Dakar divulga roteiro da edição 2016 entre Argentina e Bolívia. Largada acontece em 2 de janeiro em Buenos Aires

Restando três meses e meio para a largada da 37ª edição do Rali Dakar, a ASO, empresa que promove e organiza a prova, finalmente anunciou o roteiro da disputa que acontecerá entre Argentina e Bolívia, com a chegada prevista para o dia 16 de janeiro, em Rosário

A bela e charmosa Buenos Aires será palco da largada da 37ª edição do Rali Dakar, a maior e mais importante prova da modalidade em todo o mundo, em 2 de janeiro de 2016. A ASO (Amaury Sport Organisation), empresa que promove e realiza a competição, enfrentou enormes dificuldades para fechar o roteiro, primeiro pela desistência do Chile, que sequer foi incluído na rota original em razões das enchentes na região do Atacama, bem como o Peru, que deve ser severamente afetado pelo fenômeno climatológico El Niño. Assim, a empresa francesa teve de concentrar seus esforços entre Argentina e Bolívia até definir o traçado definitivo da competição, que se encerrará 14 dias depois da largada, em Rosário.

Pairava uma indefinição até mesmo sobre a realização da prova. Com a desistência do Peru, a Argentina passou a receber o maior número das especiais do Dakar. Entretanto, a ASO, segundo a imprensa local, exigiu um apoio financeiro maior do governo argentino para levar a prova adiante, mas Enrique Meyer, Ministro do Turismo, não concordou em pagar US$ 6,5 adicionais à empresa francesa. Mas depois de acertarem as contas, a prova finalmente foi confirmada.

Está confirmado: eis o roteiro do Rali Dakar 2016 (Arte: ASO)

“Graças ao esforço imediato e ao enorme comprometimento das autoridades bolivianas e argentinas, bem como sua colaboração, conseguimos encontrar soluções técnicas adequadas para encarar o novo desafio que enfrentamos no fim de agosto [com a retirada do Peru da rota do Dakar]. Graças à fidelidade das instituições dos dois países, ofereceremos aos competidores uma edição 2016 de qualidade”, disse Etienne Lavigne, diretor de prova do Dakar, no comunicado divulgado nesta quinta-feira (17).

Desta forma, tal qual estava previsto no roteiro inicial que incluía o Peru, serão mantidas as datas, o número de etapas e também a quantidade de quilômetros de trecho cronometrado. Contudo, as principais mudanças serão no terreno da disputa, uma vez que pilotos e navegadores não vão enfrentar as dunas do Atacama, considerado o ‘coração’ do Dakar sul-americano, e do Peru, num terreno mais próximo ao que os competidores encontravam no Chile.

A descrição do roteiro indica que haverá “menos dunas e mais pistas técnicas nas primeiras três especiais em que o rali se dirigirá a San Salvador de Jujuy”, no extremo norte da Argentina e divisa com a Bolívia. A seguir, o terreno muda na chegada ao país andino até ao acampamento em Uyuni, no qual se reunirá todas as categorias em disputa. Neste dia, o Dakar realizará uma etapa em laço, começando e terminando no Salar de Uyuni, garantindo um cenário incrível aos participantes.

“Antes de chegar, os pilotos enfrentarão uma etapa Maratona inédita”, comentou Marc Coma, lendário multicampeão do Dakar e agora diretor esportivo do Dakar. “Em Jujuy, instalaremos um parque totalmente fechado, enquanto os veículos de apoio vão passando em um roteiro até Uyuni. O caminho pela Bolívia vai levar os competidores a três etapas da prova na altitude”, explicou o catalão.

O dia de descanso foi confirmado para Salta, em 10 de janeiro. Após a pausa, o Dakar seguirá para a fase final da prova no trecho que já estava originalmente traçado. “As seis etapas previstas para a Cordilheira dos Andes foram concebidas precisamente para oferecer um fim de rali exigente e duro, com especiais cheias de areia, sobretudo a especial de Fiambalá”, diz o comunicado da ASO.

Experiente, já que conhece muito bem o terreno, Coma disse que “a noção de resistência será posta à prova durante as etapas, já que as motos e quadriciclos terão de enfrentar uma segunda etapa Maratona durante a segunda semana. Acredito que é muito provável que assistamos a mudanças contínuas no topo da classificação nestas especiais”.

Cronograma do Rali Dakar 2016:

31/12 e 1/1: Verificações administrativas e técnicas
2/1: Rampa de largada em Buenos Aires
3/1: Buenos Aires – Villa Carlos Paz
4/1: Villa Carlos Paz – Termas de Río Hondo
5/1: Termas de Río Hondo – Jujuy
6/1: Jujuy – Jujuy
7/1: Jujuy – Uyuni
8/1: Uyuni – Uyuni
9/1: Uyuni – Salta
10/1: Dia de descanso em Salta
11/1: Salta – Belén
12/1: Belén – Belén
13/1: Belén – La Rioja
14/1: La Rioja – San Juan
15/1: San Juan – Villa Carlos Paz
16/1: Villa Carlos Paz – Rosário

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube