Sainz vence terceiro dia e assume liderança do Dakar. Alonso reage e fecha em 4º

O Dakar tem um novo líder após o terceiro dia de atividades na Arábia Saudita. Nesta terça-feira (7), Carlos Sainz não só fechou o dia com a vitória como assumiu a liderança da classificação geral, mantendo o domínio da Mini. Fernando Alonso se recuperou do revés sofrido no dia anterior e terminou em quarto após punição de 3 minutos imposta a Nasser Al-Attiyah

3ª etapa –  Neom – Neom
Trecho de especial: 427 km
Deslocamentos: 77 km
Trecho total: 504 km

O terceiro dia do Dakar fechou com um novo líder entre os carros. Nesta terça-feira (7), na especial de 427 km em laço na cidade saudita de Neom, Carlos Sainz foi quem terminou com a vitória — sua 33ª em participações do rali — e assim, se colocou na primeira colocação geral, mantendo o domínio da Mini.
 

O espanhol foi quem vinha ditando o ritmo durante toda a passagem do dia. A briga se mostrava bastante dura entre o ponteiro, o atual campeão Nasser Al-Atiyah e Stéphane Peterhansel, com o trio sempre separado por diferenças mínimas, com o segundo e terceiro vindo a apenas 0s5 de distância.
 
Entretanto, no meio da especial, Nasser tentou jogar um balde de água fria na festa do espanhol. Nos terceiro e quarto pontos de controle, o catari conseguiu se colocar na dianteira, mas Carlos não deixou de apertar o ritmo a partir do quilômetro 250.
 
A partir de então, o piloto de Madrid conseguiu retomar a liderança do especial e, até o final, ninguém mais conseguiu igualar o ritmo do bicampeão do Dakar. All-Attiyah, Peterhansel e Fernando Alonso, que conseguiu recuperar bom terreno, tentaram, mas sem sucesso.
Sainz assume liderança no terceiro dia do Dakar (Foto: Red Bull Content Pool)

Ao final do dia, Carlos concluiu a terça-feira em 3h48min1s, com 3mins31s para Nasser. Quem ficou com o terceiro posto da tabela final foi Jakub Prygonski, com Yasir Bin Seaidan se colocando em quarto. Os dois surpreenderam nos últimos quilômetros, enquanto Stéphane perdeu cerca de 10min na seção final.
 

Enquanto isso, o bicampeão da Fórmula 1 conseguiu reverter um grande azar que havia sofrido no dia anterior. O asturiano havia sofrido um acidente e acabou danificando o carro, precisando fazer ajustes e perdendo algo como 2h30 e tendo um grande revés.
 
Mas o espanhol e seu navegador Marc Coma conseguiram correr contra o tempo neste terceiro dia de especial. Nos 404 quilômetros cronometrados, fechou apenas a 6min14s de Sainz, sendo o quinto do dia. Na classificação geral, subiu do 48º posto para 30º.

Entretanto, horas depois do desfecho da especial, a organização do Dakar anunciou uma punição imposta a Al-Attiyah, que caiu de segundo para quinto. Assim, Alonso foi um dos pilotos que ganhou posições no dia para fechar na quarta posição.
 

Enquanto Sainz lidera com 7min55 para Al-Attiyah — que manteve a vice-liderança na classificação geral mesmo com a punição —, Orlando Terranova perdeu 13 minutos em relação ao ponteiro, mas conseguiu se manter dentro dos três primeiros colocados. Piloto da casa, Yazeed Al-Rajhi é quem vem em quarto, com Peterhansel fechando o rol dos cinco primeiros.
 
Mathieu Serradori, que defende a Century, acabou perdendo 20 minutos, mas conseguiu se manter em uma notável sexta posição na classificação geral, logo à frente de Giniel de Villiers, que venceu a especial da segunda-feira.
 
Khalid Al Qassimi, ex-piloto do Mundial de Rali, que começou o dia como o sétimo melhor colocado, teve um grande revés e se viu obrigado a abandonar a disputa. O motivo é que acabou danificando seu Peugeot no quilômetro 300 sem chance de retomar a maratona.
 
Outro competidor que também acabou saindo da edição 2019 do Dakar foi Vladimir Vasilyev, que estava na briga para entrar no top-10 da classificação geral, mas viu seu Mini pegar fogo no deserto.

UTVs

Entre os UTVs, foi Gerard Farres Guell quem conseguiu a vitória ao fechar o dia com um tempo total de 4h42min47s. Entretanto, quem começou o dia na primeira posição foi Reinaldo Varela, que conseguiu, aos poucos, reverter o revés após um começo difícil no Dakar. O brasileiro tinha 13s de vantagem para o espanhol.
 
A dupla de tupiniquins manteve a ponteira da especial dos UTVs no quilômetro 125, mas vinha perdendo terreno em relação a Casey Currie e Austin Jones. Mais para trás, 'Chaleco' López também perdeu tempo, apresentando atraso de 4min40s.
 
Quando os UTVs atingiram o quilômetro 250, Reinaldo sustentava a primeira colocação, com Currie cruzando o local com um atraso de 2min. Conrad Rautenbach, Austin e Blade Hildebrand seguiam a dupla para tentar se manter no pelotão dianteiro.
 
E nem tudo foram rosas no terceiro dia. Cyril Despres e Mike Horn sofreram um verdadeiro golpe de má sorte quando o motor de seu buggy acabou morrendo e a dupla perdeu muito tempo na espera pela assistência.
 
Então, no final do terceiro dia, quem ficou com a vitória foi Farres Guell, que cresceu na fase final do dia. Sergei Kariakin e Currie fecharam os três mais velozes, com Varela e Gugelmin finalizando em sétimo. Na classificação geral, é Casey quem lidera. A dupla brasileira aparece em 19ª após três dias de prova.

CAMINHÕES
Já nos caminhões, o grande vencedor do dia foi Andrey Karginov, que alcançou o primeiro triunfo na edição 2020 do Dakar. A primeira colocação veio após um começo mais devagar no rali, com um sétimo e terceiro postos nos dois primeiros dias de especiais.
 
O russo completou os 427 quilômetros programados em 3min59s15. Apesar de ser a segunda vitória da Kamaz, a liderança na classificação geral segue nas mãos de Siarhei Viazovich, que venceu ontem e nesta terça-feira foi o segundo colocado.
 
Quem surge na terceira colocação geral é Anton Shibalov, que fechou o dia também no terceiro posto com um tempo de 11min13s mais lento que o ponteiro. Richard Groot e Ales Loprais foram os dois pilotos que fecharam o rol dos cinco primeiros do dia.
 
Martin Macik e Eduard Nikolaev aparecem em quarto e quinto, respectivamente, completando o top-5 da classificação geral entre os caminhões.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube