Stock Car

3°, Serra planeja “calcular riscos” em final na busca pelo bi: “Todo mundo quer ganhar e vai jogar duro”

Daniel Serra está bem perto do título da temporada 2018 da Stock Car: além de ser líder com 24 pontos de vantagem, verá Felipe Fraga sair apenas em 18° na decisão em Interlagos no próximo domingo, e isso enquanto sai em terceiro. Agora, o plano é “calcular riscos” para evitar qualquer desastre
Warm Up, de São Paulo / FELIPE NORONHA, de Interlagos
 Daniel Serra (Foto: Beto Issa)
É impossível negar que o bicampeonato de Daniel Serra na Stock Car está bem próximo: além de chegar à decisão com 24 pontos de vantagem sobre Felipe Fraga, o único outro postulante ao título, o piloto da RC/Eurofarma sai em 3° na final, além de ter visto o adversário ficar apenas com o 18° lugar no treino de classificação deste sábado (8).

Desta forma, qual é o plano do #29? O principal ele deixou claro ao GRANDE PRÊMIO, em entrevista exclusiva após a sessão classificatória: "calcular os riscos".

"Vamos para cima. Mas acho que a gente tem que calcular um pouco os riscos. Todo mundo ali quer ganhar e vai jogar duro. Mas acho que uma coisa é jogar duro, outra é ser desleal. A gente não tem ninguém desleal e aqui, então vai ser uma disputa legal", disse.

Questionado sobre se pensa no fato de Fraga largar muito atrás, negou: "Eu prefiro prestar atenção no meu, no que a gente tem que fazer, no nosso carro, na nossa estratégia, acho que esse é o jeito mais saudável e o que vai fazer a gente ter a melhor performance."
Daniel Serra (Foto: Beto Issa)
Serra ainda comentou o que deu a ele a chance de avançar para o Q2 após uma primeira parte de treino com chuva - o que fez com que a maioria dos carros do segundo grupo, formado por pilotos que estão na parte de baixo da tabela, avançassem.

"A pista vinha mudando, ela veio secando. E com pneus de chuva, no Q1 e no Q2 a pista esquenta demais, a gente sabe que tem que ser ali na primeira volta, depois começa a piorar. Então a gente conseguiu encaixar tudo, o carro estava bom, a gente tomou as decisões certas."

"Acho que o Q3 foi uma ótima classificação, porque é natural que quem venha depois vire um pouco mais rápido, porque já tem a referência de tempo de quem andou. Então ficar só a 0s80 de quem veio depois de mim torna esse um bom Q3 (ele anotou 1min37s398, contra 1min37s314 do pole Ricardo Zonta)", completou.

Para ser campeão, basta a Serra chegar em quarto, independentemente da posição de Felipe Fraga, O GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a decisão em Interlagos, que tem largada marcada para 11h (de Brasília).