Sainz sustenta vantagem sobre Al-Attiyah e é tri do Dakar nos carros

Carlos Sainz voltou a ser coroado no Rali Dakar. O espanhol evitou contratempos no último dia de competição e não deu chances a Nasser Al-Attiyah entre os carros. Stéphane Peterhansel foi terceiro, enquanto Fernando Alonso terminou em 13º

12ª etapa – Haradh a Qiddiya
Trecho de especial: 374 km 
Deslocamentos: 73 km
Trecho total: 447 km

Carlos Sainz, lenda do rali, completou um novo capítulo de sucesso em sua rica história nesta sexta-feira (17). O espanhol confirmou expectativas e, mesmo voltando a perder terreno para Nasser Al-Attiyah, consagrou-se tricampeão do Rali Dakar, realizado na Arábia Saudita.

 
Sainz começou o dia com aproximadamente 10 minutos de vantagem sobre Al-Attiyah. A vantagem caiu para 6 minutos, mas nada que permitisse uma disputa real pela liderança – afinal, o estágio derradeiro era mais curto, sem permitir grandes reviravoltas.
 
Sainz conquistou o Dakar três vezes, todas em um espaço de pouco mais de uma década. As conquistas vieram em 2010, 2018 e agora 2020.
Carlos Sainz vence o Dakar pela terceira vez (Foto: Reprodução/Twitter)

Stéphane Peterhansel, que vinha em briga apertada com Al-Attiyah pelo segundo lugar, acabou se contentando com o terceiro posto. É um novo pódio para o francês, lenda da corrida e dono de 13 títulos.

 
Fernando Alonso, estreante no Dakar, completou a estreia em 13º lugar na classificação geral. O espanhol teve contratempos ao longo das duas semanas de competição, incluindo uma capotagem no décimo dia, mas terminou com um resultado digno.
 
O resultado geral de carros reafirma a Mini como uma força a ser batida no Dakar. A marca é dona de quatro vitórias na categoria de carros, mas vinha desde 2015 na seca. A perda de forças tanto de Peugeot quanto de Toyota colaborou para a reação.
UTVs
 
A categoria começou já praticamente decidida. Casey Currie abriu o dia com 45 minutos de vantagem sobre Sergei Kariakin, segundo colocado, e precisava essencialmente evitar um grande contratempo. Com uma pilotagem mais cautelosa, Currie perdeu seis minutos para Kariakin, mas ainda levou o título nos UTVs com 39 minutos de folga. O título é inédito para Casey.
 
O pódio ficou completo com Francisco López Contardo, 52 minutos atrás do americano campeão. Para o público brasileiro, o destaque foi Reinaldo Varela. O brasileiro venceu a última especial, assegurando a nona posição na classificação geral.
 
Caminhões
 
Andrey Karginov, que nadou de braçada ao longo do Dakar, não ficou devendo no último dia de competição. O russo venceu a etapa derradeira, aumentando a vantagem sobre adversários para a casa de 42 minutos. O compatriota Anton Shibalov terminou em segundo, superando o bielorrusso Dmitry Sotnikov no apagar das luzes.

Trata-se do segundo título de Karginov no Dakar. O russo já havia triunfado em 2014, quando a prova ainda era realizada na América do Sul.

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube