiros de equipe de Przygonski, finalizou a etapa logo atrás, na quarta posição, consolidando uma boa participação no Dakar.
 
Sébastien Loeb finalizou a especial em quinto. O eneacampeão mundial de rali vai alternando dias bons com outros mais difíceis. Desta vez, o francês, que compete com um Peugeot 3008 DKR da equipe privada PH Sport, fez um bom trabalho ao lado do inseparável navegador Daniel Elena, ainda que tenha perdido um considerável tempo no fim, o que levou a dupla franco-monegasca a cair de terceiro para quinto.
Stéphane Peterhansel está vivo na batalha por mais um título do Dakar (Foto: Red Bull Content Pool)
Yazeed Al-Rajhi, que segue fazendo um grande Dakar, fechou a especial rumo a Tacna em sexto. O saudita, que corre pela Mini X-Raid e tem como navegador o experiente alemão Timo Gottschalk, Carlos Sainz, voltou a acelerar, mas enfrentou novos problemas na primeira parte da etapa maratona. Já sem qualquer chance de chegar ao título, ‘El Matador’ chegou a ficar parado no trecho cronometrado e perdeu cerca de dez minutos para os líderes. Depois, conseguiu se recuperar e completou a especial na sétima posição. Cyril Despres, da Mini, completou a etapa em oitavo ao lado do lendário navegador Jean-Paul Cottret. Aron Domzala, que faz uma estreia de destaque no Dakar, foi o nono, com o tcheco Martin Prokop, com um Ford Raptor, fechou em décimo.
 
Também sem chances de faturar seu segundo Dakar depois dos problemas sofridos no seu Toyota Hilux na quarta-feira, Giniel de Villiers ficou um bom tempo parado para ajudar um dos seus companheiros de equipe, Bernhard Ten Brinke, a reparar uma avaria no carro.
 
Depois de quatro etapas disputadas, Al-Attiyah tem um total de 12h12min57s, com 8min55s de vantagem para Peterhansel. Nani Roma ganhou uma posição na classificação geral em relação à quarta-feira e voltou a completar o top-3, ficando 20min51s atrás do líder. ‘Kuba’ Przygonski está na quarta colocação, com 22min17s de atraso para Nasser, enquanto o Mini de Al-Rajhi, que perdeu três posições, caiu de segundo para quinto.
 
Loeb continua na luta para conquistar o Rali Dakar pela primeira vez e agora está em sexto lugar na classificação geral, porém 50min22s atrás de Al-Attiyah e apenas 9s à frente de Despres. Domzala se mantém entre os dez primeiros e aparece em oitavo na classificação provisória do Rali Dakar nos carros.


Karginov vence de novo e Nikolaev segue líder nos caminhões
 
A Kamaz segue dando as cartas na disputa dos caminhões no Rali Dakar. Mas o ‘exército russo’ não teve moleza nesta quinta-feira de primeira parte da etapa maratona. Andrey Karginov, que corre ao lado de Andrey Mokeev e Igor Leonov, venceu pela segunda vez seguida, mas por uma pequena margem, de apenas 1min29s para o tcheco Martin Macik, que corre com um caminhão da marca Liaz da equipe Big Schock Racing. Macik tem na sua tripulação o navegador, também tcheco, Frantisek Tomasek, e o mecânico eslovaco Lukas Kalanka. O Kamaz #502 de Airat Mardeev, Dmitriy Svistunov e Akhmet Galiautdinov completou em terceiro.
 
A especial não foi das mais fáceis para Eduard Nikolaev, que ficou mais de dez minutos parado ainda no início da etapa, no km 27. O tetracampeão do Dakar (sendo três vezes como piloto e uma como navegador) fechou em quarto lugar, ficando 13min24s atrás dos líderes com seu caminhão Kamaz tripulado também por Evgenii Iakovlev e Vladimir Rybakov.
Eduard Nikolaev segue líder do Dakar nos 'brutos', mas viu sua vantagem cair (Foto: Red Bull Content Pool)
Em quinto, terminou o caminhão Kamaz #514 de Dmitry Sotnikov, com a tripulação formada também por Dmitrii Nikitin e Ilnur Mustafin, apenas 14s atrás do tempo registrado por Nikolaev, que segue líder do Dakar nos ‘brutos’, mas viu sua vantagem ser reduzida para 4min58s para Karginov, o segundo colocado. Sotnikov completa a trinca toda da Kamaz após quatro etapas.