Por novo projeto no Dakar, Al-Attiyah deixa Citroën no WRC e será substituído por Neuville na Itália

Campeão do Dakar em 2011, Nasser Al-Attiyah vai tentar o título da próxima edição correndo com um buggy. Ao lado do navegador italiano Giovanni Bernacchini, Nasser deixa a montadora francesa após oito etapas, tendo como melhor resultado o quarto lugar no Rali de Portugal

A semana foi de despedidas no WRC. Além da Ford, que anunciou na última segunda-feira que deixará o Mundial de Rali como equipe oficial no fim da temporada, e de Jari-Matti Latvala, que trocou a montadora britânica pela Volkswagen para 2013, Nasser Al-Attiyah anunciou, na última terça-feira (16), sua saída imediata da Citroën pela sua equipe particular, o Qatar World Rally Team. Medalhista olímpico em Londres na prova do tiro skeet, Nasser tem como objetivo principal a preparação para o Dakar de 2013. Na prova, que será disputada entre 5 e 20 de janeiro, entre Peru, Argentina e Chile, Al-Attiyah vai guiar um buggy para tentar o bicampeonato. O piloto do Catar foi campeão da edição de 2011, pela Volkswagen.

Dessa forma ocupado com seu projeto de teste com o novo buggy pelo qual disputará a prova na América do Sul nos primeiros dias de 2013, Al-Attiyah decidiu deixar de competir nas provas finais do WRC: o Rali da Sardenha, neste fim de semana, na Itália, e o Rali da Catalunha, em novembro. Dessa forma, o piloto do Catar, que correu ao lado do navegador italiano Giovanni Bernacchini, será substituído pelo promissor belga Thierry Neuville na Sardenha e pelo holandês Hans Weijs na condução do Citroën DS3 na Catalunha.

Na luta pelo bi do Mundial de Rali, Nasser deixou a Citroën no WRC para testar o novo buggy (Foto: Red Bull/Getty Images)

Al-Attiyah e Bernacchini disputaram oito provas no WRC em 2012. O melhor resultado da dupla foi a conquista de um quarto lugar no Rali de Portugal. No entanto, Nasser ficou de fora do Rali de Monte Carlo — por conta da sua participação no Dakar, então pela equipe Hummer, de Robby Gordon — e também das etapas da Grécia e Nova Zelândia, em nome da preparação para sua vitoriosa campanha nos Jogos Olímpicos de Londres, quando foi medalha de bronze no tiro skeet.

“Estou muito feliz por Thierry pilotar para o Qatar World Rally Team na Sardenha. Estarei em meio aos preparativos para o Rali Dakar e tenho de fazer muitos testes, o que significa que não poderei disputar as duas últimas provas do Mundial de Rali”, comentou Nasser em entrevista veiculada pelo site oficial do WRC.

“Meu programa no WRC terminou na França e gostaria de agradecer à Citroën por ter me dado a chance de correr por eles nesta temporada. Foi um ano incrível para mim. Acima de tudo, mais que qualquer resultado em particular, sempre recordarei a maneira como a equipe me deu as boas-vindas e por todo apoio que me deram durante a temporada. Aprendi muitas coisas que me fizeram melhorar como piloto e que me serão úteis para o futuro, começando com o Dakar”, acrescentou Al-Attiyah.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube