Branch surpreende e vence 2ª especial nas motos. Sunderland lidera Dakar

Natural de Botswana, Ross Branch foi a surpresa da especial entre Al-Wajh e Neom e venceu a disputa das motos com 1min24s de vantagem para Sam Sunderland. O britânico da KTM, aliás, tomou a liderança da disputa, abrindo 1min18s de frente para Pablo Quintanilla, o segundo colocado

2ª etapa – Al Wajh e Neom
Trecho de especial: 367 km
Deslocamentos: 34 km
Trecho total: 401 km
 
O segundo dia do Rali Dakar na Arábia Saudita foi marcado por uma surpresa na disputa das motos. Natural de Botswana, Ross Branch venceu a especial realizada nesta segunda-feira (6) entre Al Wajh e Neon.
 
A segunda etapa em território saudita marca o início da chamada ‘Super Maratona’, onde os pilotos de elite de motos e quadriciclos têm direito a apenas 10 minutos de manutenção no dia. Assim, os ponteiros precisaram de um cuidado especial com suas máquinas durante os 367 km de trecho cronometrado. 
 
Vencedor do primeiro trecho do rali, Toby Price abriu a trilha nesta segunda, mas foi Joan Barreda quem apareceu para liderar a especial na marca de 52 km, 10s à frente de Branch. O australiano bicampeão do Dakar, por sua vez, perdeu muito tempo nos primeiros quilômetros, cedendo 7 minutos aos rivais.
 
Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Na marca de 159 km da especial, Barreda seguia na ponta da especial, agora com 1min01s de margem para Branch. Pablo Quintanilla era o dono do terceiro posto, 1min18s atrás do ponteiro. 
 
Melhor estreante do Dakar no ano passado, Branch chegou ao km 214 da especial na liderança, 54s à frente de Quintanilla. Barreda, por outro lado, perdeu quase 4 minutos. O #18 manteve a liderança nos 50 km seguintes, mas vinha pressionado de perto por Quintanilla, com Luciano Benavides aparecendo na disputa pelo terceiro posto da etapa.
 
Firme, Ross completou o estágio na ponta, 1min24s à frente de Sam Sunderland e com 2min21s de margem para Quintanilla. Com o resultado, Branch é o primeiro africano a vencer uma especial do Dakar nas motos desde 2014, com o fraco-malinês Alain Duclos na Argentina. 
 

Kevin Benavides colocou a Honda no terceiro posto da especial, só 0s04 à frente do irmão Luciano, da KTM. Barreda acabou em sexto, 4min57s atrás do vencedor.

 
José Ignácio Cornejo ficou com o sétimo posto, seguido por Matthias Walkner e Xavier De Soultrait. Andrew Short completou um top-10 coberto por 7 minutos. Dono do #1 em 2020, Price ficou só em 15º, 12min13s atrás de Branch.
 
Agora com a Gas Gas, Laia Sanz também teve um dia difícil. A espanhola sofreu uma queda na primeira parte da especial e perdeu 20 minutos, mas voltou à briga para completar a especial no 38º posto, 43min52s atrás do vencedor.
 
11º no Dakar do ano passado, Daniel Nosiglia Jager se despediu da disputa neste sábado. O boliviado caiu no km 141, sofreu uma lesão pequena na cabeça e precisou ser transportado para o hospital pela equipe médica.
 
Com o resultado da especial entre Al-Wajh e Neom, Sunderland assumiu a liderança do Dakar, 1min18s à frente de Quintanilla. Kevin Benavides aparece em terceiro, seguido por Matthias Walkner e Ricky Brabec. Branch tem o sexto lugar na tabela, escoltado por Luciano Benavides e Joan Barreda. Price, que tem uma punição de 2 minutos por conta de um problema com a planilha no primeiro dia de competição, caiu para a nona colocação, 7min34s.
 
Casale vence segunda especial seguida no Dakar 2020
 
Vencedor da especial entre Jedá e Al-Wajh, Ignácio Casale mostrou força nesta segunda-feira no caminho a Neom. O chileno impôs um ritmo forte e, depois de algumas centenas de quilômetros, já tinha 1min37s de vantagem para Giovanni Enrico. 
 
Na marca de 214 km, Casale ostentava mais de 5 minutos de vantagem para Rafal Sonik, diferença que subiu para 8 km 100 km mais tarde. 
 
Apesar do ritmo forte de Casale, Sonik conseguiu se aproximar, mas o chileno fechou a especial em 4h46min07s, 3min33 melhor que Rafal. Simon Vitse ficou com o terceiro posto, à frente de Giovanni Enrico, Abdulmajed Aakhulaife, Kamil Wisniewski, Manuel Andujar e Alexandre Giroud.
 
Com duas vitórias seguidas, Casale lidera a disputa dos quads com 9min09s de frente para Sonik. Enrico tem o terceiro posto, seguido por Vitse, Andujar e Giroud.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube