Medalhista olímpico em Londres, Al-Attiyah celebra “maior dia da vida” e promete estar no Rio em 2016

Nasser Al-Attiyah dedicou a conquista da medalha de bronze no tiro skeet nos Jogos Olímpicos de Londres, na última terça-feira (31), ao povo do Catar e prometeu voltar para disputar Rio 2016

“Este é o maior dia da minha vida”. Assim Nasser Al-Attiyah definiu a última terça-feira (31), dia em que conquistou a medalha de bronze no tiro skeet nos Jogos Olímpicos de Londres. O atirador e piloto catariano, vencedor do lendário Rali Dakar em 2011, pela Volkswagen, falou com orgulho do feito alcançado na capital britânica e dedicou a medalha — a terceira da história do Catar — ao povo e às autoridades do seu país. Nasser garantiu que Londres não vai representar o seu adeus aos Jogos Olímpicos e prometeu voltar para competir no Rio de Janeiro, em 2016, quando terá 45 anos.

“Tenho tantos troféus e medalhas em casa, mas não tinha uma medalha dos Jogos Olímpicos. E eu agora tenho isso (apontando para a medalha)”, vibrou Al-Attiyah em entrevista publicada pelo Comitê Olímpico do Catar. Nasser lembrou um pouco do seu discurso quando conquistou o Dakar, no ano passado, e novamente exaltou seu país. “Coloquei o Catar no mapa. O Catar deu tudo aos homens e eu gostaria de dar algo de volta para meu país. Tento fazer isso nos ralis e no tiro”, declarou o piloto e atirador.

O trio vencedor no tiro skeet em Londres: Anders Golding, Vincent Hancock e Nasser Al-Attiyah (Foto: Facebook)

BloGP: o legado de Nasser Al-Attiyah no Rali dos Sertões

 
“É um dia histórico para mim e para o meu país. Era meu sonho ganhar uma medalha e o Dakar. Agora consegui os dois. Estou feliz por ter mostrado um alto nível de comprometimento em dois esportes diferentes. É extremamente difícil fazer isso. Meu treinador ucraniano (Viktor Karasov) me ajudou muito”, reconheceu Al-Attiyah.
 
Até a última terça-feira, seu melhor resultado em Jogos Olímpicos foi o quarto lugar em Atenas 2004. Depois de ficar perto de subir ao pódio olímpico, Nasser finalmente realizou o feito e se mostrou aliviado por isso. “Isso significa muito para mim. Quase ganhei uma medalha em Atenas, mas não pude terminar tão bem lá. Oito anos depois, finalmente venci uma medalha nos Jogos Olímpicos.”

Desde já, Al-Attiyah garantiu que estará presente no Rio para a disputa dos Jogos em 2016, para, quem sabe, tentar a medalha de ouro, algo que o Catar jamais conquistou. “Tenho certeza de que estarei nos próximos Jogos Olímpicos. Este é o meu objetivo. Mas agora eu só preciso curtir esta medalha. Mas vou trabalhar ainda mais depois que for embora daqui.”

O ‘Príncipe do Deserto’ falou sobre o pouco tempo que às vezes pôde dedicar à família pelo fato de dividir suas atividades entre as trilhas de rali ao redor do mundo, no WRC, pela Citroën, e nas competições de tiro. “Os Jogos Olímpicos são especiais. Venho perseguindo este sonho há quase 20 anos. Não é fácil. Dei tudo de mim para esta medalha. Às vezes nem vejo a minha família por longos períodos de tempo.”

Por fim, Nasser dedicou o bronze olímpico em Londres ao povo e às autoridades do Catar. “Dedico esta medalha ao Emir, Sua Alteza Sheik Hamad bin Khalifa Al Thani, o herdeiro, Sua Alteza Sheik Tamim bin Hamad Al Thani e às pessoas do Catar. Este é meu presente para meu povo”, concluiu o medalhista Al-Attiyah.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube