Barrichello estreia no Sertões 2020 com primeira parte da etapa Maratona em Brasília

Depois de disputar a rodada dupla do Super TC2000 no último fim de semana em Córdoba, na Argentina, Rubens Barrichello vai assumir a pilotagem do buggy V8 construído pela Giaffone Racing na chamada Bolha 2, na capital do Distrito Federal

Leia no GRANDE PREMIUM
Como Sertões almeja superar Dakar e ser o maior rali do mundo
A galeria com todos os campeões e as lendas do Sertões

Etapa 2: Bolha 1/DF a Bolha 2/GO – 1ª parte etapa Maratona ‘Renê Melo’
2 de novembro, segunda-feira
Deslocamento inicial: 166 km
Trecho cronometrado: 353 km
Deslocamento final: 0 km
Total: 519 km

A segunda-feira (2) que abre a primeira parte da etapa Maratona ‘Renê Melo’ promete ser histórica para o Sertões. O maior rali das Américas vai contar no grid pela primeira vez com Rubens Barrichello, duas vezes vice-campeão mundial de Fórmula 1 e atualmente um dos grandes nomes da Stock Car.

E a estreia de Barrichello vai ser logo diante de um grande desafio do Sertões: a primeira parte da etapa Maratona, chamada Renê Melo, em homenagem ao bicampeão da prova na classe Production em 2001 e 2002. Renê morreu em maio deste ano, vítima de câncer.

SERTÕES; RUBENS BARRICHELLO; SERTÕES 2020
Rubens Barrichello vai estrear no Sertões 2020 nesta segunda-feira (Foto: Breno Madeira)

Leia também: Motul une forças com Sertões, traz expertise de lubrificantes e batiza categoria dos fortes

Com um carro completamente diferente ao que está acostumado, Barrichello, de 48 anos, vai pilotar o buggy V8 construído pela Giaffone Racing da equipe RMattheis pelos próximos três dias antes de entregar o volante para Felipe Fraga, campeão da Stock Car em 2016 e hoje trilhando carreira internacional no endurance, completar a jornada do rali pelo trio de pilotos que também é formado por Rafael Cassol, que completou o prólogo e a primeira especial. Os competidores contam com a navegação do experiente Edu Bampi.

A agenda de Barrichello tem sido literalmente corrida nos últimos dias. Neste fim de semana, Rubens disputou a rodada dupla da Super TC2000 com a Toyota Gazoo Racing no autódromo Alta Gracia, em Córdoba, na Argentina. O brasileiro terminou a prova do último domingo na 11ª colocação. As duas corridas foram vencidas por Matías Rossi, que faz seu primeiro ano na Stock Car.

De Córdoba, Barrichello segue rumo a Brasília, onde está localizada a Bolha 1, onde a caravana do Sertões está concentrada para a sequência da competição a partir desta segunda-feira.

Leia também: De Mogi Guaçu a Barreirinhas e etapa Maratona no início: o roteiro do Sertões 2020
Da luta contra morte ao renascimento: Helena Soares coroa história de um milagre no Sertões

O início da jornada do trio de convidados no Sertões 2020 não foi dos mais fáceis, revela Rodolpho Mattheis, chefe da equipe baseada em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Uma falha no acelerador permitiu que o carro andasse somente 100 m depois da largada do prólogo e, na primeira especial, um novo problema em uma peça do motor impediu o carro de fechar a etapa.

“Infelizmente, está sendo um começo ainda mais complicado do que já normalmente esperamos para uma prova tão exigente como o Sertões. A falha na bomba d’água decorre de uma peça que vem em conjunto com o motor contratado para esta competição. Infelizmente, isso fica fora do controle da equipe, que, mesmo se dedicando muito com os acertos finais, não tem autonomia sobre as peças deste motor”, explicou Mattheis.

“Mas estamos em contato permanente com o fornecedor para que os problemas sejam solucionados o mais rápido possível. O rali é longo, temos ainda seis dias pela frente e estamos ansiosos para que o Rubens consiga uma etapa 2 livre de problemas, especialmente por ser Maratona”, completou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube