Shell

Academia Shell Racing se destaca no fim de semana chuvoso na Stock Light e vai ao pódio no kart

A Academia Shell Racing teve 11 dos seus 14 pilotos em ação neste fim de semana. Além de Átila Abreu, Ricardo Zonta, Gaetano di Mauro e Galid Osman na Stock Car, Raphael Reis fez corrida de reação na Stock Light, que teve a estreia de Diego Ramos no top-10. Vitor Baptista, piloto da Academia Shell Racing na Porsche Cup, venceu a corrida 2 pela SG Racing. No kart, destaque para Lucas Staico, pódio na Copa SP Light

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
O fim de semana foi de muita chuva tanto no Velopark, palco da etapa de abertura da temporada 2019 da Stock Car e Stock Light, como também em Barueri, no Kartódromo da Aldeia da Serra, onde foi disputada a terceira etapa da Copa SP Light de Kart. Nas duas frentes, a Academia Shell Racing foi bem representada por 11 dos seus 14 pilotos em ação no fim de semana, com direito a vitória, corrida de reação e top-10 na Stock Light e pódio de Lucas Staico no kart.
 
 
O campeão da Stock Light, Raphael Reis, e o jovem Diego Ramos, que disputa sua primeira temporada completa pela categoria de acesso, enfrentaram muitos desafios com a primeira corrida, que foi adiada da tarde de sábado para a manhã de domingo por conta da chuva. Reis, que foi o oitavo do grid, enfrentou problemas e parou na quarta volta. E Ramos, que teve de lidar com danos na frente do carro após ter acertado um adversário que ficou parado no meio da pista, teve a suspensão dianteira quebrada e abandonou.
Raphael Reis se recuperou bem na corrida 2 no Velopark (Foto: José Mário Dias)
Vitor Baptista, piloto da academia na Porsche Cup autorizado a correr pela equipe SG Racing na Stock Light. Baptista partiu de quinto para primeiro logo no início da prova e daí partiu para vencer a tumultuada corrida 2, marcada por uma série de incidentes, realizada na tarde do último domingo. Reis e Ramos conseguiram escapar das inúmeras confusões no Velopark mesmo largando do fim do grid.
 
Em meio aos vários incidentes, Reis e Diego sobressaíram e também tiveram boa performance para ganhar posições. Na última das relargadas da corrida, o campeão da Stock Light subiu para quarto, com Ramos vindo para oitavo antes do forte acidente sofrido por Gabriel Robe determinar aquela que seria a última bandeira amarela da tarde, decretando o resultado final e também a vitória de Vitor Baptista, que festejou a conquista.
 
“Já estive pela Shell na categoria em 2017 e voltando agora, sendo piloto da Academia Shell Racing na Porsche, vou representar a Shell independentemente do lugar, e estou muito feliz por ainda ser atrelado a essa marca. A corrida foi sensacional, seria um teste para ver a equipe, mas a Academia Shell sempre deixa o piloto preparado para sentar em qualquer carro e ganhar qualquer corrida”, disse o vencedor.
Vitor Baptista venceu a corrida 2 (Foto: José Mário Dias)
Por sua vez, Raphael Reis destacou a reação obtida na segunda corrida. “Foi bem legal. Saímos da última posição porque na primeira não conseguimos alinhar no grid. Na segunda corrida consegui passar muitos carros, e o nosso carro estava muito bom. Foi uma pena não ter disputado a primeira corrida porque teríamos muitos pontos. Mas a segunda prova foi muito boa, saio do Velopark de cabeça erguida. Vamos esperar Goiânia para tentar mais pontos para o campeonato”, disse o campeão.
 
Diego Ramos fez um balanço do que foi sua primeira rodada dupla como piloto titular da Academia Shell Racing na Stock Light. “No começo do fim de semana, éramos bem rápidos na chuva. A classificação foi com pista seca e ainda não tinha me adaptado, foi uma surpresa. Na primeira corrida houve um incidente logo na largada, quando um concorrente rodou e não consegui desviar. Terminei em 19º e, na segunda corrida, consegui uma boa recuperação para chegar em oitavo, fechando no top-10. Vamos evoluir muito durante o ano, e só tenho a agradecer à Academia Shell Racing e à W2”.
Diego Ramos mostrou boa performance na estreia (Foto: José Mário Dias)
Pódio em etapa chuvosa da Copa SP Light de Kart na Aldeia da Serra
 
Quatro representantes da Academia Shell Racing disputaram a terceira etapa da Copa SP Light de Kart neste fim de semana no Kartódromo da Aldeia da Serra, em Barueri, região metropolitana de São Paulo: Aurélia Nobels, Gabriel Crepaldi, Lucas Staico e Richard Annunziata.
 
Aurélia Nobels, única representante feminina da Academia Shell Racing, teve uma jornada bastante difícil correndo na categoria Júnior Menor por conta de problemas mecânicos. A borboleta do carburador do seu kart quebrou durante o treino que definiu as posições do grid de largada da corrida 1. E isso a impediu a jovem de 12 anos, nascida em Boston, de sequer completar uma volta rápida. Saindo de último e com um kart longe de estar com a melhor performance, Aurélia terminou em 15º lugar.
Aurélia Nobels (Foto: Bruno Gorski)
Já na segunda bateria, Nobels largou de 15º e pulou para 12º lugar pouco depois. Cinco voltas mais tarde, Aurélia ganhou mais uma posição, se defendeu bem na sequência e viu a bandeirada em 11ª.
 
“A borboleta do carburador do meu kart quebrou na tomada de tempo e eu não pude continuar, por isso larguei do último lugar na primeira corrida. Além disso meu motor falhou na largada e fiquei longe do pelotão. Consegui encostar neles, mas terminei em 15º, posição que larguei na segunda corrida. Não foi fácil ultrapassar os outros pilotos, mas eu dei meu máximo e consegui chegar em 11º lugar. O mais importante foi ter conseguido terminar as duas provas”, comentou a jovem.
 
Piloto da classe Júnior, Staico partiu da quinta posição e caiu para sexto na segunda volta. Em seguida, o jovem piloto conseguiu recuperar a posição até a volta seis, quando caiu para o sétimo lugar. Mas Lucas encontrou boa performance na sequência da prova e conseguiu fazer uma boa recuperação para cruzar a linha de chegada em segundo.
Lucas Staico (Foto: Bruno Gorski)
Já na segunda bateria, o mineiro largou em quarto, ficando em sexto durante boa parte da corrida, quando parecia ter potencial para iniciar uma nova corrida de recuperação. Contudo, uma quebra no kart fez o piloto de 14 anos encerrar sua jornada quando era o quarto colocado.
 
Staico admitiu que o fim de semana não foi como o esperado, sobretudo por ter perdido a liderança do campeonato. “Larguei em quinto e permaneci nessa posição durante boa parte da primeira bateria. No final, meus adversários bateram e acabei chegando em segundo lugar. Com a inversão das posições, larguei em quarto na segunda corrida, mas meu kart não estava tão bom. No fim da bateria, acabou quebrando o eixo e abandonei. Não foi um bom fim de semana, não consegui alcançar minhas expectativas e perdi a liderança do campeonato”, lamentou.
Gabriel Crepaldi (Foto: Bruno Gorski)
Na classe Graduados, Gabriel Crepaldi foi bem na primeira bateria. Largando da sexta colocação, o paulista se recuperou bem para finalizar em quarto. O resultado lhe conferiu o direito de, conforme o regulamento, largar em segundo no grid da segunda bateria, com base na inversão das cinco primeiras posições. 
 
Também na Graduados, Richard Annunziata teve de lutar muito para reagir após ter largado de sétimo, chegado ao quarto lugar e ter caído para décimo na quarta volta. Com uma pilotagem bem inteligente, Richard conseguiu ganhar boas posições para terminar em quinto, o que lhe conferiu a chance de abrir o grid na segunda bateria.
 
Contudo, a forte chuva que desabou na Aldeia da Serra trouxe um desafio a mais para Crepaldi e Annunziata na segunda bateria. Mesmo com os dois saindo na primeira fila, os pilotos não conseguiram encontrar o melhor ritmo no molhado. Crepaldi foi o sexto colocado, enquanto Annunziata viu a bandeirada em nono.
Richard Annunziata (Foto: Bruno Gorski)
Crepaldi ressaltou a competitividade exibida ao longo do fim de semana, mas entende que a chuva acabou por atrapalhar um pouco sua performance. “Terminei em quarto [na primeira bateria] pois um adversário me segurou por muitas voltas, mesmo com o carburador quebrado. Isso me fez perder muito tempo. Meu pneu estava muito bom para a segunda corrida, mas a forte chuva acabou atrapalhando. Saímos com um pneu ruim de chuva e isso atrapalhou bastante. Além disso, meu motor travou e me fez perder rendimento na corrida. Mesmo assim, terminei em quarto. Dava para ter ido melhor, foi uma pena ter chovido e acontecer esses problemas. Estávamos bem competitivos, é isso aí. Vamos para a próxima”, disse Gabriel.
 
Annunziata seguiu a mesma linha do seu companheiro de Academia Shell Racing: “Fiz uma boa corrida de recuperação na primeira bateria, larguei em sétimo e cheguei em quinto, depois de perder algumas posições no começo da prova. A chuva atrapalhou bastante a segunda prova. Nossos pneus não estavam tão bons como os dos nossos adversários. Tenho certeza que tudo será diferente na próxima etapa. Vamos com tudo”, declarou.
 
A quarta etapa da Copa SP Light de Kart acontece no dia 4 de maio e está marcada para o Kartódromo de Interlagos, em São Paulo.