Carros: Alrajhi vence pela primeira vez no Dakar 2015 em etapa até Iquique e sobe para 3º lugar geral. Spinelli/Haddad é 11º

O saudita Yazeed Alrajhi venceu a primeira etapa no Rali Dakar 2015 neste domingo (11) nos 784 km entre Uyuni (BOL) e Iquique (CHI). Assim, o piloto que guia um Toyota fica com a terceira colocação geral. Nasser Al-Attiyah veio na terceira colocação, mantendo a liderança geral. Na segunda-feira, os competidores dos carros ficam de folga

8ª ETAPA | 11 de janeiro
Uyuni (BOL) a Iquique (CHI) 

Deslocamento: 24 km
Trecho cronometrado: 784 km

Percurso total: 808 km 
 
A etapa de retorno de Uyuni a Iquique, oitava do Rali Dakar 2015, terminou vencida pelo saudita Yazeed Alrajhi entre os carros neste domingo (11). Acompanhado pelao alemão Timo Gottschalk, Alrajhi terminou os 784 km do trecho cronometrado em 3h26min49, garantindo sua primeira vitória na edição do rali.
 
Recuperando cada vez mais espaço que perdeu com os problemas do meio de semana que basicamente o tiraram da briga pelo título, Orlando Terranova voltou a rondar a dianteira, se garantindo na segunda colocação. O argentino havia vencido a especial do sábado, voltou forte no domingo e completou a etapa em 3h28min01s.
Yazeed Alrajhi venceu etapa de volta ao Chile (Foto: Getty Images)
Quem também ficou po perto foi o líder entre os carros, Nasser Al-Attiyah. O príncipe qatari continua regular, ficando nas primeiras posições mesmo queando não vence. Dessa vez, foi o terceiro colocado, apenas 2min36 atrás da liderança do estágio.
 
O atual campeão Nani Roma se posicionou com o sexto lugar, 3h46min atrás do líder, subindo para a 30ª posição do Dakar após um começo recheado de problemas mecânicos em seu carro da Mini. 
 
Outro veterano campeão, Stéphane Peterhansel, voltou a manter o projeto da Peugeot no top-10. Foi o sétimo, ficando na oitava colocação geral do rali após a passagem rápida pela Bolívia.
 
O time brasileiro, com Guilherme Spinelli acompanhado pelo navegador Youssef Haddad, completaram a etapa em 3h39min41s e o 11º lugar. Dessa forma, a dupla da Mitsubishi vai para o 15º lugar geral. 
 
Imediatamente atrás de Al-Attiyah na liderança estão Giniel de Villiers e Alrajhi. 
 
Os competidores do carro folgam na segunda-feira, indo de Iquique para Calama, também no Chile, na terça, num trecho cronometrado de 450 km.

Rali Dakar 2015, Etapa Uyuni (BOL) – Iquique (CHI), Carros:

1 325 YAZEED ALRAJHI
TIMO GOTTSCHALK
ARB YAZEED RACING
TOYOTA
3:26.490  
2 305 ORLANDO TERRANOVA
BERNARDO GRAUE
ARG MONSTER ENERGY  RALLY TEAM
MINI
3:28.010 +1.120
3 301 NASSER AL-ATTIYAH
MATTHIEU BAUMEL
CAT QATAR RALLY TEAM
MINI
3:29.250 +2.360
4 303 GINIEL DE VILLIERS
DIRK VON ZITZEWITZ
RSA TOYOTA IMPERIAL
TOYOTA
3:29.380 +2.490
5 307 KRZYSZTOF HOLOWCZYC
XAVIER PANSERI
POL X-RAID
MINI
3:30.010 +3.120
6 300 NANI ROMA
MICHEL PÉRIN
ESP MONSTER ENERGY  RALLY TEAM
MINI
3:30.130 +3.240
7 302 STÉPHANE PETERHANSEL
JEAN-PAUL COTTRET
FRA TEAM PEUGEOT
PEUGEOT
3:30.350 +3.460
8 310 VLADIMIR VASILYEV
KONSTANTIN ZHILTSOV
RUS VRT
MINI
3:32.490 +6.000
9 319 BORIS GARAFULIC
FILIPE PALMIERO
CHI X-RAID TEAM
MINI
3:36.580 +10.090
10 306 CARLOS SOUZA
PAULO FIUZA
POR MITSUBISHI PETROBRAS
MITSUBISHI
3:38.060 +11.170
11 324 GUILHERME SPINELLI
YOUSSEF HADDAD
BRA MITSUBISHI PETROBRAS
MITSUBISHI
3:39.410 +12.520
 
PETROBRAS COGITA REVER OU MESMO INTERROMPER ACORDO COM WILLIAMS

Embora o assunto esteja sendo tratado internamente de maneira sigilosa e não haja ainda uma decisão tomada, o Diário Motorsport , parceiro do GRANDE PRÊMIO, pode afirmar que a revisão – ou até mesmo a interrupção – do contrato com a equipe Williams na F1 está na pauta de assuntos pendentes nesse início de 2015 na Petrobras. Não que a presença da petrolífera brasileira na categoria esteja ameaçada pelos atuais solavancos políticos e econômicos, mas uma questão pontual de ordem técnica teve o poder de colocar o acordo numa vasta planilha de ações que estão sujeitas a revisão.

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

EX-DIRETOR DA MARUSSIA LAMENTA CRISE E VÊ PONTOS EM 2014 COMO VITÓRIA PARA EQUIPE GRANDE

Atual chefe de comunicação da F-E, Luca Colajanni atuoua ainda na temporada 2014 como diretor de parcerias da Marussia na F1. O italiano, que também respondeu durante mais de 20 anos pela área de imprensa da Ferrari, permaneceu no cargo em Banbury até meados de setembro, logo depois do GP da Itália, muito antes da derrocada da equipe anglo-russa no Mundial. Mesmo assim, o assessor lamentou o destino do time com a grave crise financeira, mas também saudou o melhor momento da esquadra no ano passado, quando somou dois pontos com a nona colocação de Jules Bianchi no GP de Mônaco, em maio passado.

Leia reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

RICCIARDO VÊ MERCEDES JÁ NO TOPO E ACHA QUE RED BULL ALCANÇA EM 2015

Daniel Ricciardo fez uma grande temporada em 2014, mas a Red Bull não entregou a ele um carro que desse condições de conquistar o título mundial. Em 2015, Ricciardo crê que a Mercedes não tem mais o que melhorar, enquanto Red Bull ainda tem muito onde evoluir. Portanto, o piloto acredita que a diferença entre as duas irá diminuir bastante 

Leia a reportagem completa no GRANDE PRÊMIO.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube