Rali

Dakar devolve tempo por resgate de Gonçalves, e Sunderland vence 5ª etapa para colar no líder Brabec

Como tradicionalmente acontece, a organização do Rali Dakar compensou o tempo que Sam Sunderland dedicou ao resgate de Paulo Gonçalves durante a quinta especial desta sexta-feira (11). Assim, o campeão de 2017 ficou com a vitória no trecho entre Moquegua e Arequipa

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Etapa Maratona
5ª etapa – Moquegua - Arequipa (motos e quadris)
Trecho de especial: 345 km
Deslocamentos: 431 km
Trecho total: 776 km
 
Sam Sunderland venceu sua primeira especial na edição 2019 do Rali Dakar. O britânico teve o tempo que dedicou ao resgate de Paulo Gonçalves devolvido pela organização da prova e, assim, fechou a disputa desta sexta-feira (11) entre Moquegua e Arequipa com 3min23s de margem para Xavier De Soultrait.
 
O quinto dia da edição 2019 do Rali Dakar começou com atrasos. Por conta da neblina da manhã, os competidores tiveram a largada atrasa em cerca de 2h, já que as condições climáticas impediam o voo dos helicópteros.
 
Na segunda perna da maratona, as motos tiveram uma largada diferente, em grupos de dez partindo da praia. Às 8h locais (11h de Brasília), o grupo composto por Matthias Walkner, Gonçalves, Toby Price, Adrien van Beveren, José Ignacio Cornejo, Stefan Svitko, Sunderland, Ricky Brabec, Kevin Benavides e Lorenzo Santolino deram inicio à especial de 345 km. Cinco minutos depois, outro grupo de dez pilotos partiu rumo Arequipa. 
Sam Sunderland venceu a quinta especial do Dakar 2019 (Foto: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool)
Depois de um estágio difícil na quinta-feira, Quintanilla foi ao ataque. Segundo colocado na classificação geral, Pablo abriu a especial com ótimo ritmo e, na marca de 100 km, liderava a disputa com 1s de vantagem para Luciano Benavides. 
 
Na passagem pelo CP2, o chileno da Husqvarna seguia na ponta, mas com só 19s de margem para Andrew Short, seu companheiro de equipe. Kevin Benavides vinha na sequência, com todo o top-10 separado por menos de 2 minutos.
 
Alguns minutos mais tarde, porém, Benavides tomou a liderança no WP4, só 6s à frente de Adrien van Beveren. No km 227 da especial, Quintanilla retomou a liderança, abrindo 14s de margem para Short, que também era seguido de perto pela concorrência. 
 
Apesar da dificuldade das dunas de Ilo, o chileno seguiu no comando, ainda à frente de Short, mas, com 4 km para o fim da especial, Quintanilla teve problemas e perdeu muito tempo. 
 
Ao fim dos 345 km de trecho cronometrado, Xavier De Soultrait foi creditado como vencedor, já que ainda era preciso que a organização da prova avaliasse a situação de Sunderland. Com a devolução do tempo, Sam ficou com a vitória, seguido por De Soultrait, que apertou o ritmo no trecho final do trajeto.
 
Campeão vigente, Walkner vem na sequência, à frente do estreante Lorenzo Santolino, que faz um ótimo debute com a Sherco na maior prova off-road do planeta. Van Beveren colocou a Yamaha na quinta colocação, seguido por Short e Luciano Benavides. Stefan Svitko ficou com o oitavo posto, com Price e Skyler Howes completando o top-10.
 
Com o resultado desta quinta etapa, Ricky Brabec segue na liderança do Dakar. O piloto da Honda tem, no entanto, 59s de vantagem para Sunderland. Quintanilla tem a terceira colocação, seguido por Price, Walkner, Van Beveren, Kevin Benavides, De Soultrait e Svitko. Short fecha um top-10 separado por 27min54s.
 
A sexta-feira, porém, marcou a despedida de Paulo Gonçalves do Dakar 2019. O português teve traumatismo craniano leve e abandonou a prova também com suspeita de fratura na mão.

Cavigliasso domina trecho entre Moquegua e Arequipa e vence pela quarta vez nos quadriciclos em 2019
 
Líder do ranking geral após o quarto estágio, Nicolás Cavigliasso abriu a trilha para os quadriciclos, que iniciaram as atividades nesta sexta-feira ao mesmo tempo em que as motos. 
 
Na chegada ao primeiro posto de controle, Cavigliasso tinha a liderança, quase 40s à frente de Gustavo Gallego e Manuel Andújar.  O argentino, aliás, seguiu forçando o ritmo, ampliando sua margem na liderança para mais de 2 minutos.
 
Dominante neste quinto dia de competição, Cavigliasso abriu mais de 6 minutos de margem para Jeremías Fonzález Ferioli depois de 227 km. No trecho final da especial, o piloto da Yamaha não aliviou o ritmo e acabou por completar o trecho cronometrado com 14min27s de Ferioli, ampliando ainda mais sua vantagem na liderança.
 
Já 16min07s atrás, Gustavo Gallego ficou com o terceiro posto, seguido por Santiago Hansen e Manuel Andujar.
 
Com o resultado deste quinto estágio, Cavigliasso parte para o dia de descanso com 49min30s de vantagem para Ferioli na liderança do Dakar. Gallego tem o terceiro posto na classificação.