Musa do Rali dos Sertões e destaque do carnaval, Helena Soares mira reconhecimento no esporte

Helena Soares compõe a única dupla feminina do Rali dos Sertões e chama a atenção de todos por sua beleza e simpatia. Ao Grande Prêmio, a musa e rainha do carnaval deste ano, pela X9 Paulistana, falou como lida com a vaidade durante a competição e que, principalmente, busca ser reconhecida também como uma pilota de talento

Galeria GP: confira imagens de Helena Soares, a musa do Rali dos Sertões

Não é à toa que Helena Soares chama a atenção por onde passa. Morena de corpo escultural, olhos e cabelos (lisos) castanhos, 1,70 m de altura, 109 de quadril, 68 de cintura e com um sorriso que faz qualquer marmanjo suspirar, a paulista de 31 anos, mãe de três filhos, ganha a vida como empresária e advogada, em Goiânia. Mas Helena é muito mais. Destaque da X9 Paulistana no carnaval deste ano, ela é também a musa do Rali dos Sertões, título mais do que merecido. Mas a pilota, que vai para quinta participação na prova, a segunda na condução de um carro, busca cada vez mais ser reconhecida também no meio do esporte.

Na última sexta-feira, em São Luís, um dia antes do início oficial do Rali dos Sertões, Helena falou com exclusividade ao Grande Prêmio, em São Luís. A musa do Sertões falou que, durante a prova, procura deixar a vaidade de lado para se dedicar apenas à competição. Ciente dos olhares que atrai no rali, ambiente predominantemente masculino, a pilota se mostrou despreocupada, mas disse se sentir incomodada com o descrédito em seu talento como pilota. Por isso, a luta pelo reconhecimento.

No rali, Helena conquistou resultados bastante razoáveis. Como navegadora, foi campeã paulista e goiana de rali de regularidade, em 2007, além de ser terceira no campeonato brasileiro da modalidade, no mesmo ano. Já como pilota, terminou em sexto lugar na categoria Super Production no Rali das Serras, e quinto no Rali dos Amigos, em 2011, além de ser quinta colocada no Rali de Barretos, neste ano.

Musa do Sertões, Helena Soares quer ser reconhecida também no esporte (Foto: Doni Castilho)

Helena foi um dos destaques de chão da X9 Paulistana no carnaval deste ano, quando a escola de samba colocou no Anhembi o enredo sobre o Rali dos Sertões e seus 20 anos de história. E, dessa forma, a bela morena foi escolhida sem mais delongas para ser uma das musas na avenida. E Helena reconheceu que a sua fama ajudou muito, não apenas de maneira pessoal, na captação de patrocínios, mas também para promover o esporte como um todo.

“Depois do carnaval, dessa história de musa, o que mudou um pouquinho para esse ano é que acabei conseguindo mais apoio, mais patrocínio. Mas como pilota, como competidora, não me acrescentou muito, a não ser a responsabilidade de andar melhor nas provas, porque eu não quero ser reconhecida só como musa, só como mulher bonita. Busco o meu reconhecimento como pilota, competência como pilota”, contou Helena Soares, que se considera uma vitoriosa por poder conciliar, com sucesso, várias atividades em sua intensa vida.

“É um sucesso poder conciliar as duas coisas: a mulher, a mãe, a empresária e a competidora. E ainda ser chamada de musa é mesmo uma soma do sucesso. Mas não basta ser uma mulher bonita, não ainda só ser uma boa pilota… claro que beleza não ganha uma competição, mas, se juntar tudo isso, com certeza é uma mistura que faz sucesso”, acrescentou a paulista, que esbanjou simpatia durante a entrevista.

Helena foi um dos destaques da X9 Paulistana no carnaval de 2012 (Foto: Ale Fotos/Divulgação)

Helena se mostrou feliz por saber que, por meio dela, o Rali dos Sertões consegue capitalizar mais espaço na mídia. “Com certeza! A nossa maior luta é a divulgação do nosso esporte. Nós sabemos a dificuldade que é para a imprensa fazer a cobertura desses eventos, dado o formato da competição, já que largamos de um ponto e vamos para outras cidades, e isso dificulta. E tudo isso torna mais difícil divulgar o nosso esporte. Mas essa questão da ‘musa do rali’ eu acabo levando comigo para onde for divulgando o esporte que eu pratico e, de certa forma, acaba ajudando a divulgar o evento também.”

A única dupla feminina do Rali dos Sertões será composta por Helena, que terá, como navegadora, Claudia Grandi. Será a primeira prova de longa duração do duo. Antes, o Sertões tinha como sua principal dupla feminina Helena Deyama e Joseane Koerich. Ambas vão competir, mas cada uma por si. Heleninha quase ficou de fora da prova deste ano, por falta de patrocínio, mas no fim do prazo das inscrições, conseguiu garantir sua participação deste ano e correrá ao lado de Rafael Dias. Josi Koerich será navegadora do norte-americano radicado no Brasil Gunter Hilkelmann. Contudo, a amizade das mulheres mais vitoriosas do Sertões segue inabalável.

Agora é a vez de Helena Soares e Claudia assumirem o legado de Deyama e Josi. A dupla vai competir na categoria Super Production com um Mitsubishi L200 RS, com o número 246 e o carro predominantemente rosa, indicando a vaidade das competidoras. Contudo, a vaidade fica só até o momento do início da prova.

“A única coisa que eu mantenho durante o rali, durante esses dias, é o cuidado com a saúde, então bebo muita água e uso muito filtro solar. Agora o resto, cabelo, unha, tudo isso fica para depois. Quando estou competindo, as minhas atenções estão só na competição. Hoje acho que nós temos a última oportunidade que você vai poder me ver assim, arrumadinha (risos). Depois a gente esquece tudo isso e só pensa no rali mesmo”, disse a musa.

Ao ser perguntada sobre como lida com os olhares nesses dias de competição, Helena se mostrou tranquila, mas descreveu um fato que a incomoda muito. “Às vezes, o que me incomoda, um pouco, é o descrédito, ‘ah, ela é muito bonita, mas será que pilota mesmo?’ Mas isso não parte das equipes e dos pilotos que compõem o rali. Eu não me sinto incomodada aqui no meio, o problema mais é fora, quem não conhece é quem duvida um pouco da minha competência.”

A bela Helena deixa a vaidade de lado para disputar o Rali dos Sertões (Foto: Divulgação)

“Não tem nenhum tipo de assédio, os pilotos e mecânicos já estão acostumados. Claro que a gente percebe um olhar diferente aqui e ali, mas eu faço de conta que não estou vendo… no geral eu me sinto muito respeitada, sim. Acho que sempre lidei com isso, não só no rali, mas na minha vida no geral, de uma forma muito natural”, explicou.

Por fim, a pilota disse que sua principal meta para Fortaleza, local de encerramento do Rali dos Sertões, é completar a prova. “É um rali de chegada. Claro que eu vislumbro a melhor colocação possível dentro da categoria, mas o objetivo maior é chegar lá e chegar sem nenhuma penalidade, nada do tipo. Se a gente conseguir isso, já vamos alcançar um bom resultado dentro da categoria. No ano retrasado eu tive a felicidade de vencer, como navegadora, uma especial na categoria, e isso eu carrego com muito orgulho, foi muito bom. Se puder repetir isso, agora pilotando, eu vou buscar”, concluiu a bela e determinada Helena.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube