Tänak fecha sexta-feira equilibrada na liderança e comanda 1-2-3 da Toyota no Rali de Portugal

Ainda que a Toyota seja a protagonista do top-3 do primeiro dia de atividades no Rali de Portugal, a etapa tem nada menos que cinco postulantes à vitória. Depois do líder Ott Tänak, Jari-Matti Latvala, Kris Meeke, Thierry Neuville e Sébastien Ogier estão separados por menos de 26s. Dani Sordo, da Hyundai, teve um bom começo de rali, mas enfrentou problemas de pressão de combustível e perdeu qualquer chance de um bom resultado

O primeiro dia do Rali de Portugal, sétima etapa da temporada 2019 do Mundial de Rali, se encerrou nesta sexta-feira (31) com uma falsa impressão de domínio da Toyota. Afinal, são três Yaris nas três primeiras posições. Ott Tänak, que venceu duas das sete especiais do dia, lidera com 17s3 de vantagem para um dos seus companheiros de equipe, o finlandês Jari-Matti Latvala, enquanto o norte-irlandês Kris Meeke completa a trinca da equipe japonesa, 22s8 atrás do líder. Entretanto, Thierry Neuville, da Hyundai, quarto colocado, e o hexacampeão Sébastien Ogier, em quinto, também aparecem com chances reais de vitória. A diferença de Tänak para Ogier é de apenas 25s8.
 
O tradicional Rali de Portugal volta a ser disputado neste ano nos arredores de Coimbra, o que não acontecia desde 2001. Disputado na terra, o rali foi marcado pela densa poeira e pelo ar seco, o que levou a direção de prova a determinar os intervalos de saída, de um carro para outro, para quatro minutos, com o objetivo de evitar problemas de visibilidade.
 
Das sete especiais, Tänak venceu duas, Dani Sordo, da Hyundai, outras duas. Teemu Suninen, finlandês que corre pela equipe privada M-Sport, triunfou no quinto estágio, enquanto Neuville levou a Hyundai ao topo nas duas especiais derradeiras da sexta-feira, sendo a sétima disputada já no anoitecer em Coimbra.
Ott Tänak é o líder do empoeirado Rali de Portugal (Foto: Red Bull Content Pool)

No fim das contas, valeu a regularidade do sólido conjunto Tänak e Toyota Yaris. O estoniano tem tempo total de 1h03min26s7 e fechou o dia na liderança. Ao término dos trabalhos de fora de estrada no dia, o piloto ressaltou a importância de abrir na frente o sábado e, desta forma, deixar toda a poeira para quem vai partir atrás.

 
“Dissemos antes do rali que este foi um dia crítico para sobreviver e garantir a melhor posição de largada para amanhã. Conseguimos e agora precisamos fazer o restante do trabalho”, afirmou o estoniano em entrevista veiculada pelo site oficial do WRC.
 
Latvala e Meeke completaram o top-3 da Toyota, ainda que o norte-irlandês tenha convivido com um problema no sistema de navegação, o que tornou mais difícil o trabalho do seu copiloto Seb Marshall. Suninen vinha com força para finalizar o dia em uma boa quarta colocação, mas um problema nos freios do seu Ford Fiesta WRC no sexto estágio levou o finlandês a perder tempo e cair duas posições para fechar o dia em sexto, porém com mais de um minuto de atraso para Tänak.
 
Quem mais levou azar foi Dani Sordo, que despontava com um carro forte para até lutar pela vitória em Coimbra. Mas o espanhol da Hyundai enfrentou problemas de pressão de combustível no seu i20. Mesmo revés teve de lidar o eneacampeão mundial de rali, Sébastien Loeb, que perdeu quase 16 minutos e, assim, qualquer chance de brigar por um resultado neste fim de semana.
 
O sábado compreende a disputa de seis especiais. Outras duas estavam previstas para o dia, mas a direção de prova anunciou o cancelamento de uma etapa que seria realizada nas ruas de Gaia. O domingo, por sua vez, compreende a disputa de mais cinco estágios, dentre eles o Power Stage em Fafe, com distribuição de pontos extras aos cinco primeiros da especial.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube