Embate entre irmãos Varela marca luta pelo título do Sertões 2020 na disputa dos UTVs

Além do confronto direto entre os irmãos Cristian e Baumgart na disputa dos carros, Rodrigo e Bruno Varela, filhos do campeão do Dakar Reinaldo Varela, se destacam na competição da categoria mais numerosa do Sertões 2020

Leia no GRANDE PREMIUM
Como Sertões almeja superar Dakar e ser o maior rali do mundo
A galeria com todos os campeões e as lendas do Sertões

Duas das três competições centrais do Sertões na edição 2020 têm sido protagonizadas por irmãos. Na prova dos carros, Cristian Baumgart venceu o prólogo e a primeira especial ao lado do navegador Beco Andreotti, mas viu o triunfo do irmão mais novo, Marcos Baumgart, na segunda etapa, tendo como copiloto Kleber Cincea. Na classificação, Cristian, de 46, lidera. Nos UTVs, a competição com mais inscritos no Sertões, com 56 duplas, a luta pela taça teve dois vencedores de especiais até agora: os irmãos Bruno e Rodrigo Varela, filhos de Reinaldo Varela, campeão do Dakar em 2018.

Na primeira especial, Bruno e seu navegador, Gustavo Bortolanza, terminaram na frente com UTV Can-Am, que domina o grid do Sertões. Denísio do Nascimento e Idali Bosse, a dupla campeã da prova no ano passado, fechou em segundo, com Rodrigo Varela e Gunnar Dums em terceiro.

Leia também: Motul une forças com Sertões, traz expertise de lubrificantes e batiza categoria dos fortes

GUNNAR DUMS; RODRIGO VARELA; UTV; SERTÕES;
Gunnar Dums ao lado do piloto Rodrigo Varela. A dupla lidera o Sertões 2020 nos UTVs (Foto: José Mário Dias/Fotop)

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Depois do deslocamento rumo à Bolha 1, em Brasília, Rodrigo Varela e Gunnar venceram a especial, a duríssima primeira parte da etapa Maratona, batizada como Renê Melo. Novamente, Denísio do Nascimento e Idali, que se consolidam como principal adversário dos irmãos Varela na briga pelo título, terminaram em segundo, enquanto Bruno e Bortolanza concluíram o top-3. Gabriel Varela, outro nome do clã, foi o sétimo tendo como navegador Eduardo Shiga.

O colar de líderes, assim, mudou de donos. Rodrigo e Gunnar têm tempo total de 9h23min15s e ostentam apenas 24s de frente para Denísio e Idali, na mais apertada disputa pela liderança geral até o momento no Sertões. Bruno e Gustavo Bortolanza agora estão em terceiro e estão com 2min56s de atraso para os líderes. Outro Denísio, Casarini, que venceu o prólogo ao lado de Ivo Mayer, aparece na quarta posição com somente 3min03s atrás dos ponteiros.

Gabriel Varela e Eduardo Shiga vêm em sétimo no geral, uma posição à frente do pai e dono da equipe, Reinaldo Varela, que faz a prova ao lado do inseparável navegador Gustavo Gugelmin.

Para Rodrigo, a batalha entre os irmãos tende a ser acirrada até à zona de meta final, em Barreirinhas, no Maranhão, no próximo sábado.

UTV; SERTÕES; BRUNO VARELA; GUSTAVO BORTOLANZA;
Bruno Varela e Gustavo Bortolanza também estão na luta pelo título (Foto: José Mário Dias/Fotop)

“Foi importante vencer a etapa de segunda-feira e assumir a liderança geral, isso significa muito pra nossa equipe. O Gunnar foi fantástico na navegação, e com a precisão das indicações dele nós conseguimos chegar na frente e tomar a ponta do meu irmão, Bruno. Mas ele e o Bortolanza certamente vão reagir, e ainda temos pelo menos uma dezena de duplas com condição de vencer a prova”, disse.

Leia também: De Mogi Guaçu a Barreirinhas e etapa Maratona no início: o roteiro do Sertões 2020
Da luta contra morte ao renascimento: Helena Soares coroa história de um milagre no Sertões

Com a etapa desta terça-feira (3) cancelada por conta do mau tempo no norte de Goiás, o que impossibilitou a decolagem dos aviões de monitoramento e também dos helicópteros de resgate, caso fosse necessário, o Sertões agora tem quatro dias restantes de prova. “Amanhã teremos outro dia muito importante pela frente”, destacou o Varela que lidera o Sertões 2020.

A quarta etapa, segundo a previsão inicial traçada pela direção de prova do Sertões, compreende 26 km de deslocamento inicial rumo ao Tocantins e um trecho de especial de 329 km antes do deslocamento final, também bastante longo, de 286 km. O total a ser percorrido pelos competidores ao longo do dia vai ser de 641 km.

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube