No 6º dia do Dakar, motos seguem pelas montanhas, com carros enfrentando especial de 424 km

No sexto dia de competição do Rali Dakar, competidores deixam Tucumán e partem em direção a Salta. Motos seguem pelas montanhas, enquanto pilotos de carro encaram trecho cronometrado de 424 km

As imagens do quinto dia do Rali Dakar

6ª etapa
Tucumán (ARG) – Salta (ARG)
Deslocamento: Carros – 270 km; Caminhões – 394 km; Motos e Quadriciclos – 65 km
Trecho cronometrado: Carros – 424 km; Caminhões – 156 km; Motos e Quadriciclos – 400
Percurso total: Carros – 694 km; Caminhões: 550; Motos e Quadriciclos – 465 km
 
A edição 2014 do Rali Dakar chega ao seu sexto dia nesta sexta-feira (10), quando a caravana deixa Tucumán e segue rumo a Salta, também na Argentina. Depois das enormes dificuldades no dia anterior, os competidores mais uma vez terão de se superar, mas em condições bem diferentes para motos e carros.
 
Os carros vão em direção ao norte, acompanhando o trajeto da famosa Rota 40. Em uma especial de 424 km, os pilotos vão enfrentar três tipos de terreno: terra, pedras e asfalto.
Marc Coma assumiu a liderança na disputa entre as motos (Foto: François Flamand/DPPI)
No caso das motos, os competidores seguem pelas montanhas e terão de ficar atentos ao longo de todos os 400 km da especial, já que vão passar por um terreno dominado pela presença animal.
 
Com cinco etapas concluídas, a disputa entre os caminhões tem a liderança do trio formado por Gerard De Rooy, Tom Colsoul e Darek Rodewald, que tem 32min de vantagem para Andrey Karginov, Andrey Mokeev e Igor Devyarkin. Eduard Nikolaev, Evgeny Yakovlev e Vladimir Rybakov ocupam o terceiro posto.
 
Na disputa entre os quadriciclos, Ignacio Casale segue na ponta, mas Sergio Lafuente reafirmou sua reação e agora está a 13min28s do líder. Rafal Sonik tem o terceiro posto.
 
Nos carros, o trecho entre Chilecito e San Miguel Tucumán causou uma reviravolta na classificação geral. Carlos Sainz e Timo Gottschalk e Stéphane Peterhansel e Jean Paul Cottret enfrentaram problemas, e a liderança caiu nas mãos de Nani Roma e Michel Perin. A dupla da Mini agora tem 26min28s de vantagem para Nasser Al-Attiyah e Lucas Cruz. Orly Terranova e Paulo Fiuza aparecem no terceiro lugar.
 
A classificação entre as motos também sofreu uma grande alteração. Enfrentando problemas com combustível, o então líder Joan Barreda não foi páreo para Marc Coma, que abriu 41min10s de vantagem para o rival da Honda no calor de 39ºC da Argentina. Chaleco López ocupa o terceiro posto. Cyril Despres, que faz seu primeiro Dakar com a Yamaha, ocupa o oitavo posto na classificação geral.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube