Rossi mira Dakar “nos próximos 3 ou 4 anos”, mas confessa: torceu contra Alonso

Alexander Rossi vai andar o Rali Dakar. Não necessariamente no ano que vem, mas nos próximos poucos anos. O norte-americano admitiu que acompanhou Fernando Alonso de perto, mas torceu para que ele não ganhasse a edição 2020

Sabe quem tem planos de participar do Rali Dakar nos próximos anos? Alexander Rossi, o piloto da Andretti na Indy e que se colocou no cenário dos monopostos norte-americanos como um dos candidatos ao título dos últimos dois anos na categoria. Segundo Rossi, ele quase participou do off-road já neste 2020, mas pretende viver a primeira experiência por lá no próximo ciclo olímpico. 
 
Desde o fim da temporada 2019 da Indy, Rossi seguiu bastante ativo nas pistas. Na última semana, correu as 24 Horas de Daytona, mas antes disso havia feito o Baja 1000 e pelo Supercar em Bathurst. Foi o calendário apertado que travou a possibilidade do Dakar 2020. 
 
"Eu dei atenção [à participação do Alonso], porque é divertido, nós estamos fazendo mais ou menos as mesmas coisas. Fiquei bem atento ao que ele fez no Dakar. Na realidade, pediram para que eu corresse, em dado momento, mas não deu certo por causa das datas esse ano, mas eu vou correr nos próximos três ou quatro anos, acredito", disse.
 
O piloto admitiu que acompanhou a aventura de Fernando Alonso na prova, mas torceu contra uma possível vitória do bicampeão mundial de F1.
Fernando Alonso no Dakar (Foto: Reprodução)
"Queria vê-lo indo bem, mas não que ele ganhasse, isso ia me incomodar!", brincou. "Fiz Baja duas vezes, não ganhei minha categoria, então ia me perturbar se ele fosse para a primeira corrida no deserto e vencesse. Fiquei aliviado, porque isso mostra que, sim, ele é um dos melhores pilotos do mundo, mas não quer dizer que simplesmente dê para ir para uma categoria diferente, contra caras que fazem isso a vida toda, e vencer assim. Isso não existe", seguiu.
 
"Foi a mesma coisa quando Scott [McLaughlin] testou o carro da Indy. Eu, secretamente, fiquei tipo 'Por favor, não seja o mais rápido, isso só ia me irritar'. E ele não foi. Foi rápido, claro que foi rápido, ele é uma superestrela, mas ainda ficou 1s atrás. É o que mostra que há um grupo de habilidades para cada categoria que existe. Ninguém pode simplesmente chegar e andar no mesmo ritmo que os outros imediatamente", argumentou.
 
"É algo que vem com o tempo, você chega lá e aprende e se adapta para ser bom o bastante, mas não é simplesmente chegar e ganhar tudo. Fiquei feliz que Fernando não fez isso", encerrou. 

A temporada da Indy começa em 15 de março, direto de São Petersburgo, na Flórida.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube