Stock Car

"Agressivo para tentar a pole", Zonta sai em 3° com Shell em Goiânia, mas mostra otimismo: "Dá para andar forte"

Ricardo Zonta liderou dois treinos livres em Goiânia, além de ter avançado em segundo para o Q3 da classificação deste sábado (18). Mas ficou com a terceira colocação no grid. Ele explicou o que faltou e mostrou otimismo com o que pode ocorrer na rodada dupla de domingo

Grande Prêmio, de Goiânia / FELIPE NORONHA, de Goiânia / GABRIEL CARVALHO, de Campinas
Ricardo Zonta tem sido protagonista do final de semana de Stock Car em Goiânia até o momento: alvo de punição e desclassificação no Velo Città, líder de dois treinos livres e, agora, terceiro no grid para a corrida 1 do próximo domingo (19), em briga que durou até o final do Q3 contra Thiago Camilo (primeiro) e Daniel Serra, na qual perdeu a pole por apenas 0s094.

Após o treino de classificação, ele comentou que sentiu que dava para ser o primeiro colocado no grid e que o plano da Shell era tal posição, mas que mesmo assim pode ir bem já na primeira parte da rodada dupla.

Ao GRANDE PRÊMIO, ele explicou o que faltou: "Eu pisei um pouquinho na curva 1, deixei um pouquinho de tempo lá quando dei uma atravessadinha, toquei no acelerador antes pra aproveitar aquela saída de curva e acabei atravessando o carro um pouquinho no setor 1. Isso fez eu perder um pouquinho de tempo, e na curva 3, que é aquela para a esquerda, eu entrei, tentei tocar no acelerador e a traseirinha veio balançando."

"É claro, faltou um pouquinho de balanço, acertar a traseira do carro. A temperatura influencia muito no balanço, e fomos bastante agressivos para tentar a pole", seguiu.
Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias)
Mesmo se o plano de ser pole não deu certo, ele mostra otimismo com o que pode vir em Goiânia; "Estou contente, terceiro é uma posição boa para largar, trabalhamos muito na sexta-feira em condições de corrida, com pneu e tudo. Sabemos que na corrida, o carro evolui muito. Estou otimista que já na corrida 1 dê para andar forte e poder brigar pela vitória."

Questionado sobre a polêmica do momento, sua desclassificação no Velo Città por suposto uso de pinças de freio fora do padrão da categoria, afirmou que o resultado deste sábado mostra que o carro da Shell é bom de fato, e não que ganhou desempenho por causa de tais peças.

"Temos um carro muito bom, com certeza todas as coisas que aconteceram mostram que não era para melhorar performance. A nossa performance está aí, então, só posso agradecer a equipe por me dar um carro competitivo e rápido."

"É o nosso terceiro ano trabalhando juntos, estamos entrosados e só tenho a evoluir. É uma pena pelo que aconteceu lá, mas temos que erguer a cabeça, sabemos a índole de todo mundo aqui da equipe e vamos pra cima", finalizou o #10. 

Ele larga na terceira posição às 13h (de Brasília) do próximo domingo, na corrida 1 em Goiânia. A corrida 2 está marcada para 14h08. GRANDE PRÊMIO cobre tudo 'in loco' com o repórter Felipe Noronha.