Em dia atípico no Rali dos Sertões, Spinelli vence primeira especial nos carros. Peterhansel é quarto

Em um dia incomum até mesmo para uma competição como o rali, Guilherme Spinelli e Youssef Haddad em uma especial encurtada pela direção de prova, uma vez que vários pilotos enfrentaram problemas na travessia dos rios em Barreirinhas

19/08: 1ª Etapa

São Luís (MA) – Barreirinhas (MA)
Deslocamento Inicial: 134 km
Trecho de Especial: 127 km (encurtado pela direção de prova)
Deslocamento Final: 55 km
Percurso total: 365 km

O início do 20º Rali dos Sertões foi um dos mais atípicos e difíceis da história da prova. Por conta de inúmeros atoleiros e das grandes dificuldades para cruzar os rios do trajeto entre São Luís e Barreirinhas, no estado do Maranhão, a primeira especial do Sertões na categoria Carros, disputada neste domingo (19), foi encurtada em pouco mais de 100 km pela direção de prova.

Competidores de praticamente todas as categorias enfrentaram problemas, principalmente os carros, que tiveram muita dificuldade para passar pelos rios, com vários deles ficando parados. Este foi o caso de Guilherme Spinelli e Youssef Haddad. Apesar dos percalços durante o percurso, a dupla da Mitsubishi foi a vencedora da especial, que ficou mais curta e não teve o problemático trecho considerado no resultado final.

Apesar das dificuldades, Spinelli e Haddad venceram a especial deste domingo (Foto: Theo Ribeiro/Fotoarena)

Como outros competidores também enfrentaram os mesmos problemas, vários deles entraram em contato com a direção de prova, que recomendou o retorno ao ponto mais próximo para iniciar o deslocamento rumo a área dos boxes em Barreirinhas. Após reunião envolvendo os comissários de prova da CBA (Confederação Brasileira de Automobilismo), , ficou decidida a redução do trecho cronometrado da etapa.

O resultado, ainda em caráter extraoficial, foi divulgado pela direção de prova apenas durante a noite de domingo. A tabela de tempos registrou colocações de certa forma surpreendentes. Spinelli e Haddad, atuais bicampeões do Rali dos Sertões, comandam a classificação com tempo total de 1h17min17s.

Spinelli explicou a jornada difícil da dupla da Mitsubishi rumo a Barreirinhas. “De repente surgiu um rio largo e fundo. Conseguimos passar, mas com dificuldade. Alguns quilômetros mais para frente, nos deparamos com outro rio, em que estavam alguns UTVs e quadris parados. Tinha uma área ao lado, esperei um pouco para ver se tinha espaço, eles sinalizaram e fui. Mas era extremamente fundo.”

“Quando chegou no meio, o carro começou a descer, e tinha uma subida no fim. Acabamos ficando parados. O pessoal que estava ali tentou nos ajudar, mas não tinha jeito. Chegaram alguns outros carros e optaram por nos puxar para trás, pois era a única opção”, comentou o tetracampeão do Rali dos Sertões.

Campeão em 1999, Riamburgo Ximenes, um dos favoritos ao título deste ano, também garantiu boa performance. Guiando uma BMW X3 preta da equipe alemã X-raid, o cearense, ao lado do navegador potiguar Flávio França, terminou o dia em segundo, quase 26s atrás de Spinelli.

A grande surpresa do dia foi a colocação de Fellipe Bibas e Emerson ‘Bina’ Cavassin. Correndo com um protótipo Evoque, a dupla da equipe ProMacchina, do experiente piloto e preparador Maurício Neves, garantiu o terceiro melhor tempo do dia entre os carros. Com o tempo de 1h19min05s6, os competidores conseguiram a façanha de superar o lendário Stéphane Peterhansel, grande favorito à vitória no Sertões 2012.

Ao lado do navegador Jean-Paul Cottret, Peterhansel garantiu o quarto melhor tempo do domingo. Extraoficialmente, o duo da X-raid, que corre com Mini All4 Racing, marcou 1h19min18s0, com Marcos Moraes e Fábio Pedroso fechando o rol dos cinco primeiros 1min30s atrás dos atuais campeões do Dakar.

Das 46 duplas inscritas para a disputa do 20º Rali dos Sertões nos carros, nada menos que 16 ficaram pelo caminho e não conseguiram completar o percurso, ainda que encurtado. Nomes históricos na prova, como Romeu Franciosi e Deco Munis, Helena Deyama e Rafael Dias, Helena Soares e Claudia Grandi, Maurício e Gustavo Bortolanza e Régis Braga com Rogério Almeida não conseguiram concluir o percurso no tempo-limite.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube