Átila confirma favoritismo e leva de ponta de ponta corrida em Curitiba. Barrichello, estreante, cruza em 22°

Átila Abreu venceu neste domingo (21) a corrida da Stock Car em Curitiba. Allam Khodair e Daniel Serra fecharam o pódio. Rubens Barrichello foi o 22°

Não teve para ninguém em Curitiba. Nem uma largada confusa serviu para frear o favoritismo de Átila Abreu na pista paranaense, que recebeu neste domingo (21) a décima etapa do campeonato da Stock Car. O piloto venceu de ponta a ponta, sem dar chances a ninguém. Allam Khodair ainda tentou impor algum ataque a Abreu, mas, sem sucesso, teve de se contentar mesmo com o segundo lugar. Daniel Serra completou o pódio e assumiu a vice-liderança, 12 pontos atrás de Cacá Bueno, o quinto colocado da corrida.

Valdeno Brito, vencedor em Curitiba no início do ano, terminou a prova em quarto, logo à frente de Cacá. O líder do campeonato, com o resultado no Paraná, foi a 147 pontos, restando duas provas para o fim. A próxima corrida acontece no circuito de Brasília, no dia 11 de novembro.

Atração da corrida curitibana, o estreante Rubens Barrichello saiu ileso da confusão da largada, brigou por posições no pelotão intermediário, ficou sem rádio e ainda teve um pneu furado. O piloto da Indy completou a prova em 22°.

► Veja as melhores imagens deste domingo da Stock Car em Curitiba

Átila comemora vitória em Curitiba (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Confira como foi a corrida da Stock Car em Curitiba neste domingo

A corrida em Curitiba viu uma largada tumultuada neste domingo (21), especialmente no pelotão intermediário. Na ponta, Átila Abreu fez valer o benefício da pole e contornou a primeira curva na frente, seguido muito perto por Daniel Serra, Valdeno Brito e Allam Khodair, que saiu de 12° para um quarto lugar ainda na reta principal. Um pouco mais atrás, Thiago Camilo, Cacá Bueno e Ricardo Maurício se tocaram na aproximação da primeira curva. Pior para Maurício e Camilo, que, com muitas avarias, deixaram a prova na sequência. Cacá teve mais sorte e conseguiu recuperar o quinto lugar. A primeira chicane ainda viu muitos outros pilotos passarem reto, inclusive Rubens Barrichello, que, para evitar toques maiores, acabou saindo da pista. E sobrou para Ricardo Zonta, que também tocado, rodou logo em seguida. 

Atíla manteve ponta, apesar do assédio de Serrinha, Valdeno e Khodair (Foto: Miguel Costa Jr.)

Sem nada que ver com isso, Átila tratou de imprimir um ritmo veloz à frente, enquanto Valdeno já pressionava Serrinha pelo segundo posto, tendo um forte Khodair já  na cola. E não demorou muito para Allam superar Valdeno. O próximo alvo do piloto da Vogel, então, passou a ser Daniel, que se mantinha firme na vice-liderança, mas não no mesmo ritmo de Átila. Tudo isso aí com três voltas de corrida. No quarto giro, Lico Kaesemodel escapou no S do final e provocou a entrada do safety-car. Isso porque o carro do paranaense pegou fogo, mas o piloto conseguiu sair ileso do acidente, que foi rapidamente controlado pelo resgate. 

O carro de segurança ficou apenas duas voltas na pista e, na sétima passagem, uma nova largada foi autorizada. De novo, Átila escapou na frente, enquanto Khodair ultrapassou Serrinha ainda na primeira curva. Valdeno, Cacá, Antonio Pizzonia, Ricardo Sperafico, Nonô Figueiredo, Vitor Meira e Julio Campos completavam o top-10. Barrichello vinha apenas no 21° posto da tabela.

Com as coisas mais calmas, Khodair começou a tirar diferença para Átila, reduzindo a distância para menos de meio segundo. Daniel, enquanto isso, apenas acompanhava de longe, tendo Valdeno Brito também muito próximo. Cacá, por sua vez, se livrava do incômodo ataque de Pizzonia, para permanecer em quinto. O amazonense já não tinha o mesmo ritmo do início da prova.

Barrichello terminou a corrida em 22° (Foto: Miguel Costa Jr.)

Na ponta, Abreu já lidava com a grande pressão que Khodair imprimia atrás. A diferença entre ambos não passava de quatro décimos. Serrinha, Valdeno, Cacá, Pizzonia, Nonô, Meira, Campos e Sperafico ainda fechavam o grupo dos dez primeiros. Mais atrás, Barrichello tentava escalar o pelotão e já surgia em 17°. 

Com 13 minutos para o fim da corrida, Nonô superou Pizzonia com facilidade e começou a reduzir a vantagem para Cacá, enquanto à frente, Allam fazia o mesmo para cima de Átila. Aí, na volta 19, Rubens apareceu lento na pista. O piloto teve um pneu furado e, sem muito que fazer, foi aos boxes. Com pneu novo, o piloto da Indy retornou à pista, mas já no fim do pelotão. 

Os dois minutos finais viram uma escapada de Pizzonia, enquanto Átila se consolidava na ponta, ajudado pelo push-to-pass. Apesar das ameaças, Khodair não conseguia impor um ataque mais forte para cima do rival nos últimos giros. Serrinha e Valdeno permaneciam em terceiro e quarto, respectivamente. Cacá, por sua vez, conduzia tranquilo em quinto. No pelotão intermediário, Max Wilson e Ricardo Sperafico ainda protagonizaram uma bonita briga pelo 12° posto, em que o gêmeo acabou levando a melhor. 

E assim foi até o fim. Átila levou de ponta a ponta a etapa curitibana. Khodair e Serrinha completaram o pódio. Valdeno, Cacá, Nonô, Pizzonia, Campos e Meira fecharam os dez primeiros. Na estreia na Stock, Barrichello cruzou em 22°.

Atila Abreu recebe bandeirada na pista paranaense (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Com o resultado, Cacá permaneceu na liderança do campeonato e agora soma 147 pontos, restando duas etapas apenas para o fim da temporada. Daniel Serra subiu para o segundo posto, com 135, um ponto a mais que Átila Abreu, o terceiro. A Stock Car reúne no dia 11 de novembro, para a etapa de Brasília. 


Stock Car, Curitiba, final:
 
20 stock

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube