Rumo ao título do Sertões, Peterhansel ignora favoritismo: “Concentração até o fim da prova”

Dono de vasta experiência no rali cross-country, Stéphane Peterhansel deixou claro que não se ilude com a vantagem de 18min02s para Guilherme Spinelli. Ao Grande Prêmio, o francês da X-raid disse que quer voltar a disputar Sertões em 2013

Grande atração e principal favorito ao título do Rali dos Sertões nos carros, Stéphane Peterhansel, dono de mais de 20 participações no Dakar e dez títulos na competição, tem experiência de sobra para não se iludir com uma vantagem aparentemente confortável na prova, que chega à sua antepenúltima etapa neste domingo (26).

Ao lado do inseparável navegador Jean-Paul Cottret, o francês, de 47 anos, está 18min02s à frente de Guilherme Spinelli e Youssef Haddad, da Mitsubishi Petrobras, faltando três etapas para o fim do Sertões. Mas Peterhansel prefere pensar em um dia de cada vez até a última especial, em Fortaleza, na próxima terça-feira (25).

Em entrevista exclusiva concedida ao Grande Prêmio, Peterhansel lembrou que o esporte carrega o componente do imponderável e, dessa forma, uma corrida tão extensa como é o Sertões só será definida mesmo na última etapa.

Cottret e Peterhansel estão próximos do título do Rali dos Sertões (Foto: David Santos Jr / Fotoarena)

“Você sabe, o rali é complicado, não dá para levar nada como ganho, mesmo faltando três especiais. Você pode ter algum problema, pode ter alguma falha ao cruzar um rio, enfim, você pode perder muito tempo”, disse.

Com o seu Mini All4 Racing “perfeito, sem problemas, nem no chassi e tampouco no pneu”, Peterhansel já tem sua estratégia traçada para os últimos dias de Sertões. “Vou guiar de uma maneira segura e estarei muito concentrado até o fim da prova”, garantiu a lenda viva do rali cross-country.

Peterhansel e Cottret venceram a especial deste sábado, realizada entre Alto Parnaíba, Maranhão, e Bom Jesus, no sul do Piauí. Foi a quinta vitória em sete etapas no Sertões. Mas o piloto gaulês disse que seu dia nem de longe foi fácil. “Foi um bom dia, não excelente, mas um bom dia. Nós nos perdemos, tivemos de retornar [à rota original], perdemos dois minutos. Depois disso, acelerei ao máximo para recuperar o tempo perdido.”

Por fim, quando questionado a respeito de sua opinião a respeito do Rali dos Sertões, incluindo a sua passagem pelo temido Jalapão, Stéphane disse que levou tempo para se adaptar, mas agora gosta cada vez mais da competição. Aliás, Peterhansel gostou tanto de estar no Sertões que revelou desejo de voltar em 2013.

“É um rali muito distinto de uma prova normal. O piso é distinto, a planilha também, muda muito. No começo não foi lá muito fácil. Mas dia após dia eu curto cada vez mais, por estar em um belo lugar, por ser uma corrida longa, como eu gosto”, disse ‘Peter’, rasgando elogios aos brasileiros. “A organização também é muito boa, a competição, como um todo, é muito boa. Mas estou feliz e gostaria de voltar no ano que vem”, concluiu o lendário piloto da X-raid.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube