Alonso estreia no Dakar com pés no chão: “Até Loeb não conseguiu ganhar”

Às vésperas da estreia no Rali Dakar, Fernando Alonso afirmou que não vai para a Arábia Saudita pensando em vencer. Asturiano lembrou que nem Sébastien Loeb conseguiu conquistar a maior e mais dura prova off-road do planeta

Fernando Alonso vai debutar no Rali Dakar com os pés cravados no chão. Às vésperas da largada na Arábia Saudita, o asturiano admitiu que não pensa em vitória.
 
Bicampeão da Fórmula 1, Alonso lembrou que nem Sébastien Loeb, a quem definiu como “o melhor piloto de ralis da história”, conseguiu conquistar a prova organizada pela francesa ASO. 
Fernando Alonso estreia nos ralis neste fim de semana ao lado de Marc Coma (Foto: Toyota)
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Seria muito ousado pensar em uma vitória”, disse Alonso à emissora espanhola TVE. “Até Sébastien Loeb, o melhor piloto de ralis da história, não conseguiu ganhar. Imagina eu, que venho do asfalto”, seguiu.
 
Ainda, Alonso destacou que não planeja voltar anualmente à maior e mais perigosa competição off-road do planeta.
 
“Vai ser um rali único, uma experiência única. Não tenho em mente um futuro voltando ao Dakar a cada ano em janeiro”, explicou. “O objetivo é encarar o rali como uma experiência enriquecedora para nós. Encaramos com um bom espírito e tomara que, pelo menos em alguma etapa, possamos ser competitivos. Esse seria o segundo objetivo”, destacou.
 
Por fim, Alonso falou da parceria com Marc Coma, que, depois de uma passagem como diretor-esportivo da prova, vai voltar à disputa como navegador do asturiano. Ex-KTM, o espanhol faturou o Dakar cinco vezes competindo nas motos.
 
“Para Marc, também é uma novidade estar no assento do lado e, entre os dois, temos de tentar apoiar um ao outro e ter os menores problemas possíveis”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube