Rali

Quintanilla supera disputa com Kevin Benavides, vence nas dunas do Peru e lidera Dakar nas motos

Depois de disputar a ponta com Kevin Benavides ao longo da especial deste domingo (13), Pablo Quintanilla completou o trecho entre Arequipa e San Juan de Marcona em 3h50min47s e alcançou sua primeira vitória na edição 2019 do Rali Dakar com 1min52s de vantagem para o argentino da Honda. Com o resultado, o piloto a Husqvarna passou Ricky Brabec por 4min38s e assumiu a liderança da competição

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
6ª etapa – Arequipa – San Juan de Marcona
Trecho de especial: 317 km (motos e quads)
Deslocamentos: 317 km
Trecho total: 839 km
 
Pablo Quintanilla abriu a segunda semana do Rali Dakar com o pé direito. Depois de disputar a ponta com Kevin Benavides ao longo da especial de 317 km deste domingo (13), o chileno levou a melhor no trecho entre Arequipa e San Juan de Marcona e conquistou sua primeira vitória na edição 2019 da maior e mais dura prova off-road do planeta.
 
Depois de um dia de descanso em Arequipa, o Rali Dakar iniciou sua semana decisiva neste domingo. Para a sexta etapa, os competidores partiram em direção a San Juan de Marcona para aquela que prometia ser uma das especiais mais duras da competição. 
 
Vencedor da quinta especial, Sam Sunderland abriu a trilha deste domingo com uma primeira sessão de 84 km antes de trecho neutralizado de 18 km para, só então, encarar o ponto principal do estágio: os 232 km restantes até San Juan de Marcona. 
 
Neste domingo, ¾ da especial foram disputados em terreno de areia, com quatro setores de dunas. Um desafio extra para as 105 motos ainda na disputa.
Pablo Quintanilla venceu em San Juan Marcona e assumiu a liderança do Dakar (Foto: Marcin Kin/Husqvarna)
Líder do Dakar, Ricky Brabec começou o dia com o ritmo forte e passou pelo primeiro posto de controle com 12s de frente para Kevin Benavides. Toby Price era o terceiro.
 
Ainda na primeira hora e meia de disputa, Lorenzo Santolino, o melhor estreante na classificação geral das motos até então, caiu no km 33 da especial. O piloto da Sherco, que foi prontamente auxiliado por Adrien van Beveren e Luciano Benavides, teve de ser evacuado por via aérea ― consciente ― e, portanto, está fora do rali.
 
Ao fim dos primeiros 84 km da especial, Kevin Benavides saiu em vantagem, 2min à frente de Brabec. Price e Matthias Walkner vinham por perto. Sunderland, por outro lado, vinha penando com o desafio de abrir a trilha, especialmente por conta de um problema mecânico com a KTM.
 
Na marca de 153 km da especial, Quintanilla assumiu a liderança, com 13s de vantagem para Kevin Benavides. Líder do rali, Brabec aparecia logo atrás.
 
Com 209 km de especial, Quintanilla e Benavides travavam um duelo ferrenho, mas era Kevin que levava vantagem, com a mínima vantagem de 11s. Alguns quilômetros adiante, entretanto, o chileno deu o troco, abrindo 1min16s em relação ao piloto da Honda. Mesmo voltando de uma lesão recente no punho, Price seguia firme, pouco mais de 2 minutos atrás do ponteiro.
 
Ao fim deste sexto trecho cronometrado de 2019, Quintanilla cumpriu os 317 km da especial em 3h50min47s, apenas 1min52s melhor que o argentino da Honda. Campeão vigente, Walkner ficou com o terceiro posto neste domingo, 4min21s atrás do ponteiro. Poucos segundos atrás do companheiro de KTM, Price ficou com o quarto posto.
 
Van Beveren dedicou alguns minutos ao socorro do estreante Santolino e, ao recuperar o tempo, ficou com a quinta colocação, 5min48s atrás do vencedor.
 
Ricky Brabec começou o dia como líder do Dakar, mas perdeu 7min30s na especial deste domingo, o que lhe rendeu apenas a sexta melhor marca do dia. Stefan Svitko vem na sequência, à frente de Andrew Short, que segue se destacando no Dakar, e Luciano Benavides. José Ignacio Cornejo completa um top-10 separado por 21min47s.
 
Com o desfecho desta especial, Quintanilla saltou para o topo da tabela do Dakar, 4min38s à frente de Brabec. Price aparece como melhor KTM, 5min17s atrás do chileno #6. Kevin Benavides vem na sequência, seguido por Van Beveren, o melhor representante da Yamaha, e Walkner.
 
Depois de um dia difícil neste domingo, Sunderland aparece apenas em sétimo, 21min06s atrás de Pablo. Svitko, Xavier de Soultrait e Andrew Short completam o rol dos dez melhores classificados. 

Cavigliasso domina sexta especial, vence pela 5ª vez e abre mais de 1h de vantagem nos quadriciclos
 
Nicolás Cavigliasso foi impecável no sexto estágio do Rali Dakar. Dominante praticamente do começo ao fim da especial, o argentino não deu chances à concorrência e, ao completar os 317 km de trecho cronometrado em 5h14min40s, fechou o domingo com 17min19s de vantagem para Jeremías González Ferioli, o segundo colocado.
 
Líder da disputa entre os quadriciclos, Cavigliasso abriu o trecho cronometrado deste domingo com ritmo forte e chegou ao km 37 com 45s de vantagem para Andújar.
Nicolás Cavigliasso (Foto: Marcelo Machado de Melo/FOTOP/ASO)
Nas dunas de Tanaka, que marcam o fim da primeira parte do trecho cronometrado, Cavigliasso tinha 3min46s de diferença para Emilio Choy na liderança. Na marca de 153 km, a vantagem de Nicolás tinha subido para mais de 5 minutos. 
 
Sem dar um único passo fora do lugar, Cavigliasso chegou ao CP2 com 8 minutos de vantagem para González Ferioli. Com o passar dos quilômetros, Nicolás só foi se distanciando mais e mais da concorrência, até completar a especial com impressionantes 17min19s de frente para González Ferioli. Andújar ficou com o terceiro posto, já 22min40s atrás. Gustavo Gallego fecha o top-4.
 
Com a quinta vitórias em seis especiais, Cavigliasso agora tem 1h06min49s de margem para González Ferioli na disputa pelo título do Dakar.