Encantado com Dakar, presidente cogita ampliar presença da Bolívia: “Não vamos esquecer esse dia”

Presidente da Bolívia esteve em Uyuni no último domingo (12) para receber os pilotos do Rali Dakar na chegada ao país. Evo Morales falou em ampliar a participação do país no rali e classificou o dia como histórico

As imagens do oitavo estágio do Rali Dakar 2014

O Rali Dakar fez sua primeira parada na Bolívia na edição 2014 da competição e deixou uma boa impressão por onde passou. No último domingo (12), o presidente boliviano, Evo Morales, esteve em Uyuni para receber os competidores e se mostrou encantado com o que viu. 
 
“Vi famílias com bandeiras de Santa Cruz, de Tarija, de Potosí, juntas, vivendo uma festa esportiva e de integração, não só para os bolivianos, mas também para os latino-americanos e para o mundo todo”, declarou Morales durante uma coletiva no 4º Regimento de Infantaria, local escolhido para o acampamento do Dakar. 
Evo Morales acompanhou chegada do Dakar à Bolívia (Foto: Bertrand Mahé/ASO)
Étienne Lavigne, diretor do Dakar, esteve no encontro com Morales e também se mostrou empolgado com a primeira passagem do rali pela Bolívia. “Foi um dia muito especial nesses 36 anos de história”, declarou, classificando a etapa como “maravilhosa”.
 
O presidente da Bolívia afirmou que ficou impressionado com a corrida e com a solidariedade das pessoas, e confessou que pensou que alguns competidores tinham errado, já que “não sabia que era assim”.
 
“É impressionante ver quilômetros e quilômetros de bandeiras bolivianas, irmãos indígenas com suas vestimentas típicas compartilhando disso”, falou Morales. “Não vamos esquecer esse dia histórico”, continuou.
 
Étienne Lavigne contou que mais de 300 mil pessoas acompanharam o Dakar na Bolívia, se aglomerando ao longo do traçado e também na Plaza de Armas, onde foi montado o pódio de chegada da especial.
 
“O povo boliviano é Dakar e, por isso, esperamos que esta não seja a última vez que o rali venha para este país”, frisou Lavigne.
 
Por fim, o mandatário boliviano afirmou que quer incluir outras regiões do país na rota do Dakar e agradeceu aos organizadores da disputa por aceitarem levar a competição até lá. 
 
“Vi, ao vir de Uyuni, gente mobilizada nas serras, nos rios. É impressionante como o esporte integra e, por isso, agradeço aos organizadores do rali por nos aceitarem e por estarem aqui. Vamos seguir conversando para que eles possam estar aqui nos próximos anos”, afirmou, revelando o “grande desejo” de que a prova não passe “somente por dois departamentos”.
 
“Temos reuniões pendentes com a ASO e esperamos que corra tudo bem, mas se correr bem, não será por Evo, nem por Alvaro [García, vice-presidente da Bolívia], nem pelo governo, mas graças a participação do povo, tão solidário e, principalmente, hospitaleiro”, concluiu Evo Morales.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube