Rali

Nove vezes campeão do Mundial de Rali, Loeb estreia no Dakar em 2016 defendendo 'dream team' da Peugeot

Sébastien Loeb, lenda viva do automobilismo com seus nove títulos do WRC, anunciou nesta terça-feira (29) que vai defender a Peugeot na edição 2016 do maior rali do mundo, o Dakar

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Um dia isso iria acontecer, e toda a comunidade do automobilismo de fato esperava por isso: Sébastien Loeb vai disputar o Dakar.

O nove vezes campeão do Mundial de Rali anunciou nesta terça-feira (29) que, em 2016, fará sua estreia na prova mais famosa da modalidade defendendo a Peugeot. Ele se juntará a Stéphane Peterhansel, Carlos Sainz e Cyril Despres na equipe que a montadora francesa já chama de "dream team".
Loeb, Sainz, Despres e Peterhansel: o "dream team" da Peugeot (Foto: Red Bull Content Pool)
Loeb, 41, consagrou-se defendendo a Citroën no WRC, faturando todos os títulos entre 2004 e 2012, além de um total de 78 vitórias. Desde o ano passado, ele disputa o WTCC, também com a Citroën.

"Eu só descobri o esporte a motor quando já tinha 18 anos e comecei a disputar os meus primeiros ralis. Desde então, interessei-me em todos os tipos de categorias, e o Dakar é uma delas. Eu acho que é um grande desafio competir lá, no deserto. O Dakar é completamente diferente do que estou fazendo no momento. Vai ser muito longo, mais de duas semanas, e você precisa ter a resistência para cuidar do piloto e do carro", disse Loeb.

A competição, que terá largada em 2 de janeiro, em Buenos Aires, e termina em Rosario no dia 16 do mesmo mês, contará com um percurso de mais de 1600 km de trecho cronometrado. As provas do WRC, às quais Loeb se habituou ao longo dos anos, costumam ter em torno de 50 km de especial.

É como colocar Usain Bolt para disputar a maratona dos Jogos Olímpicos.
Loeb terá a companhia do navegador Daniel Elena no Dakar (Foto: Red Bull Content Pool)
Como parte da preparação, Loeb participará, já neste fim de semana, no Rali do Marrocos. Será seu primeiro rali de longa distância, e o parceiro de longa data, o navegador Daniel Elena, estará ao seu lado. A dupla ainda terá em mãos o modelo de 2015 da Peugeot, ao passo que o carro de 2016 será guiado por Sainz.

"Quando eu testei o Peugeot 2008 DKR em junho, fiquei imediatamente impressionado. E, é claro, o carro mudou muito desde então. O que me espantou mais foi como o carro do Dakar é uma experiência completamente nova: no WRC, estava acostumado a desviar de obstáculos, mas, no Dakar, você passa por cima deles, e demora um tempo para você ganhar essa confiança!", relatou.

"Eu também estava acostumado a ter um roteiro bem detalhado. No cross-country, você precisa encontrar o próprio caminho e improvisar. E está vai ser, na verdade, a primeira vez que vou pilotar um carro movido a diesel em uma competição também. Então tenho muito a aprender, mas estou bem disposto a descobrir mais", completou.

Agora companheiro de Loeb, Sainz também seguiu caminho semelhante. O espanhol foi campeão do WRC em 1990 e 1992, e mudou-se para o Dakar na década passada, conquistando a vitória em 2010, na quarta participação.