Rali dos Sertões chega ao fim com título inédito de Caselani nas motos. Baumgart e Andreotti são campeões nos carros

O Rali dos Sertões viveu neste sábado (10) sua derradeira etapa e testemunhou títulos inéditos, como o de Gregorio Caselani nas motos e Cristian Baumgart e Beco Andreotti nos carros. Depois de sete etapas, a competição, que saiu de Goiânia, chegou a Palmas, capital do Tocantins. Ao todo, foram mais de 3 mil quilômetros percorridos em 2016

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O Rali dos Sertões tem um novo campeão entre as motocicletas. Correndo com a Honda #5, Gregorio Caselani foi o terceiro colocado neste sábado (10), dia final de competições do maior rali cross-country do Brasil, ao completar o trecho cronometrado de quase 200 km em 2h05min15. Com a marca, o piloto gaúcho assegurou o título depois de sete etapas da edição 2016. 

 
O vencedor da especial derradeira foi Jean Azevedo, também defendendo a fábrica japonesa. O veterano percorreu o caminho entre Ponte Alta e a capital Palmas em 1h58min28s. Ramon Sacilottti terminou em segundo, quase cinco minutos depois de Jean, já na Praia da Graciosa.
 
Na classificação geral, Caselani fechou os Sertões em 29h27min47s, impondo uma sólida vantagem de 23 minutos para o piloto da Kawasaki #2. Eduardo Shiga, também da Honda, completou o top-3. Azevedo, que teve um problema mecânico logo no início do rali, acabou a prova em 18º.
Toda a celebração da Honda pelo título de Gregorio Caselani nas motos (Foto: Magnus Torquato)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
“Este rali foi o mais duro da minha vida. O Rali dos Sertões mostrou suas marcas. Mas eu cheguei inteiro, bem como a minha Honda CRF 450X. Com certeza a etapa maratona foi a mais dura e difícil, que teve quase 1.000 quilômetros. Dedico essa vitória à Equipe Honda, minha família e meus amigos. Está passando um grande filme pela minha cabeça”, afirmou o piloto, que comemorou muito o título inédito.

 
Nos quadriciclos, a disputa foi acirrada, mas Edgley Sobrinho superou os percalços dos últimos dias e conquistou o título dos Sertões. O piloto da Yamaha #106 fechou a prova em 41h52min50s. A vitória na especial final ficou com Juliano Bissinho, da Honda #8.
 
Entre os carros, também houve uma conquista inédita. Cristian Baumgart e Beco Andreotti confirmaram o bom desempenho apresentado ao longo dos sete dias de competição e ganharam pela primeira vez o Rali dos Sertões. A dupla do Ford Ranger #304 foi só a terceira colocada na etapa deste sábado, na chegada a Palmas, mas o tempo ajudou a garantir o título.
Os campeões do Rali dos Sertões (Foto: Dunas Race/Rockset/Vipcomm)
Na soma, Baumgart/Andreotti fechou o rali em 28h39min47s. A marca foi 39 minutos melhor do que a alcançada pelo sul-africano Lance Woolridge, que teve como parceiro Marcelo Haseyama – aliás, o triunfo na especial foi da dupla estreante. Na primeira vez da dupla na prova, o segundo lugar veio depois de uma grande disputa com os veteranos Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, que terminou a edição deste ano em terceiro, a pouco mais de um minuto dos vice-campeões. 
 
Por fim, na categoria dos UTVs, a dupla Bruno Sperancini/Breno Rezende se tornou campeã ao fechar o Rali dos Sertões em 33h30min03, 50 dominantes minutos à frente dos xarás Gabriel Varela e Gabriel Morales. Carlos Ambrosio e Cadu Sachs completaram os três mais velozes da classe. A vitória na especial final ficou com Cristiano Batista e Robledo Nicoletti.

#GALERIA(5789)

PADDOCK GP #45 COMENTA FIM DE SEMANA COM F1, INDY, MOTOGP E WEC

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube