WRC: Loeb domina Rali da França e conquista histórico nono título mundial consecutivo

Sébastien Loeb vai se despedir do Mundial de Rali no topo, afinal, neste domingo o piloto conquistou o nono título mundial ao superar Jari-Matti Latvala e Mikko Hirvonen

Eneacampeão. Essa palavra complicada ganhou um novo sinônimo neste domingo (7). Agora também é possível chamá-la de Sébastien Loeb. O dicionário define o eneacampeonato como a conquista do nono título, e foi justamente isso o que aconteceu com o piloto da Citroën no Rali da França. Loeb só precisava terminar à frente do companheiro de equipe, Mikko Hirvonen, para ser campeão, mas o piloto administrou a vantagem para os rivais e conquistou também a vitória na etapa com uma vantagem de 15s5 para Jari-Matti Latvala, da Ford.

De quebra, essa foi a sexta vitória de Loeb no Rali da França, o oitavo triunfo na temporada 2012 e o 75º – um recorde – na história do WRC.

Sébastien Loeb comemorou o título do WRC em 2012 (Foto: Citroën/Facebook)

Apesar da vitória do francês, Latvala e Hirvonen tiveram bom desempenho da França. O piloto da Ford chegou a pressionar o novo eneacampeão durante os estágios deste domingo, mas a vantagem aberta por Loeb no sábado foi fundamental para a vitória. Hirvonen, por sua vez, mesmo com chances de taça, jamais foi um desafio ao companheiro.

A quarta colocação ficou com Thierry Neuville. O belga teve um forte ritmo durante todo o final de semana, mas acabou perdendo muito tempo com alguns erros, além de uma punição. Apesar disso, o jovem piloto alcançou o quarto posto com o abandono de Dani Sordo.

Mads Ostberg encerrou com a quinta colocação, seguido por Ott Tanak, que ficou com a vitória no power-stage. Evgeny Novikov, Chris Atkinson e Martin Prokop apareceram na sequência.

Quem também se destacou foi Sébastien Chardonnet, que completou o grupo dos dez primeiros. O francês, protegido do navegador de Loeb, Daniel Elena, estreou no WRC nesta etapa em um carro inscrito pela federação francesa em parceria com a Citröen e terminou na décima colocação ao superar o compatriota Sébastien Ogier nos estágios finais. Curiosamente, tanto Loeb quanto Ogier também estrearam no Mundial de Rali com a mesma parceria que está proporcionando os primeiros passos a Chardonnet.

Sébastien Loeb, mas você também pode chamá-lo de campeão (Foto: Citroën)

O campeão – Sébastien Loeb nasceu no dia 26 de fevereiro de 1974, na região da Alsácia, na França. Desde pequeno, o gaulês se interessou por esportes, ganhando campeonatos locais de ginástica. No entanto, a carreira desportiva não deu certo, e Loeb resolveu arrumar um emprego de eletricista, enquanto terminava os estudos.

Nessa hora, a paixão pelo esporte a motor falou mais alto, e Sebastian resolveu largar tudo para competir nos carros de corrida. Curiosamente, ele recebeu o apoio do próprio chefe, que era dono de uma Ferrari. Loeb disputou campeonatos locais de rali, conquistando algumas vitórias.

A estreia no WRC aconteceu em 1999 por uma parceria da federação francesa com a Citröen. Demorou dois anos para que o piloto tivesse destaque, quando terminou o Rali da Itália na segunda colocação. A partir daí, não demorou muito tempo para que fosse alçado à equipe principal da montadora francesa. Em 2003, na estreia pelo time de fábrica, ficou com o vice-campeonato ao perder para Petter Solberg, na última etapa, por um único ponto.

A decepção ficou para trás já no ano seguinte, quando Loeb começou a sequência de nove títulos para se tornar o maior nome da história do Mundial de Rali. Ao todo, foram 75 vitórias em uma era em que praticamente não teve adversários.

Fora das competições de rali, Loeb já disputou duas edições das 24 Horas de Le Mans, terminando na segunda colocação em 2006. O francês também treinou com os carros da Renault e da Red Bull da F1 e chegou a cogitar uma participação na GP2, mas admitiu que estava velho demais para recomeçar a carreira. Neste ano, Sébastien conquistou o X de ouro ao vencer a etapa do Global Rallycross dos X Games.

Para o ano que vem, Loeb já anunciou que vai participar de apenas algumas etapas do WRC e deve tomar parte de outras competições automobilísticas. Uma mudança para o WTCC, em 2014, defendendo a própria Citröen, parece o futuro mais provável do gaulês.

WRC, Rali da França, dia 4, 22 estágios:

7 wrc

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube