“Lenda do Dakar” e “guerreiro”: mundo do esporte lamenta morte de Gonçalves

A comunidade do esporte a motor chora a morte de Paulo Gonçalves, um dos grandes nomes do rali cross-country, morto nesta manhã de domingo (12) durante a sétima etapa do Rali Dakar na Arábia Saudita. Nomes como Fernando Alonso, Marc Coma, Marc Márquez e Carlos Sainz expressaram pesar. Kevin Benavides e Toby Price, que viram o luso caído, escreveram depoimentos emocionados

A morte precoce de Paulo Gonçalves, aos 40 anos, na manhã deste domingo (12) durante sétima etapa do Rali Dakar, na Arábia Saudita, comoveu a comunidade do esporte a motor. As manifestações de diversos pilotos, equipes e entidades dão a dimensão do quão querido era o português. Campeão mundial de rali cross-country e do Rali dos Sertões em 2013 e vice-campeão do Dakar em 2015. ‘Speedy Gonçalves’ era conhecido também pela sua gentileza e fair play, como aconteceu em 2016, quando socorreu Mathias Walkner, que havia sofrido grave acidente naquela edição do Dakar, realizada na América do Sul.
 
Em sua primeira participação no Dakar, Fernando Alonso se deparou com a faceta mais cruel e triste da prova. O bicampeão mundial de F1 se disse “paralisado” com a morte de Gonçalves. No Twitter, o espanhol também se pronunciou. “Dia muito triste. Um abraço enorme para a família e os amigos de Paulo Gonçalves. Um campeão. Descanse em paz, piloto”.
 
Carlos Sainz, piloto que lidera a disputa dos carros no Rali Dakar, expressou também sua tristeza com a morte precoce do amigo. “É um dia difícil para o Dakar. Eu o conhecia muito bem há tantos anos, e fica um gosto muito ruim na boca. Um dia triste, sinto muito e mando um abraço forte para toda a sua família”.
Paulo Gonçalves deixou muitos amigos e recebeu homenagens da comunidade do esporte (Foto: Honda)
António Félix da Costa, português que disputa a Fórmula E e também o Mundial de Endurance, falou sobre o compatriota. “Um guerreiro. Descanse em paz”.
 
As manifestações também vieram das equipes de Gonçalves. A Honda, por onde Paulo correu entre 2013 e o ano passado, se solidarizou com sua família. “Nosso amigo e ex-piloto Paulo Gonçalves morreu hoje durante a sétima etapa do Rali Dakar 2020. A Honda gostaria de estender suas sinceras condolências à sua família e amigos. Descanse em paz, Paulo. Nunca vamos esquecer de você”.

Paulo tinha nova equipe para disputar o Dakar deste ano, a montadora indiana Hero. A marca também se pronunciou no Twitter ao falar sobre a morte do seu piloto. “Estamos tristes, além das palavras, para compartilhar que nosso herói, Paulo Gonçalves, morreu hoje. Nossos pensamentos e orações vão para seus amigos e sua família. Um verdadeiro campeão, um grande ser humano”, escreveu o time. 

 
Toby Price foi um dos pilotos que parou sua moto para tentar socorrer o piloto luso pouco depois da sua queda nesta manhã. “Pior dia para o rali. Descanse e acelere em paz, Paulo Gonçalves. Você vai fazer muita falta. Pensamentos e orações para sua família e amigos. Isso dói e é difícil de digerir”, escreveu o australiano.
 

Matthias Walkner, que foi socorrido por Gonçalves em ato de grande fair play durante a edição 2016 do Dakar, se emocionou ao falar da perda do amigo. “É exatamente assim que vou me lembrar de você, campeão. É tão terrível! Os resultados e a luta por uma melhor colocação subitamente ficam para um segundo plano. Paulo foi o primeiro a parar após meu grave acidente em 2016 e me ajudou. Ele era um atleta incrivelmente gente boa, prestativo e justo, todo mundo gostava dele. Alguns dias atrás, ele me disse que talvez seria esta sua última temporada. No início da minha carreira, ele sempre me dava dicas de navegação e tivemos grandes duelos. Paulo era um grande cara. É tão trágico, não sei o que dizer. Meus pêsames mais sinceros à sua família e amigos”.

 
Kevin Benavides também chegou a parar sua Honda para tentar socorrer o amigo. O argentino, que venceu a especial de domingo nas motos, se emocionou ao falar de como se deu conta de que era Gonçalves o piloto que estava caído e de como reagiu desde então.
 
“Você vai seguir acelerando no céu. Não tenho palavras para explicar a tristeza que tenho. Hoje, quando cheguei ao ponto do acidente, fiquei parado ao lado de Toby [Price], e lá já estavam os médicos trabalhando, portanto não me aproximei. Nunca me dei conta de que era você o piloto que estava no chão a uns 10 metros de mim, pensava que era seu companheiro de equipe porque, ao largar desde atrás, perdi a ordem. Cheguei ao reabastecimento e lá outros pilotos me disseram que era você quem estava caído. Continuei chorando cada km até o fim”, escreveu o argentino em sua conta no Instagram.
 
“Venci a etapa e te dedico com muita dor. Você me ensinou a sempre seguir e sorrir para a vida. Agradeço à vida por ter te colocado no meu caminho e poder compartilhar tantos momentos incríveis e inesquecíveis. Agora entendo que certamente você não queria que eu te visse lá. Sempre vou lembrar de você como a grande pessoa, piloto e amigo que você foi comigo. Terei um anjo que vai me guiar do alto na pista. Te amo sempre”, se emocionou o piloto.
 
Luciano Benavides, irmão de Kevin, também se manifestou com muita emoção e pesar sobre a perda do amigo.
 
“Que tristeza e vazio no peito que sinto com essa notícia. Não posso acreditar no que aconteceu hoje. Foi-se uma lenda do Dakar, uma pessoa incrível e amigo, sempre disposto a ensinar e dar conselhos. É muito difícil digerir este momento, quando, há algumas horas, estive com você no reabastecimento e te disse que vinha bem rápido. Vamos lembrar sempre de você como o craque que foi dentro e fora da pista. Descanse em paz, Paulinho”, disse.
 
Marc Coma, que disputou muitos ralis com Gonçalves, lamentou a perda do amigo e grande adversário das pistas nos seus tempos de piloto de moto. Hoje navegador de Fernando Alonso, o catalão lembrou o legado de gentileza esportiva do português.
 
“Quando passei, vi muitas motos paradas e o helicóptero que percebi, por experiência própria, mas não queria dizer nada a Fer porque precisávamos manter o foco. É muito triste, um preço muito alto que ele pagou. Há pouco a dizer, é apoiar a sua família e a equipe em um momento tão difícil. Ele foi meu rival, competimos muito por muitos anos, e sempre o esporte foi a primeira coisa, nunca houve reclamações antidesportivas. Sempre um cavalheiro no topo da motocicleta, e a lembrança é o que me resta. Dou muito valor a isso. É uma perda muito sentida”, afirmou.
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

That's exactly how I will remember you Champ! It’s so terrible. Results and the struggle for a top position suddenly moves very far into the background! Paulo was the first one who stopped after my serious accident in 2016 and helped me. He was an incredibly nice, helpful and fair athlete – everybody liked him! A few days ago he told me that maybe it will be his last season. ? At the beginning of my career, he always gave me tips for navigating and we had great duels. Paulo was such a great person. It's so tragic, I don't know what to say … ? My deepest condolences to his family and close friends ?? #rippaulogonçalves

Uma publicação compartilhada por Matthias Walkner (@matthias_walkner) em

12 de Jan, 2020 às 5:21 PST

Principal pilota do Dakar nas motos, Laia Sanz se mostrou incrédula com a partida precoce de ‘Speedy Gonçalves’. “Que dia mais difícil! A pior etapa da minha vida. Ainda não posso acreditar. Um dos melhores no acampamento. Um exemplo e dakariano autêntico. Todo mundo te amava, Paulo. Um abraço à família e amigos”.
 
Além do mundo do rali, a MotoGP também se pronunciou a respeito da morte de Gonçalves. “Muito triste com a morte de Paulo no Dakar. Vamos lembrar sempre de você pela sua paixão e o melhor coração. Descanse em paz, amigo”, escreveu Marc Márquez, que conhecia Paulo dos tempos de Honda.
 
A página oficial da MotoGP também se pronunciou sobre a partida do lusitano. “À luz da trágica notícia sobre a morte de Paulo Gonçalves, todo mundo da Dorna Sports e de toda a comunidade da MotoGP gostaria de mandar suas condolências à família de Paulo, amigos e toda a comunidade do Dakar”.
 
E a Federação Internacional de Motociclismo também prestou condolências aos familiares de ‘Speedy Gonçalves’. “É com imensa tristeza que informamos a vocês a morte do piloto português Paulo Gonçalves durante a sétima etapa do Dakar. Em nome da família FIM, o presidente Jorge Viegas estende suas mais sinceras condolências à família de Paulo e amigos, à ASO e à Federação Portuguesa de Motociclismo”, escreveu a entidade em sua conta no Twitter.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube